Connect with us

Hi, what are you looking for?

Comentário & Opinião

Os prêmios Nobel estão esquecendo mulheres cientistas?

Marie Curie (1867 - 1934), uma das únicas duas mulheres cientistas a ganhar um Nobel em física, mostrada aqui em seu laboratório com o marido e químico francês Pierre (1859 - 1906). Créditos: Hulton Archive / Getty Images

O Prêmio Nobel tem um problema feminino.

Um total de 203 pessoas ganharam o Prêmio Nobel de Física, mas apenas duas eram mulheres (Marie Curie em 1903 e Maria Goeppert-Mayer em 1963). Muitos cientistas afirmam que os números apontam para um problema fundamental com os prêmios e como eles são concedidos.

O escritor de ciência e físico Matthew Francis escreveu em seu blog, Pêndulo de Galileu, que o prêmio favorece os homens de ascendência européia, e investigadores europeus e norte-americanos em geral. E o preconceito, segundo ele disse, é parte de um problema maior de exclusão das mulheres e das minorias, por apreciação.

Continua depois da publicidade

“A dificuldade pode estar no fato de que é quase impossível honrar a ciência sem tropeçar no que os cientistas  atribuem essa horna”, disse Francis.

Mulheres na ciência

“Eu acho que, cada vez mais, os Nobéis têm um problema de relações públicas”, disse Chanda Prescod-Weinstein, astrofísica teórica da Universidade de Washington em Seattle.

Prescod-Weinstein e muitas outras escreveram no Twitter (com a hashtag #NobelforVeraRubin) o exemplo de Vera Rubin. Rubin descobriu as anomalias na forma como galáxias giram, o que forneceu evidência para a existência de matéria escura, um dos maiores mistérios científicos e do Universo. Essa conquista não foi agraciada com o Prêmio Nobel, embora muitos cientistas (e não cientistas) dizem que merecia a honra.

Continua depois da publicidade

Em uma simples busca usando #NobelforVeraRubin você poderá ver que muitas pessoas pedem o reconhecimento de Rubin. Prêmios Nobel não podem ser concedidos postumamente, e Rubin tem 88 anos – por isso há um sentido de urgência. Como tweetou a escritora científica Rachel Feltman, do The Washington, “Vera Rubin merece um Nobel. Ela provavelmente não terá muito tempo.”

Emily Levesque, um professor assistente de astronomia da Universidade de Washington, tweetou: “mais um ano já passou sem o #nobelprize reconhecer a detecção inovadora da matéria escura por Vera Rubin…” e  ” A matéria escura revolucionou nosso conceito de universo e está basicamente gerado subcampos inteiros dentro da física neste momento”.

A física não é o único campo com uma escassez de prêmios Nobel do sexo feminino. Segundo o site do Comitê Nobel, 171 pessoas ganharam o Prêmio Nobel de Química, e apenas quatro são mulheres: Marie Curie (1911), sua filha Irène Joliot-Curie (1935), Dorothy Hodgkin (1964) e Ada Yonath (2009 ).

Continua depois da publicidade

As mulheres têm se saído um pouco melhor na medicina e literatura. Dos 211 prêmios Nobel em fisiologia ou medicina, 12 foram destinados à mulheres. E dos 112 prémio Nobel da literatura, 15 foram destinados à mulheres. As mulheres ficaram com 16 prêmios Nobel da Paz dos 129 que foram concedidos a indivíduos ou organizações. O Prêmio Nobel de Economia, que só existe desde 1969, honrou apenas uma mulher dos 76 laureados.

Isso não é como se as mulheres não estivessem sendo esquecidas, embora os números ainda sejam pequenos. Lise Meitner foi nomeada pelo menos de 48 vezes por pessoas diferentes entre 1937 e 1965 para os prêmios em física e aquímica. (Ela morreu em 1968, sem nunca ter sido premiada com um Nobel.) A astrofísica Margaret Burbidge foi nomeada em 1964 com o Nobel de Física; Naquele ano os prêmios Nobel em física foram para Charles Townes, Nicolay Gennadiyevich Basov e Aleksandr Mikhailovich Prokhorov, que trabalharam na eletrônica que permitia novos tipos de transistores.

Estrutura do prêmio

A maneira de como os prêmios Nobel são concedidos poderia explicar em parte por que as mulheres estão sub-representadas, dizem alguns pesquisadores. Primeiro, pode levar algum tempo para medir o impacto do trabalho científico. Às vezes, o prêmio para uma realização científica em particular é concedido até décadas após a pesquisa inicial ser feita, no entanto, esse nem sempre é o caso.

Continua depois da publicidade

Outro grande problema, dizem muitos cientistas, é que há mais de três pessoas que podem compartilhar um prêmio – mas isso não reflete como a ciência é realmente feita. A maioria das pesquisas, especialmente em física, envolve muitas pessoas – pode haver até centenas de autores listados em um artigo típico de física das partículas, por exemplo. (Na verdade, na física, os autores muitas vezes são listados em ordem alfabética, por este motivo). Um artigo recente na Science observou que, se o Nobel de física tivesse sido concedido à equipe da LIGO, que observou as ondas gravitacionais, um candidato poderia ter sido Barry Barrish, que foi fundamental na construção do interferômetro.

“Eu definitivamente acho que deveria ser possível atribuir o prêmio para as equipes”, disse Prescod-Weinstein. Por exemplo, em 2011, três homens ganharam o Prêmio Nobel pela descoberta de que a expansão do universo está acelerando – uma ideia conhecida como a aceleração cósmica.

“A descoberta da aceleração cósmica foi definitivamente um esforço de equipe, incluindo a garantia de que os dados foram interpretados corretamente quando eles começaram a olhar para eles”, disse Prescod-Weinstein.

Continua depois da publicidade

Maria von Konow, gerente de comunicações do Nobel Media, observou que a vontade de Alfred Nobel e da Academia de Ciências da Suécia definiu os critérios para as nomeações. O Prêmio Nobel da Paz foi atribuído à organizações, mas as regras que foram definidas para atribuir o prêmio de física eram diferentes. É possível que as regras mudem – os estatutos da Fundação Nobel têm um procedimento para fazê-lo. Mas até agora não houve nenhuma ação nessa frente, pelo menos não publicamente.

Francis acrescentou que uma estrutura de concessão totalmente diferente pode ser uma boa ideia. “Idealmente, deve haver uma série de prêmios, seja chamado Nobéis ou não, para honrar os descobridores e pioneiros, mas também para honrar adequadamente colaborações (em vez de apenas os seus líderes, que tendem a ser homens brancos porque eles obtêm promoções negadas) e recentes trabalhos, ao invés de pesquisas, principalmente com décadas de idade “, disse ele.

A correção de omissões passadas também ajudaria, disse Prescod-Weinstein. Por exemplo, em 1974, o Prêmio Nobel de Física foi concedido a dois destinatários – Antony Hewish e Martin Ryle – pela descoberta de pulsares, um tipo de estrela que pulsa rapidamente, em 1967. No entanto, a descoberta real feita se debruçando no s dados dos telescópios de rádio, através dos trabalhos de Jocelyn Bell.

Continua depois da publicidade

“A reconstrução da estrutura do prêmio deve ser capaz de corrigir erros retroativamente. Jocelyn Bell, por exemplo, receberia o prêmio por sua própria descoberta, ao invés de seu conselheiro”, disse Prescod-Weinstein.

Os Nobéis podem ser corrigidos? Prescod-Weinstein disse que a comissão poderia ser mais aberta à mudanças na forma como eles concedem os prêmios.

“Eventualmente, torna-se difícil levar a sério as seleções, porque não temos ideia de quais fatores serão levados em consideração, exceto que de alguma forma, que ele não termine apenas com homens brancos e asiáticos recebendo o prêmio”, disse Prescod-Weinstein. (Sir William Arthur Lewis é o único laureado com o Nobel negro nas ciências [economia de 1979], e há seis laureados da ciência que são Latinos).

Continua depois da publicidade

As indicações e deliberações para os prêmios são mantidas em segredo por 50 anos. Por isso, é difícil saber se mais mulheres foram nomeadas na década de 1970 e 1980, e não saberemos isso por mais uma década. É possível que Rubin, por exemplo, tenha sido indicada.

Alguns, como Francis, dizem que pode ser hora de aposentar os Nobéis. “Eles são, fundamentalmente, sobre algo que não é um reflexo adequado da ciência real, e eles reforçam os piores aspectos da cultura da ciência”, disse ele. “Talvez devêssemos despejá-los e começar de novo.”

Traduzido e adaptado de LiveScience

Continua depois da publicidade
Comentários

Populares hoje

Saúde & Bem-Estar

Uma empresa israelense chamada CorNeat Vision desenvolveu uma córnea sintética e permitiu a um homem de 78 anos, cego há dez anos, recuperar totalmente...

Tecnologia

Muitos especialistas em estratégia militar alertam que as guerras do futuro não serão terrestres, mas confrontos sob o signo da inteligência artificial e do...

História & Humanidade

Os sapiens não são a única espécie humana que já circulou pela Terra, embora hoje só nós estejamos vivos. Fora os sapiens, a espécie...

História & Humanidade

Nós possuímos, em nosso DNA, registros de um ancestral misterioso, que acasalou com espécies humanas há aproximadamente um milhão de anos.