Connect with us

Hi, what are you looking for?

Plantas & Animais

Criaturas vivem em caverna que esteve selada por 5,5 milhões de anos

Quando os cientistas abriram uma caverna que tinha estado isolada por mais de cinco milhões de anos, foi isto que encontraram.

Imagem ampliada de um Armadillidium sp. essas criaturas são encontradas apenas na Caverna Movile, na Roménia. (Patrick Landmann / Science Photo Library.)

No condado de Contanta, ao Oeste da Romênia, há 25 metros abaixo da superfície, completamente sem luz e quase sem oxigênio, está localizada a caverna de Movile. Descoberta em 1986 por Cristian Lascu, a caverna que antes de ser descoberta e aberta estava selada há cerca de 5,5 milhões de anos, surpreendentemente estava coberta de pequenas criaturas!

Dois de escorpiões aquáticos descobertos na caverna. (Crédito: Thierry Berrod, Mona Lisa Production / SPL)

Os habitantes da Caverna Movile são como nenhum outro. As condições desta gruta romena, que está localizada a apenas alguns quilômetros a oeste do Mar Negro, estão seladas há cerca de 5,5 milhões de anos. Mesmo que ar seja venenoso e insuportavelmente úmido, este local criou uma mina de ouro para os biólogos.
Nas profundezas da caverna, o ar contém metade da quantidade de oxigênio do que o normal e é rico em dióxido de carbono e sulfeto de hidrogênio. Também é completamente escuro, já que não recebe luz há milhões de anos.

Dentre os animais que já foram descobertos na caverna estão artrópodes, como insetos e crustáceos, que de alguma maneira conseguiram desenvolver habilidades para sobreviver naquele ambiente. A maioria das criaturas da caverna não tem visão nem pigmentação. Mas isso não é de grande valia naquele ambiente. Quem precisa de visão ou de cores na mais completa escuridão?

Uma sanguessuga não identificada está entre as diversas criaturas descobertas na caverna Movile (Crédito: Thierry Berrod, Mona Lisa Production / SPL)

Mas, como a vida pode prosperar sem luz?

A caverna de Movile é um dos únicos ecossistemas conhecidos que depende de bactérias quimiossintéticas. Enquanto a maioria dos ecossistemas usa a fotossíntese para aproveitar a energia. As bactérias da caverna precisam obter sua energia e carbono diretamente de reações químicas, como a oxidação do sulfeto ou a oxidação do amônio, já que a caverna não permite a entrada da luz. Animais pequenos comem o lodo e animais maiores os comem.

Continua depois da publicidade

Escorpião-da-água come crustáceo. (Foto: Patrick Landmann/SPL)

Mas como os animais acabaram na caverna e se isolaram permanece ainda é um mistério para os cientistas. Segundo J. Colin Murrell, um microbiologista da Universidade de East Anglia, é muito provável que as bactérias estejam lá há muito mais de cinco milhões de anos, mas os insetos ficaram presos lá por volta dessa época, ou também eles poderiam simplesmente ter caído e ficado presos quando o calcário caiu, selando a caverna até que ela fosse descoberta novamente em 1986. Ainda existem muitos mistérios que se encontram nas profundezas da Caverna Movile.

Ainda existem muitos mistérios nas profundezas da caverna Movile. Mas mesmo depois de apenas 30 anos sabendo que ela existe, os pesquisadores ainda têm muito mais habitantes a descobrir, alguns dos quais podem ter insights maciços sobre a biologia evolutiva e até mesmo a natureza da própria vida.

FONTE / BBC earth

Continua depois da publicidade
Avatar
Publicado por

Comentários

Populares hoje

Saúde & Bem-Estar

Surto de vômito entre cães foi identificado por pesquisadores como um novo tipo de coronavírus canino não transmissível a humanos.

Espaço

Após um documentarista divulgar imagens intrigantes acerca de um possível OVNI, o Pentágono confirmou sua autenticidade. Nas filmagens, o objeto voador estava sobrevoando um...

Saúde & Bem-Estar

O alumínio é um metal pesado que não é essencial para o corpo humano. Contudo, esse composto é altamente reativo biologicamente e diversos estudos...

Plantas & Animais

No dia 01 de Abril de 2009 cientistas anunciaram o nascimento do primeiro — e único — animal extinto já ressuscitado. Em um artigo...