Capivaras se adaptam e prosperam junto aos humanos devido à dieta flexível

Imagem: Luciana Calvin/Getty Images
Destaques
  • Capivaras se adaptam a diferentes dietas, o que contribui para seu sucesso perto dos humanos.
  • Pesquisadores analisam isótopos de carbono em pelos de capivaras para entender a dieta dos animais.
  • Estudo revela que capivaras podem se alimentar de plantas de floresta e gramíneas, dependendo da disponibilidade.

As capivaras, maiores roedores do mundo, são nativas de vastas áreas de pastagem, pântanos e rios na América do Sul. Um estudo recente publicado no Journal of Zoology revelou que a dieta flexível desses animais tem contribuído para o aumento de suas populações em áreas urbanas e outras paisagens fragmentadas pelas atividades humanas.

A surpresa dos cientistas veio ao descobrir que as capivaras, cujo nome significa comedor de grama na língua tupi, se adaptam facilmente a outros tipos de vegetação, como folhas de plantas da floresta, dependendo do ambiente em que vivem. Essa capacidade de adaptação alimentar permitiu que esses animais prosperassem mesmo em áreas modificadas pelo homem.

Maria Luisa Jorge, ecologista da Vanderbilt University, afirma que a diversidade na alimentação das capivaras as torna bem-sucedidas em diferentes ecossistemas. Em São Paulo, por exemplo, é comum ver capivaras se alimentando no campus da Universidade de São Paulo.

Para entender a dieta desses animais, Marcelo Magioli, ecologista do Instituto Pró-Carnívoros no Brasil, e sua equipe coletaram amostras de cabelo de 210 capivaras em 13 populações diferentes, incluindo áreas urbanas e campos agrícolas. Eles analisaram os isótopos de carbono das amostras, que revelaram a proporção de gramíneas e plantas da floresta consumidas pelos animais.

Os resultados mostraram que as capivaras se alimentam de plantações, como milho e cana-de-açúcar, que são gramíneas familiares. No entanto, em áreas urbanas fragmentadas e no Pantanal, onde as florestas estão avançando sobre as pastagens, os animais também se alimentam de árvores, cipós e até cactos disponíveis no ambiente, em vez de procurar grama exclusivamente.

Magioli ressalta que o comportamento alimentar flexível das capivaras é impressionante, pois permite que sobrevivam em praticamente qualquer habitat. Essa capacidade de adaptação tem sido fundamental para o sucesso desses animais mesmo em áreas próximas aos humanos.

Compartilhar