Connect with us

Hi, what are you looking for?

Plantas & Animais

Descoberto novo parente do velociraptor

O Dineobellator notohesperus era um dinossauro aviário (coberto de penas). Imagem: Sergey Krasovskiy.

A recente descoberta foi publicada no Scientific Report, do grupo Nature.

Uma nova espécie de dinossauro carnívoro aparentada dos velociraptores foi identificada em vinte fósseis. A descoberta apoia a teoria de que havia mais diversidade de espécies do que se pensava durante o final do período Cretáceo, pouco antes da extinção de dinossauros não aviários. Os fósseis compreendiam ossos inteiros e fragmentos e foram encontrados no Novo México 

“Eu sabia que tínhamos algo distinto desde o início”, disse à New Scientist, Steven Jasinski, do Museu Estadual da Pensilvânia. Em 2008, Jasinski e seus colegas descobriram fragmentos no deserto de Bisti – De-na-zin, Novo México, que faziam parte de uma garra. Pareciam pertencer a um representante da família Dromaeosauridae. Essa família de dinossauros inclui os velociraptores. 

Continua depois da publicidade

No entanto, a garra desse novo representate da família é incomum. É maior que a média. Além disso, a posição das dos sinais que indicam onde o músculo se prendia ao osso sugeria que o dinossauro ao qual pertencia tinha uma garra muito mais forte do que outros dromaeossaurídeos conhecidos, diz Jasinski. 

“Sabíamos que havia algo lá”, diz ele. “Então, coletamos todos os fragmentos que pudemos e os trouxemos de volta ao museu e lentamente começamos a tentar juntar as coisas.” 

A coleta subsequente de fósseis foi realizada entre 2008 e 2016 na mesma área de um metro quadrado. Foi essa coleta posterior de material que deu aos pesquisadores material suficiente para concluir o quadro. Os fósseis vieram de uma espécie desconhecida de dinossauro dromaeossaurídeos, agora nomeado Dineobellator notohesperusOs cientistas estimaram que a espécie iveu durante o final do período Cretáceo, a cerca de 70 milhões de anos atrás. 

Continua depois da publicidade

O nome do dinossauro é derivado da palavra Diné, um termo usado pelos membros da nação navajo, que inclui parte do Novo México, para se referir a si mesmos e à sua cultura. Ao termo se acrescentou o sufixo latino bellator, que significa guerreiro. Notohesperus vem das palavras gregas para sul e oeste, em referência ao sudoeste dos EUA, onde os fósseis foram encontrados. 

Dineobellator notohesperus era um predador, segundo Jasinski explica para Layal Liverpool da New Scientist, e embora os dentes dele não fossem notavelmente grandes, suas garras certamente poderiam causar danos. Como o primo velociraptor, provavelmente ele tinha cerca de um metro de altura e o corpo coberto de penas. A estrutura de seu cóccix indica que este dinossauro tinha uma cauda flexível e, portanto, provavelmente era mais ágil do que outros dromaeossaurídeos, diz Jasinski. 

A descoberta de um novo dinossauro que viveu a partir do final do período cretáceo, pouco antes do evento de extinção em massa que matou os dinossauros não aviários, contribui para um conjunto de evidências sugerindo que havia mais diversidade de espécies logo antes da extinção do que se pensava anteriormente, disse Emma Dunne, da Universidade de Birmingham, Reino Unido. 

Continua depois da publicidade

Susannah Maidment, do Museu de História Natural de Londres, diz que a descoberta não é surpreendente, uma vez que já sabíamos que os dromaeossaurídeos estavam naquele local na época. Mas identificar novas espécies é importante para entender os processos evolutivos, ela argumenta. 

Os pesquisadores publicaram o resultado de suas pesquisas no Scientific Reports, um importante periódico científico do grupo Nature.

Continua depois da publicidade
Avatar
Publicado por

Mestrando em Estudos Ambientais pela UCES, Buenos Aires. Graduado em Engenharia Civil e pós-graduado em Gestão Pública e Controladoria Governamental. Com interesse por ciência, tecnologia, filosofia, desenvolvimento sustentável e diversas outras áreas do conhecimento humano.


Populares hoje

Mente & Cérebro

Pela primeira vez, pesquisadores conseguiram estudar o momento em que a morte cerebral se torna irreversível no corpo humano, observando o fenômeno em vários...

Plantas & Animais

No fim da década passada, em 2007, cientistas russos, húngaros e norte-americanos recuperaram sementes congeladas de Silene stenophylla, enquanto avaliavam aproximadamente 70 antigas tocas...

Mundo Estranho

Esta semana moradores da cidade de Cracóvia, na Polônia teriam se trancado em casa assustados com uma ‘criatura aterrorizante’ que estaria escondida nas árvores perto...

História & Humanidade

100.000 anos atrás, um grupo de 36 neandertais caminhou ao longo de uma praia no sul da Espanha. Durante a caminhada, vários indivíduos deixaram...