Connect with us

Hi, what are you looking for?

Plantas & Animais

Guepardos em direção à extinção com a fragmentação das populações

Por Matt McGrath, correspondente ambiental da BBC.

O elegante e rápido guepardo está rapidamente se dirigindo para a extinção, de acordo com um novo estudo sobre a redução do números de indivíduos.

cheetah

Parques e reservas protegidos para guepardos (ou chitas) não são suficientes, pois o animal vai muito além dessas áreas.

O novo relatório publicado recentemente na revista Proceedings of the National Academy of Sciences estima que há agora apenas 1.700 indivíduos restantes do mamífero mais rápido do mundo. Os guepardos estão em apuros, porque eles vão muito além das áreas protegidas e estão cada vez mais em conflito com os seres humanos. Os autores do estudo estão pedindo uma urgente recategorização da espécie de vulnerável para ameaçada.

Exterminados

Publicidade. A leitura continua abaixo.

De acordo com o estudo, mais de metade dos guepardos sobreviventes do mundo vivem numa população que abrange seis países da África austral. Os guepardos foram essencialmente exterminados na Ásia. Um grupo estimado em número inferior a 50 indivíduos se unem no Irã.

Porque o guepardo é um dos mais abrangentes carnívoros, ele percorre terras muito além das áreas protegidas. Cerca de 77% do seu habitat fica fora desses parques e reservas. Como resultado, o animal intervem, já que essas terras estão sendo cada vez mais desenvolvidas por fazendeiros e a presa da guepardo está em declínio por causa da caça.

No Zimbábue, a população de chitas caiu de cerca de 1.200 para apenas 170 animais em 16 anos, tendo como causa principal as grandes mudanças na posse da terra.

Publicidade. A leitura continua abaixo.
O comércio ilegal de filhotes de chita foi impulsionado por seu status como um ícone da moda nos estados do Golfo

O comércio ilegal de filhotes de chita foi impulsionado por seu status como um ícone da moda nos estados do Golfo

Os pesquisadores envolvidos com o estudo dizem que as ameaças enfrentadas pelo lendário predador passaram despercebidas por muito tempo.

“Dada a natureza secreta deste felino indescritível, tem sido difícil reunir informações difíceis sobre a espécie, levando a sua situação a ser esquecida”, disse a Dra. Sarah Durant, da Sociedade Zoológica de Londres, no Reino Unido, e principal autora do relatório.

“Nossos resultados mostram que os grandes requisitos de espaço para a chita, juntamente com a complexa gama de ameaças enfrentadas pela espécie na natureza, significa que ela é provável que seja muito mais vulnerável à extinção do que se pensava anteriormente.”

Outra das grandes preocupações sobre os guepardos tem sido o tráfico ilegal de filhotes alimentado pela demanda de países do Golfo, conforme relatado pela BBC no início deste ano.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Os guepardos jovens podem valer até US$ 10.000 no mercado negro. De acordo com o Fundo de Conservação Cheetah, cerca de 1.200 filhotes do felino são conhecidos por terem sido traficados para fora da África nos últimos 10 anos, mas cerca de 85% deles morreram durante a viagem. Na recente Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies da Fauna e da Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção (CITIES) na África do Sul, os governos concordaram em implementar novas medidas para resolver este problema, restringindo o uso de mídias sociais para anunciar guepardos à venda.

Cheetah_

O guepardo perdeu 91% de suas tradicionais áreas à medida que cada vez mais entram em conflito com seres humanos

No entanto, se é para a espécie sobreviver a longo prazo, então esforços urgentes devem ser feitos para enfrentar a questão de forma mais ampla com mais e maiores áreas protegidas.

O novo estudo defende uma “mudança de paradigma na conservação”, afastando-se da ideia de apenas declarar uma área a ser protegida e de incorporar “abordagens baseadas em incentivos”. Isto, em essência, significa pagar as comunidades locais para proteger uma espécie que muitos vêem como um predador perigoso.

“O que se tira do auge deste estudo é que garantir áreas protegidas por si só não é suficiente”, disse o Dr. Kim Young-Overton da Panthera, outro autor do relatório. “Devemos pensar maior, conservando em todo o mosaico de paisagens protegidas e desprotegidas que esses felinos de grande alcance habitam, se quisermos evitar a perda certa da chita para sempre”.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Para reconhecer plenamente a escala da ameaça que o guepardo enfrenta agora, o relatório está apelando à União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) para mudar o mais rápido a categorização do animal em sua Lista Vermelha de vulnerável a ameaçada. Isso ajudaria a concentrar o apoio internacional de conservação em uma espécie que os autores temem está se dirigindo para a extinção em um ritmo crescente.

O relatório foi publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences.

Texto traduzido do original Cheetahs heading towards extinction as population crashes” da BBC.

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Avatar
Publicado por

Mestrando em Estudos Ambientais pela UCES, Buenos Aires. Graduado em Engenharia Civil e pós-graduado em Gestão Pública e Controladoria Governamental. Com interesse por ciência, tecnologia, filosofia, desenvolvimento sustentável e diversas outras áreas do conhecimento humano.

Faça um comentário

Notícia

Durante o desenvolvimento embrionário, os mamíferos (a maioria deles) crescem na cavidade do útero da mãe. Esse ambiente vai se dilatando e desenvolvendo ao...

Mundo Estranho

O jovem de 23 anos Eik Júnior Monzilar Parikokoriu precisou percorrer nove quilômetros com a ave presa à garganta até chegar num pronto-socorro.

Saúde & Bem-Estar

Os exercícios de alta intensidade de intervalos (HIIT) se tornaram populares nos últimos anos por uma série de razões. Eles não exigem tanto tempo...

Espaço

Planeta Nove? Plutão deixou de ser planeta? Descubra agora quantos e quais são planetas do Sistema Solar.