Connect with us

Hi, what are you looking for?

Espaço

Confira o vídeo do foguete chinês Chang’e 5 pousando na lua

Foguete Chang'e 5
(Imagem: Xinhua/Jin Liwang)

Missão chinesa para a lua

A exploração espacial está em rápida ascensão, e, portanto, estamos vendo vários saltos grandes para a humanidade. Nesse contexto, podemos mencionar a meta da NASA de ocupar a lua até 2030 e o lançamento de satélites em massa da SpaceX, com o projeto Starlink.

Mas os avanços não são apenas dos EUA e dos países europeus. Pelo contrário, enquanto isso, a China continua investindo nas missões para o espaço. Recentemente, a missão chinesa Chang’e 5 pousou na lua para coletar amostras lunares após longos 44 anos.

Se tudo der certo, os cientistas terão as primeiras amostras lunares desde a década de 70, desde as missões Apollo (concluída em 1975) e a Soviética Luna (concluída em 1976).

Publicidade. A leitura continua abaixo.

As amostras podem ajudar os cientistas a entender um pouco mais sobre a história do nosso satélite natural, tratando-se de questões geológicas, como atividades de vulcanismo em certas áreas do astro.

Confira o vídeo da missão Chang’e 5

O foguete, lançado no dia 23 de novembro, pousou com segurança na terça-feira às 15: 11 GMT, perto de Mons Rümker, um pico vulcânico. Mas essa é só a primeira parte da missão, que tem como objetivo trazer as primeiras amostras lunares para a Terra após 44 anos.

Já algumas horas após o pouso, a espaçonave começou a coletar amostras ao cavar na superfície. Com uma câmera embaixo da sonda, foi gravado um vídeo da viagem enquanto o foguete passava sobre a área conhecida como “Oceano das Tempestades”. O vídeo está acelerado e tem duração de 49 segundos. Confira aqui!

Publicidade. A leitura continua abaixo.

A filmagem em preto e branco mostra picos no horizonte antes da espaçonave começar a descida à superfície. Ademais, outro vídeo mostra a Chang’e 5 perfurando a superfície lunar para coletar amostras.

No vídeo de descida, várias crateras passam pela tela conforme o módulo de pouso se aproxima da superfície da lua. Tudo isso a cerca de 380.000 quilômetros de distância, com os sinais levando dois segundos para viajar para a Terra e voltar.

Para pousar, a Chang’e 5 usou um altímetro de raios gama para medir a distância até a superfície, além de sistemas ópticos e laser para detectar riscos de pouso.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

A missão contará com um orbitador, que carregará por fim as amostras de volta para a Terra, liberando uma cápsula de reentrada que entrará na atmosfera e pousará por volta de 16 de dezembro.

VEJA TAMBÉM: Futuras missões levarão cinzas humanas para a lua em 2021

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Avatar
Publicado por

Matheus Gouveia é formado em Engenharia Elétrica e apaixonado por ciência e tecnologia. Atualmente é redator da SoCientífica e autor do blog "DoCaramba!".

Notícia

Durante o desenvolvimento embrionário, os mamíferos (a maioria deles) crescem na cavidade do útero da mãe. Esse ambiente vai se dilatando e desenvolvendo ao...

Mundo Estranho

O jovem de 23 anos Eik Júnior Monzilar Parikokoriu precisou percorrer nove quilômetros com a ave presa à garganta até chegar num pronto-socorro.

Saúde & Bem-Estar

Os exercícios de alta intensidade de intervalos (HIIT) se tornaram populares nos últimos anos por uma série de razões. Eles não exigem tanto tempo...

Espaço

Planeta Nove? Plutão deixou de ser planeta? Descubra agora quantos e quais são planetas do Sistema Solar.