Connect with us

Hi, what are you looking for?

História & Humanidade

Pintura rupestre de canguru com 17.000 anos descoberta na Austrália

Finch et al / Nature (2021)

Pintura rupestre aborígine retratando um canguru de 17.000 anos foi encontrada numa rocha na Austrália. A descoberta foi publicada na revista Nature Human Behavior.

Em 2010, Damien Finch fez uma caminhada por uma floresta da Austrália e se deparou com algo surpreendente: vários desenhos numa rocha. Intrigado por ver tantas evidências da atividade cultural humana ancestral em um ambiente desprovido de sinais da atividade humana moderna (estradas, postes, prédios ou lixo plástico), ele então decide estudar a área um pouco mais de perto.

Como parte de um estudo recente, Finch e sua equipe trabalharam com os aborígines da região de Kimberley e descobriram vários outros desenhos (dezesseis no total). O estudo da arte rupestre é uma tarefa complicada, pois, na época, eram usados ​​pigmentos de óxido de ferro e nenhuma matéria orgânica – o que significa que nenhuma análise de radiocarbono é possível.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Mas o pesquisador não desistiu e, felizmente, descobriu que algumas das rochas da proximidade contêm restos de antigos ninhos de vespas que podem ser datados por carbono. No total, os pesquisadores isolaram 27 restos de ninhos sob e acima das superfícies pintadas.

Foto de Damien Finch. Ilustração de Pauline Heaney

Essas pinturas incluem uma cobra, um lagarto, wallabies e quokkas, ou o que parece ser uma figura humana, pintada há cerca de 9.000 anos. No entanto, parece que o mais antigo retrata um canguru (ou alguma criatura semelhante a um canguru), datado de 17.500 a 17.100 anos , tornando-o a figura pintada mais antiga datada da Austrália até hoje.

Infelizmente, pouco se sabe sobre os autores desses desenhos. De fato, poucas informações arqueológicas foram recuperadas, mas o pesquisador está otimista.

“Pela primeira vez, podemos combinar o que vemos nessas pinturas com o que sabemos sobre o meio ambiente como ele existia ao mesmo tempo, no final da última era glacial”, explica ele . “A ciência pode nos falar sobre o clima e o nível do mar, bem como as plantas e animais disponíveis naquela época. Tenho certeza de que pesquisas futuras proporcionarão uma melhor compreensão da vida desses povos antigos”.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

O canguru pode não deve ser a pintura mais antiga da Austrália. Já que os primeiros humanos chegaram à área há cerca de 65.000 anos, ainda podem existir muitos outros desenhos escondidos na selva australiana.

Damares Alves
Publicado por

Apaixonada pela natureza, me tornei redatora e hoje escrevo exclusivamente sobre ciência. Meu objetivo é que todos possam ter acesso a pesquisas importantes e descobertas incríveis que são realizadas todos os dias.

Faça um comentário

Tecnologia

Cientistas estão trabalhando em um novo tipo de propulsão hipersônica que poderia permitir aviões voarem a mais de 20.000 km/h (Mach 17).

Plantas & Animais

Minúsculas criaturas, os rotíferos bdelóides, ficaram congelados no permafrost por 24.000 anos e foram recentemente trazidos de volta à vida, produzindo clones em um...

Notícia

Por muitos anos, a ecolocalização humana tem sido uma forma de percepção para pessoas que perderam a visão. Apesar disso, poucas pesquisas reforçavam essa...

Plantas & Animais

Raças menores de cães geralmente apresentam comportamentos mais instáveis. Pode haver, portanto, diversos motivos para cachorros pequenos serem ferozes.