Connect with us

Hi, what are you looking for?

História & Humanidade

Múmia de Gallotti: encontrada no Pão de Açúcar, é misteriosa até hoje

(Clube Excursionista Carioca / Reprodução).

O Pão de Açúcar é um famoso ponto turístico do Rio de Janeiro. Tão famoso quanto o Cristo Redentor, tornou-se um dos principais cartões postais da cidade. Agora imagine que você passeia por lá com seus amigos e encontra uma múmia. Bom, acredite ou não, esta é a inexplicável história da misteriosa Múmia de Gallotti. 

Segunda-feira, dia 19 de setembro de 1949. Logo pelo início da manhã, em torno das 07h00, um grupo de cinco amigos (Antônio Marcos de Oliveira, Laércio Martins, Patrick White, Ricardo Menescal e Tadeusz Hollup) escalam o Pão de Açúcar. Todos os cinco amigos participavam do Clube Excursionista Carioca (CEC).

Múmia de Gallotti: encontrada no Pão de Açúcar, é misteriosa até hoje
Quatro dos amigos do CEC. (Clube Excursionista Carioca / Reprodução).

Há muito tempo o local tornou-se um ponto turístico. Por exemplo, desde o início do século XX o local possui o monte. A empresa que administra o bondinho do Pão de Açúcar já possui mais de cem anos de idade. As obras para o bondinho iniciaram-se em 1910. 

No entanto, ainda há caminhos um pouco mais radicais no local. O grupo de amigos, então, subiria por uma dessas trilhas menos turísticas. A rota chama-se chaminé Gallotti, e foi construída durante um período de cinco anos naquela época.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Hoje, ainda é bastante difícil subir, mas na época tratava-se de uma subida ainda pior, já que eles utilizavam equipamentos muito menos rebuscados do que nos dias de hoje. Os aventureiros só conquistaram a chaminé da Gallotti em 1954, cinco anos depois.

“Durante anos, foi considerada a mais difícil escalada do montanhismo brasileiro”, conta à BBC Rodrigo Milone, presidente do ainda existente CEC. 

Que susto!

Enquanto subiam o morro, inicialmente encontraram um sapato bastante deteriorado, em uma clareira da mata. “Será que, daqui a pouco, vamos encontrar a dona do sapato?”, brincou um dos amigos. Então, eles continuaram a subida, através de um paredão de rochas com equipamentos de escalada. 

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Em torno das 11h00, um vento bateu e Antônio Oliveira sentiu fios de cabelo pousando em seus ombros. Olhando para o lado, localizou no defunto em uma fenda no paredão. Os exploradores apelidaram aquela fenda de chaminé. 

Quando viu o defunto, então, se assustou e chamou seus amigos. Conforme o grupo relata no documentário “A cinquentona Gallotti”, de 2004, eles não acreditaram na hora, e continuaram a brincar. “Achou a dona do sapato?”, disse Menescal. Ao subir, todos perceberam que era real. 

Pelo susto e pela urgência, não valia mais a pena continuar a escalada. Então, eles foram até a polícia. No dia seguinte, voltaram para a chaminé com bombeiros, policiais, repórteres e legistas. Os amigos desceram a múmia, utilizando cordas, e a levaram para a clareira na mata, onde as autoridades aguardavam. 

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Múmia de Gallotti: encontrada no Pão de Açúcar, é misteriosa até hoje
(Clube Excursionista Carioca / Reprodução).

A Múmia de Gallotti

Os longos cabelos e o sapato feminino indicaram que fosse uma mulher. No entanto, as análises do legista José Seve Neto demonstraram que o corpo pertenceu a um homem de aproximadamente 35 anos de idade, não muito alto, com cerca de 1,60 metros de altura e incrivelmente não carregava documento algum – por isso hoje é apenas a Múmia de Gallotti. 

O legista percebeu também que o indivíduo vestia suéter e uma regata de algodão, na ocasião da morte. Além disso, não possuía nenhuma fratura, facada, bala de armas de fogo – nada que indicasse uma ocultação de cadáver proveniente de um crime. 

Ademais, o corpo não era antigo. Os legistas pensam que possuía cerca de seis meses. A maresia o mumificou, já que o Pão de Açúcar localiza-se próximo do oceano. O sal do ar ajudou a desidratar o seu corpo. Como resultado, o defunto não apodreceu, mas permaneceu realmente mumificado. 

Até hoje não se sabe mais nada sobre. Há hipóteses de assassinato, suicídio. Pelos longos cabelos, alguns acreditam tratar-se de um andarilho ou uma travesti se escondendo de alguém (lembrando que na época travestis ou quaisquer pessoas que saíam o padrão heteronormativo viviam em um mundo paralelo, muitas vezes envolvendo-se em crimes e prostituição, por pura necessidade – e isso ocorre até hoje). Os exploradores pensam, ainda que possa se tratar de um aventureiro que ficou preso ao tentar escalar o paredão e não conseguiu sair.

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Avatar
Publicado por

É divulgador científico por paixão. Gradua-se em Física pela UFSCAR e atua principalmente na Ciencianautas e SoCientífica.

Notícia

Durante o desenvolvimento embrionário, os mamíferos (a maioria deles) crescem na cavidade do útero da mãe. Esse ambiente vai se dilatando e desenvolvendo ao...

Mundo Estranho

O jovem de 23 anos Eik Júnior Monzilar Parikokoriu precisou percorrer nove quilômetros com a ave presa à garganta até chegar num pronto-socorro.

Saúde & Bem-Estar

Os exercícios de alta intensidade de intervalos (HIIT) se tornaram populares nos últimos anos por uma série de razões. Eles não exigem tanto tempo...

Espaço

Planeta Nove? Plutão deixou de ser planeta? Descubra agora quantos e quais são planetas do Sistema Solar.