Connect with us

Hi, what are you looking for?

Plantas & Animais

Misterioso vírus descoberto em Minas Gerais é diferente de qualquer outro

O Yaravirus brasiliensis é diferente de qualquer outro vírus já descoberto.

Imagem colorizada do Yaravirus penetrando na membrana de um hospedeiro. (Créditos: Boratto et al., 2020, bioRxiv)
Imagem colorizada do Yaravirus penetrando na membrana de um hospedeiro. (Créditos: Boratto et al., 2020, bioRxiv)

Um grupo de pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais e da Universidade de Aix-Marselha, na França, apresentou um novo e misterioso vírus, batizado como Yaravírus, em homenagem a rainha das águas do folclore brasileiro, em um artigo de pré-impressão na BioRxiv.

Descoberto em 2017, na Lagoa da Pampulha, em Belo Horizonte, o Yaravirus brasiliensis é diferente de qualquer outro vírus já descoberto. Este organismo é tão pequeno que pode infectar amebas. Mas o que chama mais atenção nele é o fato de que cerca de 90% de seu genoma e proteínas nunca foram descritos anteriormente. Somente seis genes encontrados apresentavam uma semelhança distante com genes virais conhecidos, documentados em bancos de dados científicos públicos. Além disso, o Yaravírus possui genomas mais complexos, o que lhe dá a capacidade de sintetizar proteínas e, portanto, fazer reparos em seu DNA.

Uma partícula do vírus misterioso e o início do ciclo viral são vistos na imagem. (Créditos: J. ABRAHÃO E B. LA SCOLA / IHU-MARSELHA / CENTRO DE MICROSCOPIA UFMG-BELO HORIZONTE)
Uma partícula do vírus misterioso e o início do ciclo viral são vistos nas imagens. (Créditos: J. ABRAHÃO E B. LA SCOLA / IHU-MARSELHA / CENTRO DE MICROSCOPIA UFMG-BELO HORIZONTE)

“Este vírus apresenta cerca de 90% do genoma e proteínas nunca antes vistos na história da ciência. Isto significa que novas funções biológicas e metabólicas estão prestes a serem descritas. Isso pode trazer inúmeros benefícios à ciência e aos seres humanos”, disse Jônatas Abrahão, virologista do Departamento de Microbiologia da Universidade Federal de Minas Gerais e coautor do estudo, à SoCientífica por e-mail.

Segundo Jônatas o principal objetivo do estudo é descobrir novos vírus que podem ajudar a compreender como a evolução aconteceu em nosso planeta. O pesquisador conta que a descoberta do Yaravírus, assim como a de outras formas de vida, revela novas possibilidades que, consequentemente, podem resultar em soluções para inúmeros problemas da humanidade.

Continua depois da publicidade

“Podemos descobrir novas vias bioquímicas e como interferir em vias metabólicas atualmente conhecidas, buscando soluções para problemas diversos. Além disso, a descoberta de uma entidade tão distinta nos leva a entender o quanto precisamos investir na ciência e tecnologia, para entendermos o mundo que vivemos”, disse ele.

A descoberta de Jônatas e seus colegas mostra quão pouco sabemos sobre o universo microscópico que nos rodeia.

Agora os pesquisadores partem para o próximo passo, que é buscar apoio da iniciativa pública e privada para explorar o potencial biotecnológico e metabólico deste vírus misterioso.

Continua depois da publicidade

LEIA TAMBÉM: Pesquisadores da UFBA rastreiam DNA do coronavírus em apenas 3 horas

Publicação original SoCientífica.

Continua depois da publicidade

Populares hoje

Saúde & Bem-Estar

Uma empresa israelense chamada CorNeat Vision desenvolveu uma córnea sintética e permitiu a um homem de 78 anos, cego há dez anos, recuperar totalmente...

Tecnologia

Muitos especialistas em estratégia militar alertam que as guerras do futuro não serão terrestres, mas confrontos sob o signo da inteligência artificial e do...

História & Humanidade

Os sapiens não são a única espécie humana que já circulou pela Terra, embora hoje só nós estejamos vivos. Fora os sapiens, a espécie...

História & Humanidade

Nós possuímos, em nosso DNA, registros de um ancestral misterioso, que acasalou com espécies humanas há aproximadamente um milhão de anos.