Connect with us

Hi, what are you looking for?

Plantas & Animais

Abelhas inventaram rede de comunicação para encontrar a rainha

Abelhas podem utilizar feromônios para encontrar a rainha afastada da colônia, mostra estudo. (Imagem de xiSerge por Pixabay)

As abelhas são animais altamente sociais. Esses insetos formam colônias de milhares e até milhões de indivíduos. Estudos indicam que abelhas podem usar ferramentas e mesmo fazer manobras complexas durante o voo. Contudo, toda colônia de abelhas possui uma rainha que é a única fêmea fértil. Nesse sentido, pesquisadores acabam de descobrir que as colônias desses insetos possuem uma estrutura de comunicação complexa para encontrar a rainha do grupo.

A maioria dos insetos sociais, ademais, como formigas e abelhas, fazem sua comunicação por feromônios. Essas biomoléculas causam respostas fisiológicas e comportamentais em animais que sejam da mesma espécie. Isso ajuda os insetos a encontrarem e marcarem locais com alimento, abrigo e a própria colônia.

Imagem de rihaij por Pixabay

Acontece que, quando retira-se a abelha rainha de perto da colônia, os outros insetos rapidamente localizam a sua majestade e se aglomeram ao redor dela. Para entender esse mecanismo, pesquisadores avaliaram a movimentação de abelhas em uma caixa transparente. Os biólogos coletaram os dados de cada abelha e descobriram que os insetos formam uma rede de comunicação para encontrar a rainha.

Dieu My T. Nguyen, PNAS

Após os pesquisadores terem afastado a rainha da colônia, por conseguinte, algumas operárias começavam a se mover aleatoriamente, buscando o sinal da monarca. Quando uma operária encontrava a rainha, ou um rastro de seus feromônios, ela mesma passava, então a secretar sinal químicos no ar – com a ajuda de suas asas e uma glândula chamada de Nasonov.

Dessa forma as outras operárias conseguem encontrar o caminho até a rainha, por meio dos checkpoints de sinalização criados por outras operárias.

Continua depois da publicidade

Feromônios para comunicação no mundo animal

Feromônios são mecanismos importantes de comunicação não só nos insetos. Eles estão presentes também em aves e mamíferos, sobretudo durante épocas de reprodução. Contudo, o estudo mostra um novo nível de utilização dessas moléculas. Isso porque as abelhas não só secretam esses compostos, mas também formam caminhos com eles.

Imagem de Annette Meyer por Pixabay

No estudo, os pesquisadores observaram que as abelhas que estavam sinalizando o caminho até a rainha mantinham uma distância padrão entre si. Teoricamente, isso aumentaria a chance de que outras operárias também captassem a direção certa a seguir a partir dos feromônios. Em média, 30 minutos após a separação da rainha, o resto da colônia já havia encontrado o caminho e se aglomerado onde a monarca estava.

O artigo científico foi publicado em PNAS.

Continua depois da publicidade
Mateus Marchetto
Publicado por

Aluno de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Paraná, professor de inglês, apaixonado por ciência e divulgação científica. Me interesso principalmente pelas áreas de microbiologia, bioquímica e bioinformática.

Comentários

Populares hoje

Mente & Cérebro

Pela primeira vez, pesquisadores conseguiram estudar o momento em que a morte cerebral se torna irreversível no corpo humano, observando o fenômeno em vários...

Plantas & Animais

No fim da década passada, em 2007, cientistas russos, húngaros e norte-americanos recuperaram sementes congeladas de Silene stenophylla, enquanto avaliavam aproximadamente 70 antigas tocas...

Mundo Estranho

Esta semana moradores da cidade de Cracóvia, na Polônia teriam se trancado em casa assustados com uma ‘criatura aterrorizante’ que estaria escondida nas árvores perto...

História & Humanidade

100.000 anos atrás, um grupo de 36 neandertais caminhou ao longo de uma praia no sul da Espanha. Durante a caminhada, vários indivíduos deixaram...