História & HumanidadeFóssil de criatura marinha jurássica encontrada em milharal polonês

O animal tinha uma mordida mais poderosa que a do T. rex.
Redação1 semana atrásOs pliosauros eram predadores de ápice nos oceanos jurássicos. (Imagem: © Ilustração de Piotr Szczepaniak, cortesia de Daniel Tyborowski)
https://socientifica.com.br/wp-content/uploads/2019/11/Criatura-narinha.jpg

Um grupo de paleontólogos poloneses recentemente desenterraram as mandíbulas e os dentes de um monstruoso pliosauro, uma antiga criatura marinha dona de uma mordida provavelmente mais poderosa do que a do tiranossauro rex.

Os pliosauros, foram os maiores predadores oceânicos do período jurássico, estes poderosos répteis marinhos viveram há cerca de 150 milhões de anos atrás. Pesquisadores encontraram fósseis desse enorme carnívoro em um campo de milho de uma vila polonesa de Krzyżanowice, nas montanhas de Holy Cross, junto com várias centenas de ossos de parentes de crocodilos, tartarugas antigas e plesiossauros de pescoço comprido, que são primos dos pliossauros.

LEIA TAMBÉM: Comissão do governo da Islândia anuncia que existe lendário monstro marinho

Os fósseis de pliosauros jurássicos foram encontrados em apenas alguns países europeus, e esta é a primeira vez que ossos de um predador marinho maciço emergem na Polônia, Daniel Tyborowski, autor do estudo, paleontologista do Museu da Terra da Academia Polonesa de Ciências, Varsóvia, disse em comunicado.

Um bloco de calcário encontrado no local na Polônia continha dentes em forma de cone e fragmentos de uma mandíbula superior e inferior que os cientistas identificaram como pertencentes a um pliosauro, datando de 145 a 163 milhões de anos atrás. O dente maior media cerca de 68 cm da coroa às pontas. Outro dente grande e isolado – também considerado pertencente a um pliosauro – mede cerca de 57 cm de comprimento, de acordo com o estudo.

Maxilares e dentes pliosaurídeos do local de Krzyżanowice, nas montanhas de Holy Cross, na Polônia.
(Crédito da imagem: D. Tyborowskia e B. Błazejowskib, Proc. Geol. Assoc. (2019), doi.org/10.1016/j.pgeola.2019.09.004)

Os pliosauros viviam ao lado dos dinossauros. Eles mediam mais de 10 metros de comprimento, podiam pesar várias dezenas de toneladas e tinham crânios grandes e poderosos, além de mandíbulas maciças com dentes grandes e afiados. Seus membros tinham a forma de barbatanas. Ao contrário dos plesiossauros, – que tinham pescoços longos e cabeças pequenas – os pliossauros tinham cabeças maciças apoiadas pelos grossos e poderosos músculos do pescoço que os ajudavam a esmagar os ossos de grandes presas.

“Esperamos que os próximos meses e anos tragam materiais ainda mais ricos na forma de ossos de grandes répteis”, disse Tyborowski no comunicado.

LEIA TAMBÉM: Este é o tubarão mais estranho e antigo da Terra; e ainda está vivo

Mais de 100 milhões de anos atrás, esta região montanhosa era um arquipélago de ilhas cercadas por lagoas quentes, mas a variedade de espécies marinhas jurássicas no local da montanha também sugeria que essa área era um “centro” onde os habitats de diferentes grupos de répteis marinhos eram sobrepostos, relataram os cientistas. 

“Esperamos que os próximos meses e anos tragam materiais ainda mais ricos na forma de ossos de grandes répteis”, disse Tyborowski no comunicado.

FONTES / Science in Poland / Live Science

Posts relacionados