Connect with us

Hi, what are you looking for?

Plantas & Animais

Ursa e filhote são mortos ao subir em um submarino atracado na Rússia

Uma ursa e seu filhote foram abatidos por autoridades russas após subirem em um submarino atracado. (Pixabay)

O vídeo circulou em diversas redes sociais nos últimos dias. Uma ursa e filhote nadam nas águas gélidas próximas à cidade de Rybachiy. O lugar tem servido como base de construção e atracadouro de submarinos desde os anos 60. Contudo, após a travessia, os animais sobem em um submarino militar atracado. Nesse ponto as autoridades já tinham sido acionadas e um caçador com uma “arma de caça especializada” já estava no local.

Por conseguinte, após alguns minutos é possível ouvir o tiro ecoando e o filhote caindo na água. Ao fundo, ouvem-se as afirmações: “Se você os perseguir eles vão para as aldeias. É assim que se combate ursos em Kamchatka”.

(Pixabay)

A península de Kamchatka é uma porção de terra ao leste da Rússia. Essa região faz parte das zonas árticas e possui diversos animais característicos desse ecossistema. Os dois ursos abatidos pelas autoridades fazem parte de uma população de mais ou menos 24.000 animais, de acordo com a BBC News.

Por mais que esse possa parecer um grande número, todavia, os ursos estão bastante ameaçados. Durante muitos anos esses animais tem sido caçados como troféus, seja pela pele ou pelo status. A caça, bem como a perda do hábitat natural são os principais motivos de risco para esses grandes animais.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

As autoridades alegaram que a ursa e filhote eram uma ameaça

Uma vez que os ursos sejam comuns na península de Kamchatka, não é difícil que esses animais encontrem os seres humanos. Contudo, os ursos apenas atacam pessoas em situações em que sentem uma ameaça. As autoridades russas alegaram que os dois animais estavam vagando por perto da cidade há dias, o que poderia conferir risco aos habitantes.

No entanto, diversas medidas de retirada dos animais poderiam ter sido tomadas sem a necessidade de abater ursos ameaçados de extinção. Aliás, só em 2020, autoridades e caçadores mataram 50 ursos supostamente ferozes na região.

Os hábitats naturais dos ursos estão diminuindo cada vez mais

A ursa e o filhote que foram abatidos sobre o submarino só chegaram tão perto dos humanos por um motivo: necessidade. Praticamente todas as espécies de ursos que habitam ambientes nas regiões frias ao norte do planeta vêm perdendo seus hábitats naturais. E isso está acontecendo principalmente por causa do aquecimento global.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Acontece que os ursos dependem de ambientes frios para caçar e se reproduzirem. Muitos ursos polares, por exemplo, estão sendo avistados em cidades e vilas devido ao derretimento do gelo. Acontece que esses animais dependem de uma camada firme de gelo para poderem caçar focas e grandes peixes. Como o gelo está derretendo cada vez mais rápido, os animais estão ficando sem território de caça.

(Pixabay)

Além do mais, os ursos são animais onívoros. Ou seja, eles comem de tudo. Portanto, os ursos pardos precisam de grandes florestas também para se alimentar. Contudo, as cidades russas estão crescendo e explorando cada vez mais os recursos de florestas nos arredores, invadindo o território dos ursos. Isso deixa os animais desorientados e eles acabam entrando em cidades e vilas em busca de alimento.

Mateus Marchetto
Publicado por

Aluno de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Paraná, professor de inglês, apaixonado por ciência e divulgação científica. Me interesso principalmente pelas áreas de microbiologia, bioquímica e bioinformática.

Mundo Estranho

O jovem de 23 anos Eik Júnior Monzilar Parikokoriu precisou percorrer nove quilômetros com a ave presa à garganta até chegar num pronto-socorro.

Espaço

Planeta Nove? Plutão deixou de ser planeta? Descubra agora quantos e quais são planetas do Sistema Solar.

Mente & Cérebro

Nas últimas décadas, inúmeras pesquisas mostraram a relação entre amamentação e a saúde da criança. Sabe-se, por exemplo, que a amamentação ajuda no desenvolvimento...

Planeta & Ambiente

Nukumi, uma grande fêmea de tubarão-branco marcada no ano passado está cruzando o Atlântico já faz dois meses. De acordo com especialistas, ela pode estar...