Connect with us

Hi, what are you looking for?

Plantas & Animais

Um único raio matou quatro gorilas da montanha ameaçados de extinção

Um único raio matou quatro gorilas da montanha no Parque Nacional do Gorila Mgahinga de Uganda, no continente africano.
Um único raio matou quatro gorilas da montanha no Parque Nacional do Gorila Mgahinga de Uganda, no continente africano.

Um único raio matou quatro gorilas da montanha no Parque Nacional do Gorila Mgahinga de Uganda, no continente africano. Dentre os animais atingidos estavam três fêmeas adultas e um filhote macho. Os animais entraram no Parque em agosto do ano passado, juntamente com outros 13 gorilas, segundo declaração da Colaboração Transfronteiriça da Grande Virunga – GVTC.

“Analisando as lesões graves presentes no exame pós-morte, a observação de campo e a história, a causa provável de morte dos animais provavelmente é eletrocussão por raios”, afirmou o comunicado. O grupo ainda apontou que o quadro será confirmado em duas a três semanas, após exames de tecido dos gorilas. Os outros restantes parecem estar saudáveis e continuarão sendo monitorados.

LEIA TAMBÉM: Macacos podem usar lógica básica para decifrar a ordem dos itens em uma lista

Publicidade. A leitura continua abaixo.

A World Wildlife Foundation, aponta que o gorila da montanha (Gorilla beringei beringei ), é uma subespécie de gorila oriental, que vive em elevações de 2.400 a 4.000 metros na bacia do Congo, na África. Apenas mais de 1.000 indivíduos permanecem em estado selvagem, o que torna a perda de qualquer gorila extremamente prejudicial à sobrevivência da espécie, de acordo com a GVTC. 

Um único raio matou quatro gorilas da montanha no Parque Nacional do Gorila Mgahinga de Uganda, no continente africano. Morte de gorilas representa perda significativa na espécie. (Imagem: Shutterstock )

O portal Live Science destaca que a morte causada por raios não é algo incomum para animais silvestres. Após a queda do primeiro raio, a descarga elétrica chega o solo e pode atingir qualquer um que esteja por perto. A energia então, passa por uma das pernas, depois pelo corpo e por fim chega na outra perna. Isto significa que bichos com uma grande separação entre os pés podem sofrer ferimentos mais graves do que outras espécies.

Desta forma, um simples raio é capaz de matar uma grande quantidade de animais. Em 2016, por exemplo, mais de 300 renas morreram após uma forte tempestade. Seguindo o modo que provavelmente os gorilas morreram com uma corrente elétrica no chão.

LEIA TAMBÉM: Incrível fotografia mostra esperança para uma das espécies mais ameaçadas do planeta

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Nas últimas décadas, a população de gorilas da montanha caiu significativamente por conta de doenças, guerras, caças e destruição de habitats. Dados da União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN), indicam que em 2008 restavam somente 680 indivíduos. Graças aos esforços do grupo, o número subiu para 1.000 em 2018, o que fez a subespécie passar de “criticamente ameaçada” para “ameaçada”.

Mesmo com os avanços, os gorilas das montanhas ainda correm sérios riscos de extinção. A morte dos quatros gorilas na Uganda é tratada com muita tristeza para membros do GVTC. O potencial das três mulheres por sua contribuição para a população era imenso”, declarou Andrew Seguya, secretário executivo do GVTC, à BBC News.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Notícia

Durante o desenvolvimento embrionário, os mamíferos (a maioria deles) crescem na cavidade do útero da mãe. Esse ambiente vai se dilatando e desenvolvendo ao...

Mundo Estranho

O jovem de 23 anos Eik Júnior Monzilar Parikokoriu precisou percorrer nove quilômetros com a ave presa à garganta até chegar num pronto-socorro.

Saúde & Bem-Estar

Os exercícios de alta intensidade de intervalos (HIIT) se tornaram populares nos últimos anos por uma série de razões. Eles não exigem tanto tempo...

Espaço

Planeta Nove? Plutão deixou de ser planeta? Descubra agora quantos e quais são planetas do Sistema Solar.