Connect with us

Hi, what are you looking for?

Saúde & Bem-Estar

Pressão alta e diabetes podem afetar a estrutura do cérebro

pressão alta e diabetes
Exame de ressonância magnética do cérebro do UK Biobank mostrando as vias da substância branca. (Universidade de Oxford)

A hipertensão e o diabetes tipo 2 afetam o corpo, mas um novo estudo traz evidências de que essas doenças também podem afetar a nossa mente, mesmo que de maneira sutil.

Vamos entender melhor esses efeitos na cognição do cérebro e quando eles podem ser observados.

Pressão alta e diabetes desaceleram a cognição cerebral

Coautora desse estudo, a neurologista Michele Veldsman é da Universidade de Oxford e relatou em detalhes essa descoberta para a Science Alert.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Antes de mais nada, ter pressão alta e diabetes tem um efeito prejudicial para a velocidade de pensamento e para a memória.

Ou seja, a medida que a pressão arterial aumenta, a velocidade de pensamento e a memória pioram.

pressão arterial e cérebro

Por isso, doenças e fatores genéticos que afetam o suprimento de sangue do cérebro são conhecidos como fatores de risco cerebrovasculares.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Por causa desses fatores de risco, já há pesquisa comprovando que esses fatores aumentam a probabilidade de pessoas mais velhas desenvolverem demência.

Mas essa nova pesquisa analisou um grupo mais jovem e com outras medidas mais sutis para determinar como o cérebro pode ser afetado em termos de memória e velocidade do pensamento.

A equipe de pesquisa analisou imagens de ressonância magnética do cérebro de mais de 22.000 participantes do UK Biobank e procurou por mudanças nas vias da substância cinzenta e branca do cérebro.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Exame de ressonância magnética do cérebro

Consequentemente, os pesquisadores registraram os dados clínicos, demográficos e cognitivos dos voluntários.

As regiões analisadas foram as vias de matéria branca porque são elas que se comunicam em redes e conectam diferentes regiões, trabalhando juntas para coordenar o pensamento, explicou Veldsman.

Então, descobriu-se que o volume do cérebro em uma rede frontoparietal e a integridade das conexões da substância branca entre as regiões são afetadas por fatores de risco que afetam o suprimento de sangue no cérebro.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

A equipe comparou os dados da ressonância magnética com os dados cognitivos de participantes entre 44 e 70 anos. O que eles descobriram foi que a pressão arterial mais alta estava associada a um desempenho cognitivo mais baixo.

Monitoramento e tratamento são importantes

monitoramento e tratamento de doenças

Curiosamente, o estudo com adultos mais velhos (com mais de 70 anos) não mostrou o mesmo efeito.

Apenas 5% dos inscritos nesse estudo tinham o diagnóstico de diabetes tipo 2, mas eles também apresentaram o status de função executiva inferior.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Ainda mais, os pesquisadores enfatizam que essa perda mental é muito pequena e é apenas uma ligeira diminuição na velocidade de pensamento e na memória.

Portanto, não se compara a perda mental total experimentada na demência.

Mesmo assim, o fato de podermos detectar essa diminuição significa que os cérebros dos participantes já estão mudando e isso pode levar a resultados piores ao avançar da idade.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Então, é importante prevenir esses danos o mais rápido possível para evitar um declínio maior.

Como observou um dos pesquisadores, o neurocientista Masud Husain da Universidade de Oxford, cada milímetro de pressão nas artérias conta.

Monitorar e tratar até a pressão arterial um pouco elevada pode fazer diferença na estrutura do cérebro.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

O estudo foi publicado na Nature Communications. Com informações de Science Alert.

 

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Amanda dos Santos
Publicado por

Trabalha como redatora e produtora de conteúdo. Graduada em Comunicação Social e atua como colaboradora na SoCientífica.

Notícia

Durante o desenvolvimento embrionário, os mamíferos (a maioria deles) crescem na cavidade do útero da mãe. Esse ambiente vai se dilatando e desenvolvendo ao...

Mundo Estranho

O jovem de 23 anos Eik Júnior Monzilar Parikokoriu precisou percorrer nove quilômetros com a ave presa à garganta até chegar num pronto-socorro.

Saúde & Bem-Estar

Os exercícios de alta intensidade de intervalos (HIIT) se tornaram populares nos últimos anos por uma série de razões. Eles não exigem tanto tempo...

Espaço

Planeta Nove? Plutão deixou de ser planeta? Descubra agora quantos e quais são planetas do Sistema Solar.