Connect with us

Hi, what are you looking for?

Plantas & Animais

Tiranossauros podem ter caçado em bandos, sugere estudo

tiranossauros
A teoria do tiranossauro social ganha mais embasamento com esse fóssil. Imagem: Bureau of Land Management

Dentre as espécies de dinossauros que habitaram o planeta Terra nos primórdios, existiam os tiranossauros. Esse grupo em específico se enquadrava na categoria de tetrápodes, carnívoros, bípedes e que possuía uma grande quantidade de dentes. No início, eram considerados como animais pequenos, se comparado aos demais, porém, durante o Cretáceo Superior, houve um aumento no seu porte.

Dessa forma, no decorrer desse período, eles cresceram tanto que alguns indivíduos foram considerados os maiores predadores que já habitaram o planeta Terra. Por longos anos a ideia era que esses animais viviam de modo solitário. Entretanto, um estudo recente prova que durante todo esse tempo estávamos enganados.

Por que os Tiranossauros viviam em bandos?

Para que as pesquisas pudessem ser realizadas, o paleontólogo teve que ir em busca de uma coleção de fósseis no Monumento Nacional Grand Staircase-Escalante, em Utah. A nova descoberta foi anunciada pela Bureau of Land Management (BLM), por meio de um comunicado em seu site oficial.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

A coleção está focada no Teratophoneus, cuja tradução equivale a algo como “assassino monstruoso”. Para que nenhum dano viesse a ser sofrido, os fósseis do animal ainda permanecem na pedreira Rainbows and Unicorns. Foi descoberto no ano de 2014, por Dr. Alan Titus, que identificou a ossada como pertencente a indivíduos juvenis e de fase adulta.

fósseis de tiranossauros adultos
Estima-se que o maior adulto tenha pouco menos de 9 metros (29,5 pés) de comprimento. Imagem: Bureau of Land Management, Utah.

Quando questionado, o especialista em tiranossauros de renome mundial, Dr. Philip Currie relata que esses locais onde os ossos foram achados, são bastante difíceis de serem interpretados. Portanto, saber mais acerca de uma nova espécie usando como parâmetro apenas o seu habitat pode ser mais complicado do que se parece.

Partindo por esse ponto, Titus e seu grupo conseguiram estudar o local de um modo diferente. No qual teve, como objetivo principal, saber se essa espécie costumava ser, de fato, solitária ou se andava em grupos. As descobertas foram publicadas na Revista PeerJ.

Quais as mudanças que ocorrem com essa descoberta?

Ao utilizar técnicas de escavação, analisar o solo local, isótopos estáveis e a concentração de carvão, ficou perceptível uma morte grupal. Com isso, os ossos pertencentes a 4 ou 5 indivíduos ressaltam que estes animais não transitavam sozinhos.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Assim, a crença de que os tiranossauros eram predadores carnívoros e solitários torna-se errada. A hipótese só pode ser concluída com o registro fóssil presente no local. Os pesquisadores acreditam que, antigamente, o lugar funcionava como um rio e que os ossos presentes lá foram trazidos e não o tido como o ponto de descanso desses animais.

Ruth Rodrigues
Publicado por

Bióloga de formação, mas divulgadora científica de coração. Escreve sobre o mundo das ciências para o SoCientífica.

Faça um comentário

Mundo Estranho

O jovem de 23 anos Eik Júnior Monzilar Parikokoriu precisou percorrer nove quilômetros com a ave presa à garganta até chegar num pronto-socorro.

Espaço

Planeta Nove? Plutão deixou de ser planeta? Descubra agora quantos e quais são planetas do Sistema Solar.

Mente & Cérebro

Nas últimas décadas, inúmeras pesquisas mostraram a relação entre amamentação e a saúde da criança. Sabe-se, por exemplo, que a amamentação ajuda no desenvolvimento...

Planeta & Ambiente

Nukumi, uma grande fêmea de tubarão-branco marcada no ano passado está cruzando o Atlântico já faz dois meses. De acordo com especialistas, ela pode estar...