Connect with us

Hi, what are you looking for?

Plantas & Animais

Ninho de dinossauro fossilizado revela imagens sem precedentes

O ninho de dinossauros fossilizado revela um nível sem precedentes de detalhes nos crânios dos embriões. (Crédito: Brett Eloff)
O ninho de dinossauros fossilizado revela um nível sem precedentes de detalhes nos crânios dos embriões. (Crédito: Brett Eloff)

Em um artigo publicado na revista Nature, pesquisadores apresentaram um ninho de dinossauro fossilizado com detalhes incríveis. Utilizando elétrons que viajam bem perto da velocidade da luz, os cientistas reconstruíram os crânios de alguns dos mais antigos embriões de dinossauros conhecidos do mundo.

O ninho de dinossauros fossilizado  revela um nível sem precedentes de detalhes nos crânios dos embriões. (Crédito: Brett Eloff)
O ninho de dinossauros fossilizado revela um nível sem precedentes de detalhes nos crânios dos embriões. (Crédito: Brett Eloff)

Descobertos em 1976 no Parque Nacional Highlands Golden Gate, na África do Sul, esses embriões de Massospondylus carinatus, um herbívoro que podia chegar a 5 metros de comprimento quando adulto, permaneceram difíceis de estudar por muito tempo, por falta de um método científico não destrutivo.

Os cientistas conseguiram, graças aos raios X, desvendar o mistério do interior dos ovos de dinossauros de 200 milhões de anos. (Crédito: Brett Eloff)
Os cientistas conseguiram, graças aos raios X, desvendar o mistério do interior dos ovos de dinossauros de 200 milhões de anos. (Crédito: Brett Eloff)

Segundo o artigo, em 2015, uma equipe internacional levou o ninho de dinossauro, composto por sete ovos — dos quais apenas três continham embriões — para o Síncrotron Europeu em Grenoble (ESRF) na França, para digitalizá-los.

Detalhes do ninho de dinossauro fossilizado

Os pesquisadores levaram o aglomerado de ovos de dinossauros fossilizados para um acelerador de partículas do tamanho de um estádio em Grenoble, França. Lá, um anel de 844 metros de comprimento de elétrons foi acelerado até quase à velocidade da luz, fazendo com que emitissem feixes de raios X de alta potência para analisar os fósseis a um nível inigualável de detalhe microscópicos.

LEIA TAMBÉM: Criança descobre ovos de dinossauros de 66 milhões de anos

Publicidade. A leitura continua abaixo.

As analises revelaram crânios com menos de 2 centímetros de comprimento e dentes mais curtos do que um milímetro. As varreduras detalhadas foram utilizadas para fazer reconstruções 3D dos crânios, proporcionando uma visão sem precedentes da vida precoce dos dinossauros.

 os cientistas reconstruíram os crânios de alguns dos mais antigos embriões de dinossauros conhecidos do mundo.
os cientistas reconstruíram os crânios de alguns dos mais antigos embriões de dinossauros conhecidos do mundo.

Os cientistas compararam seus resultados com embriões dos parentes modernos mais próximos de dinossauros (crocodilos, tartarugas, lagartos e etc…). Eles encontraram semelhanças nos estágios de desenvolvimento, especialmente na maneira como o crânio cresce pela raiz.

LEIA TAMBÉM: O Brasil é um dos lugares mais importantes do mundo para a pesquisa de dinossauros

O ninho de dinossauro fossilizado revelou crânios com menos de 2 centímetros de comprimento e dentes mais curtos do que um milímetro.
O ninho de dinossauro fossilizado revelou crânios com menos de 2 centímetros de comprimento e dentes mais curtos do que um milímetro. (© Kimberley Chapelle, ESRF- Instalação Europeia de Radiação de Síncrotron , AFP)

Outra similaridade significativa pode ser observada fato de os embriões apresentarem “dentes de leite” assim como as lagartixas e crocodilos modernos. Eles também continham evidências de um segundo conjunto de dentes, que parecem estruturalmente semelhantes aos encontrados em répteis recém-nascidos. 

Os pesquisadores concluíram que esses dinossauros se desenvolveram nos ovos de forma muito semelhante répteis modernos, cujo padrão de desenvolvimento embrionário não mudou em 200 milhões de anos.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

O estudo foi publicado na Nature, clique aqui para acessá-lo.

Notícia

Durante o desenvolvimento embrionário, os mamíferos (a maioria deles) crescem na cavidade do útero da mãe. Esse ambiente vai se dilatando e desenvolvendo ao...

Mundo Estranho

O jovem de 23 anos Eik Júnior Monzilar Parikokoriu precisou percorrer nove quilômetros com a ave presa à garganta até chegar num pronto-socorro.

Saúde & Bem-Estar

Os exercícios de alta intensidade de intervalos (HIIT) se tornaram populares nos últimos anos por uma série de razões. Eles não exigem tanto tempo...

Espaço

Planeta Nove? Plutão deixou de ser planeta? Descubra agora quantos e quais são planetas do Sistema Solar.