NaturezaBebê canídeo quase intacto de 18 mil anos descoberto no Permafrost

Cachorro ou lobo?
Élisson Amboni3 semanas atrásFoto: S Fedorov
https://socientifica.com.br/wp-content/uploads/2019/11/bebê-canino-de-18-mil-anos-descoberto-no-permafrost-1280x960.jpg

Cientistas encontraram um lindo bebê da família canidae que permaneceu congelado por 18.000 anos no Permafrost siberiano.

Com a ascensão das mudanças climáticas, muitas geleiras estão derretendo, e o que jazia sob elas começa a surgir para recontar a história natural da Terra.

O Permafrost, no Ártico, é uma das regiões mais promissoras para este fenômeno. Muitas espécies que morreram em um passado remoto acabaram por ficar preservadas devido à temperatura negativa.

Cientistas já encontraram inúmeras criaturas abaixo do Permafrost. Exemplos recentes são uma rica comunidade de micróbios que ainda viviam por baixo da geleira e uma cabeça de um lobo de 32.000 anos quase perfeitamente preservada, assim como mamutes e outros animais.

Agora, cientistas anunciaram a descoberta de outro animal quase perfeitamente preservado, de 18.000 anos.

O bebê canídeo ainda não deixou claro de que tipo de grupo ele é. Cientistas debatem se ele é um cachorro ou um lobo. Hipóteses mais promissoras indicam que ele pode ser o elo entre os lobos e os cachorros.

Sequenciamentos em seu DNA ainda estão sendo feitos, de acordo com o Center for Paleogenetics.

“Até agora, sequenciamos o genoma 2 vezes. Mas ainda não podemos dizer se é um lobo ou um cachorro. Talvez seja o ancestral comum?”, disse a equipe responsável pelo estudo do espécime em um comunicado.

Foto: S Fedorov

Esta é uma pesquisa ainda em andamento, e pode revelar muitas respostas para as nossas perguntas relacionadas à ancestralidade de nossos queridos cachorros modernos.

LEIA TAMBÉM: Antigas formas de vidas da Terra estão despertando após 40.000 anos em permafrost