Connect with us

Hi, what are you looking for?

Planeta & Ambiente

Nuvem perfurada: fenômeno atmosférico incomum é visto nos EUA

NASA Earth Observatory

Em janeiro de 2020, o céu da Suécia entregou um dia do Dia dos Namorados antecipado na forma de um buraco em forma de coração nas nuvens. Outros casos do fenômeno atmosférico “nuvem perfurada” também apareceram no céu naquele mês sobre o sul dos Estados Unidos.

A imagem acima, feita em 29 de janeiro de 2021, mostra as nuvens perfuradas a oeste de Atlanta, na Geórgia. A imagem abaixo mostra uma cena semelhante em 7 de janeiro de 2021, a noroeste de Miami, Flórida. Os locais estão separados por mais de 800 quilômetros, mas a física por trás do fenômeno é a mesma. Todas as imagens foram adquiridas pelo Espectrorradiômetro de Imagem de Resolução Moderada (MODIS) do satélite Terra, da NASA.

O que é a nuvem perfurada?

A nuvem perfurada, conhecida como Fallstreak em inglês, é o resultado de temperaturas de ar frio e instabilidade atmosférica. Visto de baixo, pode parecer como se parte da nuvem estivesse caindo do céu. Acontece que isso é realmente o que está acontecendo.

NASA Earth Observatory

O fenômeno ocorre em nuvens de nível médio compostas de gotículas de água líquida super-resfriadas; ou seja, as gotículas permanecem líquidas mesmo quando as temperaturas estão abaixo do ponto de congelamento típico da água (32 ° F ou 0 ° C). Mas mesmo as gotas super-resfriadas têm seus limites. O resfriamento adicional que ocorre nas asas de aviões, por exemplo, pode empurrar as gotículas ao ponto de congelamento quando a aeronave passa pela camada de nuvens. Os cristais de gelo geram mais cristais de gelo à medida que as gotículas de líquido continuam a congelar. Eles eventualmente ficam pesados ​​o suficiente para que os cristais de gelo caiam do céu, deixando um vazio na camada de nuvens.

Os cristais de gelo que caem são frequentemente visíveis no centro da nuvem perfurada. Eles são especialmente aparentes na imagem em cores falsas no topo desta página, que usa uma combinação de luz infravermelha e visível (bandas MODIS 7-2-1) para distinguir entre água e gelo. Nesta vista, as nuvens de gelo (azuis) aparecem centradas nos vazios nas nuvens de água (brancas).

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Tanto aeronaves decolando e pousando são um gatilho comum para nuvem perfurada e a nuvem de canal. Não é por acaso que esse tipo de nuvem está localizada, quase sempre, perto de centros de aeroportos movimentados.


+Leia mais

Como podemos retirar tanto carbono da atmosfera?
Os “sprites” e “elfos” que brincam na atmosfera de Júpiter
Cientistas encontram molécula “estranha” na atmosfera de Titã

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Fonte: NASA Earth Observatory

Redação
Publicado por

A SoCientífica, abreviação para Sociedade Científica, nasceu em agosto de 2014 da vontade de decifrar as novidades no mundo científico e transmiti-las para uma sociedade que depende da ciência e tecnologia mas que sabe muito pouco sobre elas. Em um momento em que a desconfiança está se sobressaindo e novas ondas negacionistas de evidências surgem, a SoCientífica está empenhada em ajudar a trazer iluminação para a sociedade novamente.

Mente & Cérebro

Os corvos são considerados modelos de cognição em psicologia animal, e são uma das mais fortes evidências de que a consciência é um fenômeno...

Plantas & Animais

No oceano, no meio dos corais, você pode encontrar esse estranho organismo. Embora muitas vezes se pareça com uma pedra circular esverdeada e brilhante,...

Plantas & Animais

Cientistas descreveram, em um estudo publicado no Journal of Mammalian Evolution, uma nova espécie gigante de um dente-de-sabre, Machairodus lahayishupup, que teria vivido na América do...

Plantas & Animais

Um novo estudo mostrou que os tubarões, assim com as aves, se orientam pelo campo magnético da Terra para realizar migrações de longa distância.