Connect with us

Hi, what are you looking for?

História & Humanidade

Humanos acasalavam-se com neandertais com uma frequência surpreendente

Estudos mostram que o cruzamento entre humanos e neandertais pode ter sido muito mais recente do que se imaginava. (Sgrunden/Pixabay)

Há certo tempo já se sabe que os Homo sapiens interagiram bastante com outras espécies de hominídeos. Humanos não-africanos, por exemplo, apresentam em torno de 2% de seu DNA com origens neandertais. Contudo, um novo estudo sugere que as relações entre Homo sapiens e Homo neanderthalensis podem ter acontecido muito mais recentemente do que se imaginava.

Analisando três fósseis de humanos, originários da caverna Bacho Kiro na Bulgária, os pesquisadores notaram que o cruzamento com neandertais provavelmente ocorreu na família desses indivíduos.

Sgrunden/Pixabay

Acontece que esses fósseis datam entre 43.000 e 42.000 anos. Os primeiros humanos chegaram à Europa há mais ou menos 50.000 anos, enquanto os neandertais se extinguiram na região há 40.000 anos.

Ou seja, neandertais e humanos podem ter intercruzado muito mais frequentemente do que se imaginava. Isso porque os pesquisadores puderam concluir que os humanos da caverna da Bulgária tinham ancestrais distantes 5 a 7 gerações que eram neandertais.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

A partir da variabilidade genética de outros fósseis, também concluiu-se que os humanos de Bacho Kiro provavelmente chegaram à Europa por uma migração desconhecida até o momento, quando outras populações de hominídeos ainda habitavam extensivamente o Oriente Médio e o Velho Continente.

A extinção acentuada dos neandertais

Como dito antes, os H. sapiens provavelmente interagiram frequentemente com outras espécies de humanos que acabaram extintas posteriormente. Essas interações podem ter sido, muitas vezes, sexuais, resultando na mixagem genética dos humanos modernos. Por outras vezes, podem ter sido conflituosas, resultando na morte de tribos inteiras e na extinção de outros humanos.

Estudos sugerem, aliás, que os Homo sapiens foram a principal causa do declínio tão rápido da população de outros hominídeos. Isso porque nossa espécie eram provavelmente mais sociável entre seus grupos, e conseguia recursos de forma mais versátil. Isso levou neandertais e outras espécies lentamente à extinção, mas não antes deles deixarem seus genes impressos na nossa árvore genealógica.

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Hans Braxmeier/Pixabay

Ademais, os humanos de Bacho Kiro são alguns dos fósseis de sapiens mais antigos da Europa. Outro fóssil, ainda, da República Tcheca mostraram evidências de cruzamentos inter-espécies com neandertais, este sim sendo o mais antigo da Europa descoberto até o momento. Os resquícios foram descobertos em 1950, mas outro estudo independente publicado esse mês mostrou a relação com a descoberta do genoma de Bacho Kiro.

Os autores sugerem que, ao longo do tempo, reposições de populações distintas podem ter acontecido no continente europeu. Juntamente a esse fenômeno, ocorreu a mixagem genética por meio do cruzamento dessas populações de indivíduos de espécies diferentes.

Os artigos estão disponíveis em Nature e Nature Ecology & Evolution.

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Faça um comentário

Notícia

Durante o desenvolvimento embrionário, os mamíferos (a maioria deles) crescem na cavidade do útero da mãe. Esse ambiente vai se dilatando e desenvolvendo ao...

Mundo Estranho

O jovem de 23 anos Eik Júnior Monzilar Parikokoriu precisou percorrer nove quilômetros com a ave presa à garganta até chegar num pronto-socorro.

Saúde & Bem-Estar

Os exercícios de alta intensidade de intervalos (HIIT) se tornaram populares nos últimos anos por uma série de razões. Eles não exigem tanto tempo...

Espaço

Planeta Nove? Plutão deixou de ser planeta? Descubra agora quantos e quais são planetas do Sistema Solar.