Connect with us

Hi, what are you looking for?

Ciência

Projeto de capacete feito com resíduos da indústria de calçados vence o concurso ‘Ciência para Todos’

Com o tema “Natureza e Sociedade”, o concurso reuniu estudantes do ensino médio de toda a rede pública estadual de São Paulo, que documentaram, em vídeo, um problema do local onde vivem, o estudo passo a passo e apresentaram propostas de intervenções.

Em iniciativa promovida pela Fundação Roberto Marinho/Futura e pela FAPESP, alunos da rede pública estadual foram desafiados a documentar o desenvolvimento de uma pesquisa no contexto escolar; “Proteção dos pés para a cabeça” é o título da proposta vencedora, elaborada por estudantes de Franca (O Youtuber Iberê Thenorio participou do lançamento do concurso em agosto / foto: Juan Guerra)

Alunos de escolas estaduais de Franca, Pereira Barreto, Caraguatatuba, Nova Independência e Amparo foram os vencedores do concurso Ciência para Todos, organizado por meio de uma parceria entre a Fundação Roberto Marinho/Futura e a FAPESP, com apoio da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo.

Com o tema “Natureza e Sociedade”, o concurso reuniu estudantes do ensino médio de toda a rede pública estadual de São Paulo, que documentaram, em vídeo, um problema do local onde vivem, o estudo passo a passo e apresentaram propostas de intervenções.

LEIA TAMBÉM: Ciência brasileira está por trás dos fundamentos da Neuralink

Publicidade. A leitura continua abaixo.

O vencedor foi o projeto “Proteção dos pés para a cabeça”, da Escola Estadual Ângelo Scarabucci, em Franca. Os estudantes desenvolveram o projeto de um capacete sustentável para ciclistas feito com resíduos da indústria de calçados, um dos pilares da economia local. A ideia surgiu diante da necessidade de diminuir o impacto dos resíduos da indústria no meio ambiente, combinada à observação de que muitos funcionários das fábricas da cidade vão para o trabalho de bicicleta. Todos os integrantes do grupo serão premiados com um tablet.

Os outros quatro finalistas também abordaram temas ambientais e sociais. Os estudantes da Escola Estadual Coronel Francisco Schmidt, de Pereira Barreto, abordaram as potencialidades do sistema de aquaponia (criação de peixes associada ao cultivo de hortaliças) no meio escolar como cultura de subsistência e promoção de atitude sustentável. Já o grupo da E.E. Benedita Pinto Ferreira, de Caraguatatuba, tratou de violência doméstica e feminicídio por meio de um filme de ficção e depoimentos.

Na escola de ensino médio Dr. Coriolano Burgos, em Amparo, os estudantes construíram uma horta suspensa com o objetivo de evitar o consumo de agrotóxicos e reaproveitar garrafas pet. E os jovens da Escola Estadual Zilda Prado Paulovich, de Nova Independência, desenvolveram uma pesquisa sobre o conhecimento dos alunos a respeito de ciência, método científico e senso comum, de forma a incentivar o pensamento crítico.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

LEIA TAMBÉM: Com tecnologia totalmente brasileira, vacina da dengue chega à última fase de testes

As cinco produções vencedoras serão exibidas no Canal Futura em dezembro. A partir da próxima semana, os grupos realizadores visitarão centros de pesquisa indicados pela FAPESP, onde poderão apresentar seus trabalhos para cientistas e pesquisadores.

O concurso marcou o lançamento da série Ciência para Todos, exibida no Canal Futura e realizada em parceria com a FAPESP (leia mais em agencia.fapesp.br/31224/). Os documentários mostram a importância das pesquisas científicas e seu impacto no dia a dia da sociedade, acompanhando projetos financiados pela FAPESP, o trabalho dos pesquisadores e as pessoas diretamente impactadas pelos projetos. Os episódios também estão disponíveis na plataforma Futura Play www.futuraplay.org.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

 

Este texto foi originalmente publicado por Agência FAPESP de acordo com a licença Creative Commons CC-BY-NC-ND. Leia o original aqui.

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Faça um comentário

Notícia

Durante o desenvolvimento embrionário, os mamíferos (a maioria deles) crescem na cavidade do útero da mãe. Esse ambiente vai se dilatando e desenvolvendo ao...

Mundo Estranho

O jovem de 23 anos Eik Júnior Monzilar Parikokoriu precisou percorrer nove quilômetros com a ave presa à garganta até chegar num pronto-socorro.

Saúde & Bem-Estar

Os exercícios de alta intensidade de intervalos (HIIT) se tornaram populares nos últimos anos por uma série de razões. Eles não exigem tanto tempo...

Espaço

Planeta Nove? Plutão deixou de ser planeta? Descubra agora quantos e quais são planetas do Sistema Solar.