Connect with us

Hi, what are you looking for?

História & Humanidade

Penitenciais: padres medievais tinham manuais para lidar com o desvio sexual

Os penitenciais serviram basicamente como uma espécie de manual que os padres tiveram que usar para ouvir a confissão.

A penitência tem desempenhado um papel proeminente nas religiões em todo o mundo. E o interessante é que existem documentos espalhados pelo mundo que discutem a penitência e oferecem oportunidades claras para se descobrir mais sobre a história do mundo. A literatura penitencial dá informações confiáveis que permitem dar uma olhada na vida das pessoas. Mas o que é exatamente a literatura das penitenciais, e por que ela é tão interessante para a história?

O que são os penitenciais?

As doutrinas católicas descrevem a literatura penitencial como uma coleção de obras de diferentes autores cristãos que refletem fortemente sobre o tema da penitência. Elas descrevem principalmente os atos de confissão por pecados, arrependimento por eles e encontrar o perdão com a garantia de satisfazê-los. A penitência tem sido predominantemente associada à reconquista da graça de Deus e como um caminho para a salvação eterna.

Por mais interessante que seja, a literatura penitencial dos tempos medievais tem uma vantagem formidável para os estudos históricos. Tem havido seguidores ferrenhos da literatura penitencial, com muitos autores e novas ordens religiosas surgindo profundamente na primeira parte do século XII. Ao mesmo tempo, muitos reformadores protestantes, notadamente Lutero, expressaram suas críticas contra a literatura penitencial no século 16.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Os penitenciais serviram basicamente como manuais que os padres tiveram que usar para ouvir a confissão. O conteúdo da literatura penitencial refletia principalmente sobre obras utilizadas pelos confessores em diferentes comunidades religiosas. Muitas fontes apontam para a possibilidade do desenvolvimento de penitenciais como resultado da transição da confissão pública para a revelação privada. E o mais importante de tudo, os penitenciais ajudam a desvendar a mortalha sobre o desvio sexual no período medieval. O que era considerado proibido na sociedade da Idade Média?

Penitenciais
Exemplo de uma penitencial do início da Idade Média, a ‘Paenitentiale Theodori’. (Domínio Público)

A penitência foi tão importante?

Antes de se aprofundar na importância da literatura penitencial, é importante entender as implicações da penitência. O quanto as pessoas foram condenadas pela Igreja Católica por seus atos de desvio sexual? Os pecados em penitenciais medievais convidariam penitências que incluíam jejum por longos períodos, esmolas, repetição de salmos ou a prática do celibato por alguns anos. Por outro lado, a fornicação era um dos pecados mais comumente mencionados nos manuais penitenciais.

A literatura penitencial não se limitava apenas aos desvios sexuais que estão associados à fornicação. Os penitenciais expressavam diferentes perspectivas sobre os desvios sexuais com preocupação por vários temas. Alguns dos destaques em penitenciais medievais incluem pureza ritual, adultério, homossexualidade, incesto e bestialidade.

A atitude dos penitenciais em relação a esses diferentes temas e sua associação com a maior percepção dos desvios sexuais na sociedade medieval pode revelar mais sobre seu efeito na formação da história. Vamos explorar mais sobre as definições e exemplos de desvios sexuais em penitenciais medievais para entender sua influência.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

O Decreto de Burchard

Curiosamente, queremos fazer uma parada aqui para dar uma olhada no Decretum Burchard’s Decretum de 1003. Burchard foi o bispo de Worms do período de 1000 a 1025, e este foi o período em que ele elaborou a lista maciça de pecados, abrangendo mais de vinte livros. O fator marcante sobre o Decretum é que ele pinta um quadro vívido de quase todos os pecados que se podia pensar na época medieval, baseado em confissões reais durante aquela época e em penitenciais anteriores.

Esta é uma clara evidência do fato de que a literatura penitencial não é apenas o produto dos caprichos de padres e clérigos frustrados. Burchard citou fontes que datam de cerca do século VII, mostrando assim o profundo nível de pesquisa investido na criação de penitenciais.

Penitenciais
Detalhe de uma página de um manuscrito do Decretum de Burchard of Worms (início do século XI). (Domínio Público)

A referência ao Decretum de Burchard é uma perspectiva mais leve sobre os desvios sexuais na era medieval. Quatrocentos anos mais tarde, a publicação de Malleus Maleficarum mudou completamente a abordagem da pena, pois as pessoas foram condenadas à morte por erros triviais. Por outro lado, o Decretum delineia algumas das punições mais triviais por práticas aparentemente “diabólicas” descritas no livro.

Um dos relatos fala que algumas mulheres aparentemente misturavam sangue menstrual com comida ou bebida para aumentar o amor de um homem por elas. Aparentemente, a punição por tal ato era cinco anos de penitência com jejum nos dias estipulados.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

No entanto, a leitura do conteúdo dos penitenciais medievais mostra mais do que apenas o que a Igreja percebia como pecado e os atos necessários para que os pecadores se reconciliassem com Deus, também demonstra o que pode ter acontecido na mente e na vida de verdadeiros confessores na Idade Média.

Referências:

Bionity.com. n.d. ‘Nocturnal emission.’  Bionity.com. Available at:  https://www.bionity.com/en/encyclopedia/Nocturnal_emission.html

Cale, J. 2017. ‘The Joy of Confessing: “Women’s Vices” and Burchard’s Decretum of 1003.’  Dirty Sexy History.  Available at:  https://dirtysexyhistory.com/2017/05/11/the-joy-of-confessing-womens-vices-and-burchards-decretum-of-1003/

Publicidade. A leitura continua abaixo.

The History Blog. 2021. ‘Medieval penitential sex flowchart.’  The History Blog.  Available at:  http://www.thehistoryblog.com/archives/4696

MacLehose, W.F. 2018. ‘Captivating thoughts: nocturnal pollution, imagination and the sleeping mind in the twelfth and thirteenth centuries.’  Journal of Medieval History.  Available at:  https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/03044181.2019.1695653?scroll=top&needAccess=true&journalCode=rmed20

Maryks, R.A. 2015. Penitential Literature.  Oxford Bibliographies.  Available at:  https://www.oxfordbibliographies.com/view/document/obo-9780195399301/obo-9780195399301-0287.xml

Publicidade. A leitura continua abaixo.

McCann, C.A. 2010. Transgressing the Boundaries of Holiness: Sexual Deviance in the Early Medieval Penitential Handbooks of Ireland, England and France 500-1000Theses. Available at:  https://scholarship.shu.edu/cgi/viewcontent.cgi?article=1076&context=theses

Ancient Origins
Publicado por

Nosso objetivo é destacar as mais recentes descobertas arqueológicas, pesquisas acadêmicas e evidências revisadas por pares, além de oferecer pontos de vista alternativos e explicações sobre ciência, arqueologia, mitologia, religião e história em todo o mundo.

Faça um comentário

Tecnologia

Cientistas estão trabalhando em um novo tipo de propulsão hipersônica que poderia permitir aviões voarem a mais de 20.000 km/h (Mach 17).

Plantas & Animais

Minúsculas criaturas, os rotíferos bdelóides, ficaram congelados no permafrost por 24.000 anos e foram recentemente trazidos de volta à vida, produzindo clones em um...

Notícia

Por muitos anos, a ecolocalização humana tem sido uma forma de percepção para pessoas que perderam a visão. Apesar disso, poucas pesquisas reforçavam essa...

Plantas & Animais

Raças menores de cães geralmente apresentam comportamentos mais instáveis. Pode haver, portanto, diversos motivos para cachorros pequenos serem ferozes.