Connect with us

Hi, what are you looking for?

Saúde & Bem-Estar

Afinal, por que os gatos ronronam?

(Crédito: Getty Images)

Ao afagar um gato é muito provável que você perceba que a frequência do ronronado do pequeno peludo passa a aumentar, para alguns essa é uma forma de os felinos demonstrarem amor e afeto, já outros tem a crença de que, esse ronronar pode transmitir diversas doenças respiratórias. Talvez você fique chocado ao imaginar o que pensa o segundo grupo de pessoas, ou quem sabe talvez faça parte dele? Independente do motivo que os levou a abrir este artigo, há uma certeza, todos querem saber: Afinal, por que os gatos ronronam?

A maioria das pessoas acredita que os gatos ronronam quando estão felizes com uma situação, quando recebem afagos ou para se comunicar com seus filhotes, entretanto, os gatos também ronronam com maior frequência em momentos de pressão, quando vão ao veterinário ou quando se recuperam de ferimentos. Então, sabe-se que nem todos os gatos ronronam parecem estar com as circunstâncias atuais. E esse enigma levou os pesquisadores a investigar como e porque os gatos ronronam.

Como os gatos ronronam?

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Gatos domésticos e alguns gatos selvagens como pumas e leões da montanha (em geral, qualquer gato grande que não possa rugir) e até guaxinins são capazes de ronronar.

Existem muitas hipóteses de como os felinos produzem as pequenas vibrações, no entanto, a mais aceita é a de que os gatos produzem o ruído de ronronar usando as pregas vocais ou os músculos da laringe para dilatar e contrair alternadamente a glote, que causariam vibrações no ar durante a inspiração e a expiração.

E por que os gatos ronronam?

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Pesquisadores descobriram que certos tipos de ronronados servem para a comunicação. Em 2009, foi descoberto um choro agudo, que muito se assemelha ao de um bebê humano, incorporado nos ronronados de gatos que buscavam alimento. Eles estavam usando o ronronar para sinalizar que precisavam de algo.

Existe também o contexto da seleção natural. A seleção natural nos diz que um determinado comportamento ou característica persistirá de geração em geração somente se for benéfico para a sobrevivência de um animal. O ronronar é criado pela vibração da laringe e diafragma do gato e, portanto, requer um gasto de energia. Se um gatinho estiver doente, eles não usariam energia preciosa para ronronar, a menos que houvesse um benefício.

Uma teoria é que o ronronar possui propriedades curativas. Pesquisadores descobriram que vibrações na faixa de frequência entre 25 e 50 hertz promovem a força óssea, estimulam a cicatrização de fraturas, proporcionam alívio da dor e ajudam a curar tendões e músculos.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Um grupo de pesquisadores bioacústicos estudaram recentemente ronronar em 47 gatos, selvagens e domésticos. Eles estudaram a frequência, altura, intensidade e duração do ronronar em relação ao comportamento do gato. Eles descobriram que o gato doméstico ronrona na faixa de 25 e 50 Hz, que é o intervalo exato associado às propriedades curativas, como o aumento da densidade óssea!

No fim das contas, os felinos podem te oferecer bem mais que companhia e a deliciosa oportunidade de afaga-los.

FONTE / Scientific American

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Milena Elísios
Publicado por

Graduada em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e divulgadora científica por paixão. Aqui na SoCientífica abordo sobre temas variados, mas sempre guiados por boa pesquisa e o rigor científico.

Faça um comentário

Tecnologia

Cientistas estão trabalhando em um novo tipo de propulsão hipersônica que poderia permitir aviões voarem a mais de 20.000 km/h (Mach 17).

Plantas & Animais

Minúsculas criaturas, os rotíferos bdelóides, ficaram congelados no permafrost por 24.000 anos e foram recentemente trazidos de volta à vida, produzindo clones em um...

Notícia

Por muitos anos, a ecolocalização humana tem sido uma forma de percepção para pessoas que perderam a visão. Apesar disso, poucas pesquisas reforçavam essa...

Plantas & Animais

Raças menores de cães geralmente apresentam comportamentos mais instáveis. Pode haver, portanto, diversos motivos para cachorros pequenos serem ferozes.