Connect with us

Hi, what are you looking for?

Espaço

Chuva de meteoros Perseidas poderá ser vista a partir desta semana

chuva-de-meteoros-perseidas
Uma imagem usando a técnica de longa exposição. Foto: Getty Images/Via BBC

O céu estará mais iluminado nos próximos dias. Acontece que a Terra vai passar entre uma nuvem de detritos cósmicos, gerando uma chuva de meteoros Perseidas. Quer fazer um pedido para uma estrela cadente? Essa é a sua chance! Se ele vai se realizar ou não, isso fica por sua conta.

É um fenômeno que já foi descrito por diversas culturas ao longo dos últimos 2.000 anos. Mas, se você perder essa oportunidade, vai ter que esperar até o ano que vem.

Como acontece a chuva de meteoros Perseidas?

O cometa Swift-Tuttle gira em sua órbita ao redor do Sol, igual o nosso planeta, só que em um ângulo diferente. Então, todos os anos a Terra se choca com a órbita desse cometa “e com todos os detritos que ficam para trás”, diz o astrônomo Edward Bloomer, do Museu Real de Greenwich, na Inglaterra.

Continua depois da publicidade

O entulho cósmico é formado por elementos como gelo, poeira e pedaços de rocha do tamanho de um grão de arroz. Conforme Bloomer, assim que essa massa atinge camadas elevadas da atmosfera, pega foto de uma maneira impressionante, embora algumas vezes não dure mais do que 1 segundo.

A chuva de meteoros Perseidas é bastante observável e em alguns casos já pode ser percebida desde o fim de julho, com seu pico de atividades em meados de agosto. Aliás, ela poderá ser vista a olho nu, por diversas noites consecutivas.

Um pedaço maior pode se desprender do cometa, gerando um efeito ainda mais encantador. “Se você tiver sorte, poderá ver essa bola de fogo estranha, mas espetacular”, comenta Bloomer.

Continua depois da publicidade
Chuva de meteoros Perseidas
(Imagem: Aleksandar Pasaric / Pexels)

Tem algum perigo para o planeta?

Esse é um efeito considerado como fogos de artifício naturais. A chuva é das mais intensas, tanto que um observador desatento ainda conseguiria encontrar até 100 estrelas cadentes a cada hora.

Por mais que estes meteoros atingem a atmosfera da Terra a uma velocidade de 215 mil km/h, eles não trazem perigo algum. Além disso, esse é um fenômeno que pode ser curtido no mundo inteiro!

De onde vem o nome Perseidas?

Bloomer explica que a chuva de meteoros Perseidas carrega este nome porque as estrelas cadentes parecem vir da constelação de Perseu. Outra curiosidade é que este fenômeno já foi observado por diversas culturas, ao longo da história da humanidade.

Por que a chuva de meteoros perseidas recebe esse nome
(Imagem: Wikimedia commons)

Inclusive, a tradição católica conta que são “Lágrimas de São Lourenço”, um dos sete diáconos de Roma, que foram perseguidos por romanos no ano 258. A história conta que o santo foi queimado vivo no dia 10 de agosto, então o folclore mediterrâneo diz que as estrelas cadentes dessa época são faíscas daquele incêndio.

Entretanto, antes dos romanos já havia registros astronômicos envolvendo as chuvas de meteoros, feitos por povos da Pérsia, Babilônia, Egito, Coreia e Japão. Assim, a primeira observação pode ter sido feita na China, no ano 36, onde astrônomos descreveram que “mais de 100 meteoros voaram para lá durante a manhã”.

Continua depois da publicidade

Com informações de G1.

Avatar
Publicado por

Erik Behenck é jornalista, adora novas descobertas e apaixonado pela escrita.


Populares hoje

Saúde & Bem-Estar

Surto de vômito entre cães foi identificado por pesquisadores como um novo tipo de coronavírus canino não transmissível a humanos.

Espaço

Após um documentarista divulgar imagens intrigantes acerca de um possível OVNI, o Pentágono confirmou sua autenticidade. Nas filmagens, o objeto voador estava sobrevoando um...

Saúde & Bem-Estar

O alumínio é um metal pesado que não é essencial para o corpo humano. Contudo, esse composto é altamente reativo biologicamente e diversos estudos...

Plantas & Animais

No dia 01 de Abril de 2009 cientistas anunciaram o nascimento do primeiro — e único — animal extinto já ressuscitado. Em um artigo...