Connect with us

Hi, what are you looking for?

História & Humanidade

O mistério da múmia budista que parece desafiar a ciência

Alguns afirmam que o monge ainda está vivo, porém em estado de hibernação, semelhante ao nirvana. 

Múmia budista
Muitos acreditam que o lama permanece vivo em um estado semelhante ao nirvana. (Foto: The Siberian Times.)

A múmia budista de lama Itiligov, na República da Buriácia, na Sibéria, é internacionalmente famosa porque sua excepcional preservação, 79 anos após sua morte, parece desafiar a ciência. Muitos acreditam que o monge permanece vivo e em um estado de Nirvana.

LEIA TAMBÉM: Menino acidentalmente encontra ovos de dinossauros de 66 milhões de anos

Nascido em 1852, o lama Itiligov se destacou na vida espiritual da Rússia czarista imediatamente antes da Revolução Bolchevique. Ele participou das celebrações tercenárias da Casa de Romanov em 1913 e abriu o Datsan Gunzechoinei, o primeiro templo budista em São Petersburgo. O famoso lama veio a falecer em 1927, com 85 anos, um ano depois de avisar aos monges budistas que deixassem a União Soviética, pois ficariam impressionados com o “ensino dos vermelhos”. Seu pedido último pedido foi ser enterrado na posição de lótus, na qual ele havia morrido.

Publicidade. A leitura continua abaixo.
A múmia de lama Itigilov em posição de lótus dentro do sarcófago de seu vidro especial. (Imagem: Vasily Tatarinov, Datsan Photoshare)

A múmia de lama Itigilov em posição de lótus dentro do sarcófago de seu vidro especial. (Imagem: Vasily Tatarinov, Datsan Photoshare)

A múmia budista não se decompõe

Quando seus restos mortais foram examinados em 1955 e novamente em 1973, os monges daquela época ficaram surpresos ao não notar sinais de decadência. Eles mantiveram sua descoberta escondida das autoridades soviéticas.

Múmia budista

A múmia budista foi encontrada “na condição de alguém que havia morrido 36 horas atrás”, extraordinariamente bem preservada e sem grandes sinais de deterioração. (Imagem: REN.tv, The Siberian Times)

Em 2002, o corpo de Itigilov foi exumado novamente na presença dos líderes da Sangha Tradicional Budista da Rússia. Os restos mortais foram examinados de perto por monges, cientistas e patologistas. E de acordo com relatos das observações, os restos foram encontrados “nas condições de alguém que morreu há apenas um dia e meio”, extraordinariamente bem preservados e sem sinais de deterioração. Músculos e tecidos internos, articulações moles e pele permaneceram intactos.

As teorias

Muitos alegaram que o lama pode ter sido preservado em sal, e que isso justificaria a conservação. Outros afirmam que ele ainda está vivo, porém em estado de hibernação, semelhante ao nirvana.

O lama Itigilov fica dentro do sarcófago de vidro especial localizado no segundo andar de seu ‘palácio’.

FONTE / The Siberian Post

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Uma versão deste artigo foi publicada anteriormente em Junho de 2019.

Milena Elísios
Publicado por

Graduada em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e divulgadora científica por paixão. Aqui na SoCientífica abordo sobre temas variados, mas sempre guiados por boa pesquisa e o rigor científico.

Faça um comentário

Tecnologia

Cientistas estão trabalhando em um novo tipo de propulsão hipersônica que poderia permitir aviões voarem a mais de 20.000 km/h (Mach 17).

Plantas & Animais

Minúsculas criaturas, os rotíferos bdelóides, ficaram congelados no permafrost por 24.000 anos e foram recentemente trazidos de volta à vida, produzindo clones em um...

Notícia

Por muitos anos, a ecolocalização humana tem sido uma forma de percepção para pessoas que perderam a visão. Apesar disso, poucas pesquisas reforçavam essa...

Plantas & Animais

Raças menores de cães geralmente apresentam comportamentos mais instáveis. Pode haver, portanto, diversos motivos para cachorros pequenos serem ferozes.