Connect with us

Hi, what are you looking for?

Ciência

Primeiro antibiótico da história teve seu genoma sequenciado

antibiótico penicilina
Fonte: Penicillium rubens de Alexander Fleming, ressuscitado dos mortos. (CABI)

Descoberta acidentalmente em 1928 Alexander Fleming deixou seu nome marcado na história após uma cepa crescer dentro de uma placa de Petri, com a presença de Staphylococcus. Mesmo de forma acidental, esse recipiente e seu conteúdo foram os responsáveis pela produção do primeiro antibiótico em larga escala, a Penicilina.

O exemplar original foi sequenciado

Para tentarem preservar a cepa original do fungo Penicillium, ela foi acondicionada em baixa temperatura, de forma que ficasse congelada e não sofresse danos. No entanto, um fato curioso despertou a atenção de alguns pesquisadores, mesmo tratando-se de um microrganismo revolucionário, ninguém nunca havia sequenciado o seu genoma.

Logo após o seu sequenciamento, foi realizada uma comparação entre o original com outros 2 genomas de Penicillium produzidos comercialmente nos Estados Unidos. Essa checagem tinha o objetivo de verificar se houve mudanças drásticas na composição genética em relação a cepa original.

Continua depois da publicidade

CONFIRA: Remédio medieval a base de cebola e alho mata bactérias resistentes a antibióticos

Um antibiótico é produzido através de moléculas presentes no sistema de defesa dos fungos, como o Penicillium e muitos outros. No entanto, os patógenos estão evoluindo cada vez mais, esse mecanismo acaba gerando o chamado “resistência aos antibióticos”.

Onde, no momento em que o patógeno evolui, o sistema de defesa do fungo tentará driblar esse organismo, evoluindo em resposta. É algo semelhante a uma guerra, só que esta acontece a nível microscópico. Assim, o biólogo Ayush Pathak, do Imperial College London declarou que: “a pesquisa pode ajudar a inspirar novas soluções para combater a resistência aos antibióticos”.

Continua depois da publicidade
Uma cepa de Penicillium chrysogenum

Uma cepa de Penicillium chrysogenum. (Imagem: Domínio Público CC BY-SA 3.0)

O antibiótico e a evolução das cepas

Para que o estudo pudesse ser realizado, uma pequena amostra da Penicillium rubens de Fleming foi descongelada e cultivada novamente. O molde novo foi sequenciado e o seu genoma final, comparado com as cepas originárias dos Estados Unidos. Com os resultados obtidos, ficou claro que o Penicillium de Fleming pode ter sido o ponto inicial para a criação das drogas no Reino Unido.

Portanto, quaisquer diferenças notáveis entre as cepas de ambos os países, se sucedeu devido as constantes evoluções. Durante a fase de comparação, a equipe buscou analisar, dois tipos de genes. O primeiro, codifica as enzimas que auxiliam na produção de penicilina. Enquanto o segundo, são os genes que regulam a produção das mesmas enzimas.

LEIA TAMBÉM: Bactérias mortas por antibióticos emitem ‘aviso’ de perigo às outras

Apesar de apresentarem um código genético para as enzimas regulatórias semelhantes, o molde original possui um número inferior de cópias, o que faz com que sejam produzidas menos cepas de penicilina. Quanto aos genes codificadores, estes possuíam algumas diferenças. Para os autores, as alterações podem estar relacionadas com a evolução natural.

Uma vez que as cepas estão em países com propriedades distintas, são ameaçados por patógenos que possuem as suas próprias características. Assim, os fungos necessitariam de combater seus inimigos de formas diferenciadas. Acredita-se que, ao desvendar esse problema, a questão da resistência do antibiótico também poderá ser solucionada. Dessa forma, “a produção industrial de penicilina se concentrou na quantidade produzida. E as etapas usadas para melhorar artificialmente a produção, levaram a mudanças no número de genes”, relatou Pathak.

Continua depois da publicidade

O estudo está disponível na Scientific Reports.

Ruth Rodrigues
Publicado por

Bióloga de formação, mas divulgadora científica de coração. Escreve sobre o mundo das ciências para o SoCientífica.


Populares hoje

Ciência

Na Paleontologia, encontrar novas peças que pertenceram a milhões de anos atrás é um dos principais objetos de estudo. No entanto, durante uma expedição...

Notícia

Os hominídeos Homo antecessor são parentes bem antigos dos Homo sapiens. Esses humanos ancestrais habitavam vastas regiões da Europa entre 1,2 milhões e 800...

Notícia

No dia 18 de fevereiro de 2021, a sonda Perseverance da NASA pousou na cratera de Jezero, na superfície de Marte. No entanto, o...