Connect with us

Hi, what are you looking for?

Plantas & Animais

Elefantes voltam a morrer em massa em Botswana

Novamente, a morte de elefantes africanos eclodiu em Botswana. Apenas no último trimestre de 2021, 39 animais foram encontrados mortos.

Elefantes africanos
Imagem: Geschenkpanda/Pixabay

Em Junho do ano passado noticiamos aqui que elefantes começaram morrer misteriosamente na Botswana. Alguns meses depois foi revelado a causa: envenenamento através de cianobactérias. Agora um grande número destes mamíferos volta a aparecer sem vida e ninguém sabe o motivo.

Novamente, a morte de elefantes africanos eclodiu em Botswana. Apenas no último trimestre de 2021, 39 animais foram encontrados mortos. Antraz e infecções bacterianas foram descartadas nas novas mortes e “mais análises laboratoriais estão em andamento”, informou o Departamento de Vida Selvagem e Parques Nacionais de Botswana em um comunicado à imprensa.

morte de elefantes em Botswana foi causada por envenenamento
(National Parks Rescue/AFP)

Entretanto, as 39 mortes recentes foram relacionadas, com base em resultados preliminares, às mesmas toxinas de cianobactérias culpadas pela morte em massa do ano passado, disse Philda Kereng, Ministra do Meio Ambiente, Conservação de Recursos Naturais e Turismo de Botswana, em um discurso na televisão estatal de 30 de março.

O sensoriamento remoto de áreas de mortandade em massa no ano passado apoia a teoria das cianobactérias. De março a julho de 2020, a abundância de cianobactérias aumentou continuamente à medida que as fontes de água diminuíam, relataram os pesquisadores online em 28 de maio no Innovation . Com a mudança climática, os corpos d’água ficam mais quentes e as cianobactérias tóxicas prosperam .

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Outras evidências também apontam para um patógeno. “A mortalidade de elefantes em 2021 é novamente específica para elefantes, como foi o caso em 2020”, disse Shahan Azeem, um cientista veterinário da Universidade de Veterinária e Ciências Animais em Lahore, Paquistão.

Se o antraz fosse o culpado, outros animais teriam sido afetados, mas não foram. E haveria sinais reveladores de sangramento nas carcaças, o que não era o caso. A caça furtiva também foi descartada, porque os corpos dos elefantes estavam intactos com suas presas. Uma investigação da maior extinção de 2020 sugere que um patógeno pode ter sido a causa, Azeem e seus colegas relataram online em 5 de agosto de 2020, no African Journal of Wildlife Research. Entretanto, uma investigação mais ampla se faz necessária, por enquanto, a causa exata da morte desses animais permanece um mistério.

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Milena Elísios
Publicado por

Graduada em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e divulgadora científica por paixão. Aqui na SoCientífica abordo sobre temas variados, mas sempre guiados por boa pesquisa e o rigor científico.

Faça um comentário

Tecnologia

Cientistas estão trabalhando em um novo tipo de propulsão hipersônica que poderia permitir aviões voarem a mais de 20.000 km/h (Mach 17).

Plantas & Animais

Minúsculas criaturas, os rotíferos bdelóides, ficaram congelados no permafrost por 24.000 anos e foram recentemente trazidos de volta à vida, produzindo clones em um...

Notícia

Por muitos anos, a ecolocalização humana tem sido uma forma de percepção para pessoas que perderam a visão. Apesar disso, poucas pesquisas reforçavam essa...

Plantas & Animais

Raças menores de cães geralmente apresentam comportamentos mais instáveis. Pode haver, portanto, diversos motivos para cachorros pequenos serem ferozes.