Connect with us

Hi, what are you looking for?

Espaço

Sonda chinesa Chang’e 5 envia amostras da Lua para a Terra

Ilustração da sonda Chang'e 5. (CSNA).

No dia 23 de novembro de 2020, muitas pessoas no nordeste do Brasil se assustaram com aquele objeto esquisito nos céus. Mas era, na verdade, os rastros do foguete chinês Longa Marcha 5, que lançava a sonda Chang’e 5. A sonda, então, quebrou um regresso e coletou as primeiras amostras da Lua das últimas 4 décadas. 

Durante  a Corrida Espacial, a principal disputa entre Estados Unidos e União Soviética era levar um ser humano para a Lua. Embora a União Soviética tenha vencido todas as primeiras etapas da corrida espacial (primeiro satélite, primeiro ser vivo no espaço e  a primeira pessoa na espaço), os americanos chegaram antes na Lua. 

A partir de então, não fazia mais sentido para os soviéticos tentar chegar lá. A viagem é extremamente cara, ainda mais na época, com uma tecnologia extremamente rudimentar. Os próprios americanos abandonaram a Lua. A última vez que alguém trouxe amostras lunares foi a União Soviética em 1976, através da sonda Luna. Os americanos trouxeram pela última vez com a Apollo 17, em 1972. 

Publicidade. A leitura continua abaixo.

A nova corrida espacial já iniciou-se. Além das clássicas agências espaciais, como NASA (Agência espacial dos EUA) e ESA (Agência Espacial Europeia) diversas empresas lutam para desenvolver novas tecnologias, e países antes excluídos desse mundo como China e Índia também buscam destaque. A China já enviar astronautas ao espaço, e a Índia está prestes a também fazê-lo. O Brasil, que há pouco tempo estava no mesmo nível que ambos os países, praticamente abandonou seu programa espacial, e hoje estamos num patamar pior do que nos anos 2000.

Um foguete Longa Marcha 5 em 2017. (CSNA).

O que a Chang’e 5 fez?

Mas o destaque aqui é a Chang’e 5. O foco principal da corrida espacial hoje é a Lua, novamente. A partir da Lua, então, as empresas e agências querem se expandir para o restante do sistema solar, como mineração espacial e viagens tripuladas para Marte e além. Assim, a China entra como um país emergente querendo se constituir como um explorador do espaço. 

A nave pousou no complexo vulcânico Mons Rümker, localizado em uma região chamada de Oceanus Procellarum. A nave carrega alguns sensores, além dos equipamentos para a coleta, como uma câmera, uma furadeira e uma espécie de colher. 

Pouso da nave. (CNSA).

A missão da espaçonave era simples: coletar 2 quilogramas de poeira lunar e trazê-las para a Terra, para estudos laboratoriais. Mas o desafio agora é trazer o material em segurança para a Terra. 

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Próximos passos

Junto com a nave de coleta, os chineses enviaram um orbitador. O papel do orbitador é intermediar e possibilitar a comunicação entre a Terra e a sonda na superfície lunar. O orbitador também aguarda a sonda, que o encontrará em breve. 

O robozinho decolou da superfície lunar na última quinta-feira (3) levando as amostras. Agora, ela prepara-se para aproximar-se do orbitar. No sábado (5), em algum momento eles iniciarão um delicado acoplamento, que levará 3,5 horas. Como no espaço não há resistência do ar, a inércia realmente funciona, e a dinâmica de movimentação é diferente. Portanto, a propulsão precisa de cuidado para não lançar a sonda para longe. 

Assim que acoplarem, elas esperaram pela janela de ejeção da órbita da Lua. Essa janela é simplesmente o momento correto para se ejetar da órbita lunar. Quando o momento chegar, a nave ligará o seu motor e viajará de volta para a órbita da Terra. 

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Mas como disse, no espaço as dinâmicas de movimentação mudam. Então, a nave sairá da órbita lunar e virá cuidadosamente para a órbita da Terra. No entanto, ela precisa de uma velocidade e de um ângulo muito bem calculados. Dessa forma, entrará na atmosfera e cairá no local determinado – Siziwang Banner, Mongólia Interior, uma região chinesa. O caminho de volta leva, no total, 112 horas.

Com informações de Space.com e BBC.

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Avatar
Publicado por

É divulgador científico por paixão. Gradua-se em Física pela UFSCAR e atua principalmente na Ciencianautas e SoCientífica.

Mundo Estranho

O jovem de 23 anos Eik Júnior Monzilar Parikokoriu precisou percorrer nove quilômetros com a ave presa à garganta até chegar num pronto-socorro.

Saúde & Bem-Estar

Os exercícios de alta intensidade de intervalos (HIIT) se tornaram populares nos últimos anos por uma série de razões. Eles não exigem tanto tempo...

Espaço

Planeta Nove? Plutão deixou de ser planeta? Descubra agora quantos e quais são planetas do Sistema Solar.

Espaço

Trouxemos uma pequena seleção das mais belas fotos da superlua que iluminou os céus esta semana. Confira agora mesmo.