Connect with us

Hi, what are you looking for?

História & Humanidade

Humanos modernos se cruzaram com ao menos cinco grupos humanos arcaicos

Representação de Neandertais. Imagem: Regis Allouet /Adobe Stock

Análise genética revelou que os antepassados dos humanos modernos entrecruzaram-se com pelo menos cinco grupos humanos arcaicos diferentes à medida que saíam de África e atravessavam a Eurásia.

Enquanto dois dos grupos arcaicos são atualmente conhecidos – o Neandertal e o Denisovano da Ásia – os outros permanecem sem nome e só foram detectados como vestígios de DNA sobrevivendo em diferentes populações modernas. A Ilha do Sudeste Asiático parece ter sido um foco particular de diversidade.

Publicado nos Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), pesquisadores do Australian Centre for Ancient DNA (ACAD), da Universidade de Adelaide, mapearam a localização de “eventos de mistura” passados (analisados a partir da literatura científica existente), contrastando os níveis de ancestralidade arcaica nos genomas das populações atuais ao redor do mundo.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

“Cada um de nós carrega dentro de si os traços genéticos destes eventos de mistura do passado”, diz o autor Dr. João Teixeira, Associado de Pesquisa do Conselho Australiano de Pesquisa, ACAD, da Universidade de Adelaide. “Estes grupos arcaicos eram generalizados e geneticamente diversos, e sobrevivem em cada um de nós. A sua história é parte integrante de como nos tornamos.

“Por exemplo, todas as populações atuais mostram cerca de 2% de ancestralidade Neandertal, o que significa que a mistura Neandertal com os ancestrais dos humanos modernos ocorreu logo depois que eles deixaram a África, provavelmente há cerca de 50.000 a 55.000 anos, em algum lugar do Oriente Médio.

Mas como os antepassados dos humanos modernos viajaram mais para o leste, eles se encontraram e se misturaram com pelo menos quatro outros grupos de humanos arcaicos.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

“A Ilha do Sudeste Asiático já era um lugar lotado quando o que chamamos de humanos modernos chegou à região há pouco mais de 50.000 anos”, diz o Dr. Teixeira. “Pelo menos três outros grupos humanos arcaicos parecem ter ocupado a área, e os antepassados dos humanos modernos se misturaram com eles antes da extinção dos humanos arcaicos.

Usando informações adicionais de rotas migratórias reconstruídas e registros de vegetação fóssil, os pesquisadores propuseram que houvesse um evento de mistura nas proximidades do sul da Ásia entre os humanos modernos e um grupo que eles chamaram de “Extinct Hominin 1″.

Outros cruzamentos ocorreram com grupos na Ásia Oriental, nas Filipinas, na plataforma Sunda (a plataforma continental que costumava ligar Java, Bornéu e Sumatra ao continente asiático), e possivelmente perto de Flores na Indonésia, com outro grupo que chamaram de ” Extinct Hominin 2″.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

“Sabíamos que a história de África não era simples, mas parece ser muito mais complexa do que a que temos contemplado”, diz o Dr. Teixeira. “A região do sudeste asiático da ilha foi claramente ocupada por vários grupos humanos arcaicos, provavelmente vivendo em relativo isolamento uns dos outros por centenas de milhares de anos antes da chegada dos antepassados dos humanos modernos.

“O tempo também faz parecer que a chegada dos humanos modernos foi seguida rapidamente pela morte dos grupos humanos arcaicos em cada área.

Este artigo, Out of Africa and into an archaic human melting pot, foi originalmente republicado de Science Daily. A fonte original é da University of Adelaide.

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Redação
Publicado por

A SoCientífica, abreviação para Sociedade Científica, nasceu em agosto de 2014 da vontade de decifrar as novidades no mundo científico e transmiti-las para uma sociedade que depende da ciência e tecnologia mas que sabe muito pouco sobre elas. Em um momento em que a desconfiança está se sobressaindo e novas ondas negacionistas de evidências surgem, a SoCientífica está empenhada em ajudar a trazer iluminação para a sociedade novamente.

Faça um comentário

Tecnologia

Cientistas estão trabalhando em um novo tipo de propulsão hipersônica que poderia permitir aviões voarem a mais de 20.000 km/h (Mach 17).

Plantas & Animais

Minúsculas criaturas, os rotíferos bdelóides, ficaram congelados no permafrost por 24.000 anos e foram recentemente trazidos de volta à vida, produzindo clones em um...

Notícia

Por muitos anos, a ecolocalização humana tem sido uma forma de percepção para pessoas que perderam a visão. Apesar disso, poucas pesquisas reforçavam essa...

Plantas & Animais

Raças menores de cães geralmente apresentam comportamentos mais instáveis. Pode haver, portanto, diversos motivos para cachorros pequenos serem ferozes.