Connect with us

Hi, what are you looking for?

Plantas & Animais

Este gatinho adorável pode ser uma quimera de dois embriões fundidos

quimera
Um gatinho resgatado no abrigo pode ser uma quimera. Fonte: @kittenitwithkiki/Instagram

Ao nos depararmos com nomes estranhos para a nossa mente, a primeira coisa que recorremos é ao Google. Por exemplo, se jogamos o termo “quimera” nesse mecanismo de busca, em questões de segundos iria aparecer fotos e descrições acerca de uma terrível criatura.

No entanto, isso está atrelado somente a histórias mitológicas e não aos que vivem entre nós. Porém, recentemente, algo ainda mais inusitado aconteceu. Uma página de adoção publicou a imagem de um gatinho e esse chamou bastante atenção por ser diferente.

Seria possível o gatinho ser uma quimera?

Contrariando todas as definições achadas nos mecanismos de busca, um gatinho que chegou em um abrigo animal, em Nashville, está sendo apontado como sendo um exemplar dessa famosa criatura mitológica. Isto é, o gatinho possui duas colorações, como se fosse duas metades. Enquanto uma parte é preta, a outra possui a cor ruiva.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Confira: Conheça as raças de gatos mais inteligentes do mundo

O abrigo batizou essa pequena e fofa criatura de “Apricot”. Em seu perfil oficial no Instagram, o Nashville Cat Rescue revelou que o pequeno animal fora resgatado com o seu irmão em um local que estava em construção. Quando chegaram até o abrigo, Apricot e seus irmãos foram muito bem recebidos pelas mamães felinas, Olive e Pickle.

Após a repercussão da imagem na internet, o abrigo passou a receber inúmeras mensagens acerca da disponibilidade desse felino mitológico e de seus irmãos. Porém, segundo o mesmo abrigo, nenhum deles estão mais disponíveis para serem adotados.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Como comprovar se o gatinho é uma quimera?

A aparência é um fator de grande relevância, entretanto, não é considerado tão eficiente. Porém, para sanar as dúvidas acerca da veracidade dessa informação, o ideal é que seja realizado um teste de DNA. Uma outra característica que pode contribuir para tal afirmação é a heterocromia nos olhos.

Mas, como estamos falando de um animal recém-nascido, seus olhos ainda não amadureceram o suficiente para que possa contribuir para as pesquisas. A pigmentação dos olhos só pode ser definida após 7 semanas do nascimento do animal, uma vez que estes passam uma boa parte do tempo de olhos fechados, e no momento em os abre, geralmente possuem coloração azulada.

Segundo um relato de Leslie Lyons, professora da Universidade da Califórnia para a National Geographic, “a maioria dos gatos machos escamas de tartaruga são na verdade quimeras, já que sua pelagem mosqueada característica pode ser o resultado de um cromossomo X extra, tornando o animal XXY em vez de XY. As fêmeas desta espécie podem vestir o casaco sem o cromossomo extra, pois já têm dois cromossomos X”.

Publicidade. A leitura continua abaixo.
quimera
Um gato da espécie escama de tartaruga. (Pixabay)

Leia também: Como evitar que seu gato devaste a vida selvagem

De forma sucinta, uma quimera é gerada quando 2 embriões se fundem no útero, originando um ser que possua as características de dois DNA. Trata-se de um evento raro, mas que já pôde ser confirmado em humanos. De acordo com os dados estimados, até os dias atuais, cerca de 100 casos de quimerismo já fora comprovado.

Ruth Rodrigues
Publicado por

Bióloga de formação, mas divulgadora científica de coração. Escreve sobre o mundo das ciências para o SoCientífica.

Faça um comentário

Mundo Estranho

O jovem de 23 anos Eik Júnior Monzilar Parikokoriu precisou percorrer nove quilômetros com a ave presa à garganta até chegar num pronto-socorro.

Espaço

Planeta Nove? Plutão deixou de ser planeta? Descubra agora quantos e quais são planetas do Sistema Solar.

Mente & Cérebro

Nas últimas décadas, inúmeras pesquisas mostraram a relação entre amamentação e a saúde da criança. Sabe-se, por exemplo, que a amamentação ajuda no desenvolvimento...

Planeta & Ambiente

Nukumi, uma grande fêmea de tubarão-branco marcada no ano passado está cruzando o Atlântico já faz dois meses. De acordo com especialistas, ela pode estar...