Novo estudo destaca nossa ignorância para a aparência do Megalodon

Megalodon, o maior tubarão predador de todos os tempos, cuidava de seus filhotes como muitos tubarões modernos fazem - criando-os em áreas geográficas definidas conhecidas como berçários. Imagem: Hugo Salais/Metazoa Studio

‎Os oceanos já foram o lar de um predador aterrorizante, o megalodon (Carcharocles megalodon).‎‎ ‎‎Sabemos disso através de vértebras e dentes no registro fóssil, que revelam um tubarão gigantesco para os portes atuais.‎‎ ‎‎Os dentes do megalodon eram tão grandes quanto as nossas mãos.‎‎ Mas qual era a essência de sua constituição física? Ele era igual ao tubarão-branco?

‎De acordo com uma pesquisa recente, publicada na Historical Biology, sabemos muito pouco sobre a verdadeira aparência do megalodon.

‎Com base em fósseis, as estimativas do tamanho do megalodon diferem significativamente, variando de 11 metros até, pasmem, 40 metros de comprimento. É um quebra-cabeça fascinante, e mesmo que nunca sejamos capazes de dizer com certeza, no entanto, é intrigante e educacional tentar determinar a extensão do mistério.‎

‎Existem muitas teorias que sugerem que o megalodon era muito semelhante ao tubarão-branco (‎‎Carcharodon carcharias‎‎) que é um dos predadores mais ferozes do oceano, e também um dos maiores tubarões que existem hoje.‎‎ ‎‎O grande tubarão-branco faz parte da ‎‎família dos lámnidos (lamnidae)‎‎, que inclui apenas cinco espécies.‎

‎Os tubarões desta espécie são distinguidos pela natação rápida e sangue parcialmente quente, aquecido pelos músculos, algo que melhora o seu metabolismo.‎‎ ‎‎Eles são capazes de nadar mais rapidamente, suportar condições mais frias e consumir comida mais rápido.‎

O megalodon não fazia parte da família dos lámnidos, no entanto os cientistas acreditam que ele estava intimamente relacionado a ela, um desdobramento da família Lamnidae que divergiu no Cretáceo.‎‎ ‎Devido a essa estreita relação, os cientistas muitas vezes recorrem aos tubarões-brancos a fim de determinar qual era a aparência do megalodon.‎‎ ‎‎Eles pegam os traços de uma série de tubarões da mesma família e tentam se aproximar a uma morfologia parecida.

Dente de megalodon
Dente de megalodon.

Saberemos como o megalodon se parecia?

‎Para determinar se há mérito nesta estratégia, Sternes e seus colegas examinaram a forma de cinco tubarões que foram usados em seu estudo anterior para reconstruir megalodons, e então eles os compararam com outros tubarões de sangue frio da ordem Lamniformes usando diagramas de campo 2D precisos.‎ ‎Eles olharam para a cabeça, bem como barbatanas, caudas, e corpos. Eles não descobriram padrões distintos entre tubarões lámnidos de outras espécies.‎

‎”O sangue quente não faz de você um tubarão de forma diferente”, ‎‎afirmou Sternes‎‎.‎

‎”Encorajo outros a explorar ideias sobre a forma corporal do megalodon e a procurar um fóssil preservado. Enquanto isso, nossos resultados esclarece alguma confusão sobre descobertas anteriores e abre a porta para outras ideias mais uma vez.”

‎”O estudo pode parecer um retrocesso na ciência, mas o mistério contínuo faz da paleontologia, o estudo da vida pré-histórica, um campo científico fascinante e emocionante”, ‎‎disse o paleobiólogo Kenshu Shimada‎‎, da Universidade de DePaul.‎

‎”O fato de ainda não sabermos exatamente como ‎‎megalodon‎‎ se parecia mantém nossa imaginação funcionando. É exatamente por isso que a ciência da paleontologia continua a ser um campo acadêmico fascinante. Continuaremos a procurar por mais pistas no registro fóssil.”‎

Compartilhar