Connect with us

Hi, what are you looking for?

Ciência

Fungo transforma moscas em zumbis

Fungo parasita utilizando o cadáver de uma mosca parasitada (anbalemans)

Fungos são microrganismos muito comuns na natureza. São os responsáveis, junto com as bactérias, pela decomposição das coisas orgânicas. Contudo, muitos fungos causam doenças bem sérias, como as micoses. Outros ainda transformam seus hospedeiros em zumbis. Mas não se assuste ainda, esses hospedeiros são moscas. Então, sim, existe um fungo que transforma moscas em zumbis.

A espécie Entomophthora muscae causa a doença em diversas espécies de moscas. Felizmente, não há indícios de que ela possa infectar humanos também. Mas para entender como isso acontece precisamos entender como os fungos se reproduzem.

Esporos zumbis

Basicamente, os fungos se reproduzem por esporos. Estes são estruturas bem pequenas, microscópicas, que dão origem a novos fungos. O que o E. muscae faz é infectar as mosquinhas com esses esporos. Geralmente esse fungo está presente em frutas apodrecidas, onde as moscas se alimentam. Elas acabam então comendo o fungo junto com a fruta. Uma vez que isso aconteça, o parasita vai começar a crescer nos órgãos da mosca – e se alimentar deles.

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Moscas se alimentam de frutas apodrecidas que podem conter fungos parasitas.(skeeze por Pixabay )

Mas não é só isso. Acredita-se que esse parasita libera neurotransmissores no corpo da mosca. Isso muda o comportamento do inseto e faz com que ele busque lugares altos, como pontas de folhas de plantas. Nesse estágio da doença a mosca só tem mais algumas horas de vida. O fungo ainda libera uma substância grudenta para que o cadáver fique preso ao lugar.

Como a doença transforma moscas em zumbis

Agora que a mosca está morta e parcialmente consumida, o fungo se prepara para infectar outras vítimas. Isso acontece por meio de mais esporos. O parasita começa a sair pelo abdomen da mosca e fica exposto ao ambiente. Estranhamente, o hospedeiro acaba sempre morrendo numa posição com as asas levantadas e o abdomen exposto.

Aqui a situação fica ainda mais curiosa.

Inseto infectado por fungo que transforma moscas em zumbis.
Fungo Entomophthora muscae saindo pelo abdomen da mosca parasitada.
(Anbalemans por INaturalist)

O fungo então usa canhões para espalhar os esporos. Isso mesmo, canhões. Essa espécie possui uma estrutura em forma de tubo que lança os esporos para os arredores. Esses “tiros” podem alcançar até 36 km/h. O objetivo aqui é que os esporos cheguem a outras moscas e iniciem esse curioso ciclo da vida novamente. Ainda não se sabe exatamente como uma estrutura tão pequena alcança velocidades tão altas.

Acredita-se ainda que o parasita libere substâncias que atraem outras moscas até o cadáver da vítima. Essas novas vítimas verificam, andam ao lado e até tentam copular com a mosca morta. Isso possibilita que o fungo transmita os esporos por contato direto também.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Utilidades de um fungo zumbi

Cientistas acreditam também que esse fungo pode ser usado para combater pragas. Assim, alguns estudos mostram a possibilidade de combater moscas comuns ou parasitas de plantações. Contudo, nenhum método efetivo foi desenvolvido ainda para esse propósito e o conhecimento ainda é escasso.

Apesar de todas as características impressionantes do E. muscae, é preciso tomar cuidado. Não com epidemias zumbis, mas com a biodiversidade. Insetos como as abelhas, por exemplo, são essenciais para o meio-ambiente. Contudo, parasitas também infectam esses insetos polinizadores. Um fungo como o E. muscae poderia ser devastador para as abelhas e outros polinizadores – e para o ambiente também – caso não fosse controlado.

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Mateus Marchetto
Publicado por

Aluno de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Paraná, professor de inglês, apaixonado por ciência e divulgação científica. Me interesso principalmente pelas áreas de microbiologia, bioquímica e bioinformática.

Tecnologia

Cientistas estão trabalhando em um novo tipo de propulsão hipersônica que poderia permitir aviões voarem a mais de 20.000 km/h (Mach 17).

Plantas & Animais

Minúsculas criaturas, os rotíferos bdelóides, ficaram congelados no permafrost por 24.000 anos e foram recentemente trazidos de volta à vida, produzindo clones em um...

Sociedade & Cultura

O povo Tsimane é uma tribo indígena amplamente isolada que vive na Amazônia boliviana.  Estas pessoas levam uma vida muito diferente da nossa. E eles...

Notícia

Por muitos anos, a ecolocalização humana tem sido uma forma de percepção para pessoas que perderam a visão. Apesar disso, poucas pesquisas reforçavam essa...