Connect with us

Hi, what are you looking for?

Plantas & Animais

Macacos ladrões de Bali visam os ganhos mais lucrativos

macacos ladrões de Bali
(Pixabay)

Os visitantes do Templo Uluwatu em Bali com certeza conhecem os macacos ladrões e lembram de suas habilidades de furto de carteiras. Esses macacos residentes leves e muito curiosos são os macacos de cauda longa (Macaca fascicularis) e são animais sagrados em alguns templos budistas e hindus.

Além disso, são muito carismáticos e conhecidos como macacos comedores de caranguejo. Têm habilidades parecidas com as nossas e dedos altamente hábeis e flexíveis. Mas, outras propensões semelhantes podem assustar um turista desavisado. Eles costumam roubar pertences de visitantes.

Pesquisa com os macacos ladrões de Bali

Essa população de macacos ladrões foi objeto de uma nova pesquisa publicada no Philosophical Transactions da Royal Society B. Os pesquisadores observaram se os macacos usavam os objetos roubados como uma ferramenta de troca por recompensas, como alimentos, e se eles discerniam o que pegavam.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Assim, o comportamento econômico nunca foi oficialmente reconhecido em uma população de animais não humanos em liberdade, de acordo com o estudo. A suspeita é que o habitat único dos macacos e compartilhado com os humanos e seus telefones possa ter inspirado o comportamento desonesto nesses animais inteligentes e sempre famintos.

Então, os pesquisadores se propuseram ao que provavelmente foi o estudo de observação mais divertido já registrado. Eles filmaram eventos dos macacos ladrões à medida que se desenrolavam diante de seus olhos. Além disso, anotaram a idade dos macacos, quantos realmente conseguiam roubar e se os macacos usavam ou não o objeto roubado como ferramenta de troca.

Concluindo, análises estatísticas dessas observações revelaram que esse comportamento de troca era aprendido desde jovem. Mais tarde, os macacos se tornavam ladrões e negociadores eficazes, aumentando o seu sucesso com a idade.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Os pesquisadores também encenaram roubos falsos, quando os macacos tiveram a oportunidade ideal de roubar itens de médio ou alto valor. Por exemplo, sapatos ou óculos e chapéu ou telefone. Os resultados desses cenários mostraram que macacos mais velhos eram melhores em identificar e roubar itens de alto valor, como telefones, óculos e carteiras. Eles também eram propensos a recusar ofertas mesquinhas.

Amanda dos Santos
Publicado por

Trabalha como redatora e produtora de conteúdo. Graduada em Comunicação Social e atua como colaboradora na SoCientífica.

Mente & Cérebro

Os corvos são considerados modelos de cognição em psicologia animal, e são uma das mais fortes evidências de que a consciência é um fenômeno...

Plantas & Animais

No oceano, no meio dos corais, você pode encontrar esse estranho organismo. Embora muitas vezes se pareça com uma pedra circular esverdeada e brilhante,...

Plantas & Animais

Cientistas descreveram, em um estudo publicado no Journal of Mammalian Evolution, uma nova espécie gigante de um dente-de-sabre, Machairodus lahayishupup, que teria vivido na América do...

Plantas & Animais

Um novo estudo mostrou que os tubarões, assim com as aves, se orientam pelo campo magnético da Terra para realizar migrações de longa distância.