Connect with us

Hi, what are you looking for?

Plantas & Animais

Pássaro de 99 milhões de anos com dedo incomum encontrado em âmbar

O pássaro, denominado Elektorornis chenguangi, viveu 99 milhões de anos atrás (período Cretáceo) e tinha um terceiro dedo do pé longo. Imagem: Zhongda Zhang.

O pássaro Elektorornis chenguangi pertence a um grupo de aves extintas chamado Enantiornithes, o tipo de ave mais abundante conhecida da era Mesozóica. A ave era menor que um pardal, e era arbórea, ou seja, passava a maior parte do tempo em árvores, em vez de no solo ou na água.

“Fiquei muito surpreso quando vi o âmbar”, disse a Dra. Lida Xing, paleontóloga da Universidade de Geociências da China. “Isso mostra que os pássaros antigos eram muito mais diversificados do que pensávamos. Eles desenvolveram muitas características diferentes para se adaptarem aos seus ambientes”.

O fóssil que o Dr. Xing e colegas examinaram é um tronco direito incompleto com penas preservadas envoltas em âmbar, medindo 3,48 x 3,44 x 0,82 cm e pesando 5,51 g. Foi encontrado em 2014 na localidade de Angbamo, no Vale Hukawng de Mianmar.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Os pesquisadores escanearam o espécime com micro-CT e criaram uma reconstrução 3D do pé. Eles descobriram que o terceiro dedo do pé da ave, medindo 9,8 mm, é 41% maior que o segundo dedo do pé e 20% maior que o tarsometatarsus (um osso nas pernas inferiores das aves).

Também compararam as proporções com as de outras 20 aves extintas da mesma época e 62 aves vivas. Nenhuma ave tem um pé que se assemelhe a este.

O pé do Elektorornis chenguangi, com um maior detalhe no próprio âmbar. Imagem: Xing et al, doi: 10.1016/j.cub.2019.05.077.

“Os dedos alongados são algo que se vê com frequência em animais arbóreos porque precisam ser capazes de agarrar esses galhos e envolvê-los”, disse o Dr. Jingmai O’Connor, um cientista do Instituto de Paleontologia Vertebrada e Paleoantropologia da Academia Chinesa de Ciências. “Mas esta diferença extrema no comprimento dos dedos dos pés, até onde sabemos, nunca foi vista antes.”

Não se sabe porque é que Elektorornis chenguangi desenvolveu uma característica tão incomum.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

O único animal conhecido com dedos desproporcionalmente longos é o aye-aye (Daubentonia madagascariensis), um lêmure que usa seus longos dedos médios para pescar larvas e insetos em troncos de árvores para se alimentar.

Elektorornis chenguangi pode ter usado o dedo do pé para o mesmo fim. “Este é o melhor palpite que temos. Não há nenhum pássaro com uma morfologia semelhante que possa ser considerado um análogo moderno para este pássaro fóssil”, disse o Dr. O’Connor.

“Muitos pássaros antigos provavelmente estavam fazendo coisas completamente diferentes dos pássaros vivos. Este fóssil expõe um nicho ecológico diferente que estes primeiros pássaros estavam experimentando à medida que evoluíram.”

Publicidade. A leitura continua abaixo.

A descoberta é relatada em um artigo na revista Current Biology.

FONTE / Sci-News / DOI: https://doi.org/10.1016/j.cub.2019.05.077

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Redação
Publicado por

A SoCientífica, abreviação para Sociedade Científica, nasceu em agosto de 2014 da vontade de decifrar as novidades no mundo científico e transmiti-las para uma sociedade que depende da ciência e tecnologia mas que sabe muito pouco sobre elas. Em um momento em que a desconfiança está se sobressaindo e novas ondas negacionistas de evidências surgem, a SoCientífica está empenhada em ajudar a trazer iluminação para a sociedade novamente.

Faça um comentário

Tecnologia

Cientistas estão trabalhando em um novo tipo de propulsão hipersônica que poderia permitir aviões voarem a mais de 20.000 km/h (Mach 17).

Plantas & Animais

Minúsculas criaturas, os rotíferos bdelóides, ficaram congelados no permafrost por 24.000 anos e foram recentemente trazidos de volta à vida, produzindo clones em um...

Notícia

Por muitos anos, a ecolocalização humana tem sido uma forma de percepção para pessoas que perderam a visão. Apesar disso, poucas pesquisas reforçavam essa...

Plantas & Animais

Raças menores de cães geralmente apresentam comportamentos mais instáveis. Pode haver, portanto, diversos motivos para cachorros pequenos serem ferozes.