Connect with us

Hi, what are you looking for?

Saúde & Bem-Estar

Vacinação em Israel comprova eficácia da Pfizer numa população natural

Amir Cohen/Pool/Reuters

Já são 33% da população vacinada com duas doses da Pfizer em Israel. Isso possibilita confirmar a eficácia da fórmula da Pfizer em uma população “natural”, fora dos ensaios clínicos, visto que na maioria dos países a vacina foi aprovada com teor emergencial.

A pandemia possibilitou o rápido desenvolvimento de vacinas de RNA ainda experimentais na saúde humana. As fórmulas da Pfizer e Moderna são as primeiras a serem administradas em toda uma população. Embora estudos clínicos rigorosamente conduzidos atestem a eficácia e segurança dessas vacinas, elas permanecem imperfeitas devido ao tamanho das coortes analisadas e aos rígidos critérios de inclusão, que excluem pessoas que ainda podem ser elegíveis para a vacinação. Isso, inclusive, foi uma das premissas para que o Governo do Brasil evitasse a compra da Pfizer.

Cientistas da Clalit Health Services , um dos quatro maiores serviços de saúde de Israel, conduziram um estudo observacional com mais de um milhão de pessoas somente no país. Os dados, publicados em The New England Journal of Medicine, permitiram re-estimar a eficácia da vacina da Pfizer em vários critérios: frequência de aparecimento de infecções confirmadas e infecções sintomáticas, frequência de hospitalização e aparecimento de formas graves e fatais. A conclusão do estudo é que a eficácia calculada da vacina foi confirmado, o que permite, inclusive, o seu aperfeiçoamento.

Continua depois da publicidade

Vacina da Pfizer tem eficácia calculada comprovada

Os critérios de inclusão para este estudo são menos restritivos do que para o estudo clínico de fase 3. Qualquer pessoa com mais de 16 anos de idade que não foi infectada com SARS-CoV-2 antes do início do estudo foi incluída. As pessoas que trabalham nas estruturas de saúde e em contato com os pacientes não foram envolvidas porque o risco de contrair a doença era muito variável. Assim, o grupo vacinado contou com 596.618 pessoas, tanto quanto o grupo controle.

Seus resultados mostram que a vacina da Pfizer é eficaz (medida sete dias após a segunda dose) em 92% no combate às infecções documentadas por SARS-CoV-2, em 94% na prevenção de formas sintomáticas de Covid-19 e em 92% nas formas graves. Reduz as hospitalizações em 87% e o número de mortes em 84%. No ensaio clínico, a vacina da Pfizer foi estimada com 95% de eficácia sete dias após a segunda dose.

Graças ao grande tamanho de sua amostra, os cientistas foram capazes de estimar a eficácia da vacina para certas subcategorias de idade, em particular aquelas com mais de 70 anos. Parece que é idêntico ao estimado entre os mais jovens. Além disso, no ensaio clínico, a eficácia da vacina no combate às formas graves foi calculada apenas para 10 casos. Entre eles, 229 casos graves foram identificados. Isso, portanto, fornece uma estimativa mais robusta de 94%. Finalmente, os cientistas indicam que 80% das infecções diagnosticadas neste estudo israelense foram devidas à variante inglesa B.1.1.7. Os dados confirmam, portanto, que a vacina da Pfizer é ativa contra variantes.

Continua depois da publicidade
Da Redação
Publicado por

A SoCientífica, abreviação para Sociedade Científica, nasceu em agosto de 2014 da vontade de decifrar as novidades no mundo científico e transmiti-las para uma sociedade que depende da ciência e tecnologia mas que sabe muito pouco sobre elas. Em um momento em que a desconfiança está se sobressaindo e novas ondas negacionistas de evidências surgem, a SoCientífica está empenhada em ajudar a trazer iluminação para a sociedade novamente.

Comentários

Populares hoje

Mente & Cérebro

Pela primeira vez, pesquisadores conseguiram estudar o momento em que a morte cerebral se torna irreversível no corpo humano, observando o fenômeno em vários...

Plantas & Animais

No fim da década passada, em 2007, cientistas russos, húngaros e norte-americanos recuperaram sementes congeladas de Silene stenophylla, enquanto avaliavam aproximadamente 70 antigas tocas...

Mundo Estranho

Esta semana moradores da cidade de Cracóvia, na Polônia teriam se trancado em casa assustados com uma ‘criatura aterrorizante’ que estaria escondida nas árvores perto...

História & Humanidade

100.000 anos atrás, um grupo de 36 neandertais caminhou ao longo de uma praia no sul da Espanha. Durante a caminhada, vários indivíduos deixaram...