Connect with us

Hi, what are you looking for?

Referência

Como sabemos que o maior tubarão da Terra está realmente extinto?

É normal que um tubarão de 18 metros de comprimento - o maior tubarão da Terra - promova arrepios em algumas pessoas. Mas isso só vai acontecer através da ficção. (Imagem: Warner Bros. Pictures)
É normal que um tubarão de 18 metros de comprimento - o maior tubarão da Terra - promova arrepios em algumas pessoas. Mas isso só vai acontecer através da ficção. (Imagem: Warner Bros. Pictures)

Não é de hoje que os tubarões despertam o medo humano, trazendo inspiração a contos e filmes de terror. No filme “The Meg“, por exemplo, um Megalodon solitário ainda está à espreita nas profundezas do Oceano Pacífico. E bem, é normal que um tubarão de 18 metros de comprimento — o maior tubarão da Terra — promova arrepios em algumas pessoas.

O oceano cobre abrange cerca de 70% da superfície da Terra e se estende a profundidades de até 11.000 metros, dos quais conhecemos apenas 94%, então como exatamente podemos saber que o gigante megalodonte realmente está está extinto?

LEIA TAMBÉM: Cientistas descobrem um misterioso parente do gigante megalodon

Continua depois da publicidade

Cientistas tem total certeza de que os megalodontes não estão mais caçando nas águas salgadas de nossos oceanos. E há uma boa explicação para isso.

Os fósseis mais abundantes de Megalodon são os dentes. A aparência distinta desses dentes e onde são encontrados ajuda os cientistas a reconstruir o tamanho do tubarão extinto e onde ele habitava. Os dentes de Megalodon sumiram completamente dos registros fósseis há cerca de 2,6 milhões de anos atrás. Os tubarões perdem dentes ao longo da vida, portanto, não encontrar dentes em lugar algum é um bom sinal de que os tubarões se foram.

O dente de um Megalodonte em comparação ao dente de um tubarão branco
O dente de um Megalodonte em comparação ao dente de um tubarão branco.

Com base nos locais onde seus dentes fossilizados foram encontrados, eles viviam em águas tropicais e subtropicais ao redor de todo o globo, então não é como se estivessem restritos a pequenos intervalos isolados onde um sobrevivente desonesto poderia se esconder e possivelmente ser esquecido.

LEIA TAMBÉM: Vídeo aterrorizante mostra o tubarão mais antigo da Terra: assista

Continua depois da publicidade

Sua preferência por águas quentes também significa que um tubarão solitário provavelmente não se esconderia nas profundidades frias do oceano, onde certamente seria visto, um animal tão grande não passaria despercebido.

Um tubarão de 18 metros de comprimento precisaria de uma enorme quantidade de alimentos. Um predador tão grande causaria enormes prejuízos nos ecossistemas marinhos, isso é algo que a indústria da pesca comercial provavelmente notaria. Os predadores marinhos gigantes também deixam marcas reconhecíveis nos ossos roídos das carcaças. E nenhuma dessas evidências veio à tona.

Ilustração trás um comparativo entre o maior tubarão da Terra, o megalodon e o tubarão branco.
Ilustração trás um comparativo entre o maior tubarão da Terra, o tubarão branco e uma humano adulto.

Alguns pesquisadores acreditam que a extinção dos grandes megalodontes iniciou-se por volta da metade Mioceno. Isso coincidiu com dois grandes eventos, em um contexto em que houve uma queda na diversidade de baleias, onde houve a evolução de uma forte concorrência para o C. megalodon: os tubarões brancos se comportaram caçando como as orcas da atualidade. O período em que os megalodontes sumiram coincide com a diminuição no número de baleias grandes e um número cada vez maior de predadores com os quais os jovens megalodontes lutariam para conseguir comida suficiente para sobreviver. Havia menos comida para um grupo de predadores que dependiam de presas quentes e gordurosas.

LEIA TAMBÉM: Misterioso tubarão branco exibe características nunca vistas antes

Continua depois da publicidade

Quando as presas disponíveis começaram a diminuir em número, o tubarão branco parece ter se saído melhor.

Mas essa obviamente essa não é uma resposta definitiva, há poucos dados a cerca desse tão temido predador da antiguidade. A maior parte do que se sabe sobre C. megalodon vem dos dentes, da vértebra ocasional e de algumas marcas de mordidas.

A única certeza que se pode ter é de que esse enorme tubarão está extinto, o fóssil mais recente já encontrado é de 2,6 milhões de anos atrás. A única forma de ver estes enormes tubarões agora, é através da ficção.

Continua depois da publicidade

Populares hoje

Saúde & Bem-Estar

Uma empresa israelense chamada CorNeat Vision desenvolveu uma córnea sintética e permitiu a um homem de 78 anos, cego há dez anos, recuperar totalmente...

Tecnologia

Muitos especialistas em estratégia militar alertam que as guerras do futuro não serão terrestres, mas confrontos sob o signo da inteligência artificial e do...

História & Humanidade

Os sapiens não são a única espécie humana que já circulou pela Terra, embora hoje só nós estejamos vivos. Fora os sapiens, a espécie...

História & Humanidade

Nós possuímos, em nosso DNA, registros de um ancestral misterioso, que acasalou com espécies humanas há aproximadamente um milhão de anos.