O tubarão-tigre (Galeocerdo cuvier) está na família Carcharhinidae e é comum em águas tropicais e subtropicais, como no nordeste brasileiro. Os mesmos podem atingir até 5 metros de comprimento e pesar quase uma tonelada. Além disso, o apelido “tigre” é devido as manchas pretas que esse animal possui no corpo quando jovem, depois de adulto eles adquirem apenas uma coloração cinza.

E como predadores eles são bastante agressivos. Eles comem diversos tipos diferentes de peixes (o que inclui outros tubarões) e animais invertebrados – tudo o que encontram pelo caminho. Além disso, consomem tartarugas marinhas, aves, cobras marinhas, arraias e até mesmo alguns mamíferos que habitam o mar. 

Comparação de tamanho. Imagem: Wikimedia Commons

A versatilidade alimentícia desses animais, aliado à especialidade dos humanos de poluir o mar, não é algo muito bom. Os tubarões-tigre consomem bastante lixo no mar, como pedaços de metal, plástico, redes, equipamentos de pesca, além de tudo que pertence à infinidade de lixo humano mal descartado. 

A espécie também é bastante solitária. Mas em regiões onde há grande disponibilidade de alimentos, podem ser encontrados ocasionalmente em algumas reuniões. 

Tubarão-tigre. Imagem: Wikimedia Commons

Um ponto bastante interessante é a reprodução do animal. Eles não possuem placenta ou uma união aos filhotes, como os mamíferos, mas também não depositam seus ovos. Os óvulos originam, sim, ovos. No entanto, esses ovos são “incubados” dentro do corpo da fêmea. Quando os ovos se chocam, a fêmea dá à luz aos filhotes já vivos. 

O tubarão-tigre ainda não entrou em extinção, mas a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) os considera como uma espécie quase ameaçada.

Distribuição do tubarão-tigre

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Cypron-Range_Galeocerdo_cuvier.svg.png
A imagem acima mostra a distribuição da espécie no mundo. Imagem: Maplab

Tubarões-tigre atacam pessoas?

Alguns detalhes tornam a espécie bastante perigosa em relação a outros tubarões. Os tubarões-tigre habitam águas tropicais e subtropicais – locais com muitos banhistas, aumentando seu contato com humanos. Eles são uma espécie predominantemente costeira, consideravelmente comuns no nordeste do Brasil, embora também ocorram no restante do litoral nacional. No país, o tubarão-tigre está entre as principais espécies que atacam humanos.

Eles são bastante fortes e possuem dentes poderosos para dilacerar suas presas. No entanto, embora sejam perigosos, não são uma máquina mortífera de humano. Eles atacam quando se sentem, por algum motivo, ameaçados. O aconselhado é manter-se longe de praias em que eles estão presentes.

AVISO: Esta publicação é de divulgação e educação sobre temas relacionados à saúde e não substitui o acompanhamento profissional de um médico, psicólogo, nutricionista ou outro especialista.

PROPAGANDA

Últimas matérias

Próximo Post