Connect with us

Hi, what are you looking for?

Tecnologia

Cientista desenvolve aparelho auditivo para idosos por apenas $ 1

aparelho auditivo
Saad Bhamla (Craig Bromley)

Tentar solucionar os problemas ao nosso redor é um dos princípios de quem é pesquisador. Principalmente quando a dificuldade é enfrentada por algum de nossos familiares.

Pensando em uma forma de ajudar os seus avós, durante o curso de graduação, em Mumbai, Índia, Saad Bhamla gostaria de presenteá-los com um par de aparelho auditivo. No entanto, devido ao alto custo, esse desejo acabou se tornando distante.

A origem do aparelho

Como não tinha condições de comprar o aparelho, devido ao valor exorbitante e que não cabia em seu orçamento, Saad resolveu investir no seu próprio dispositivo. Após concluir a faculdade e ter se tornado um bioengenheiro, ele finalmente conseguiu criar o próprio aparelho auditivo para os avós.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

O projeto, que começou com um significado pessoal, agora vai ser útil para toda uma população. Uma vez que o objeto criado por Bhamla pode ser reproduzido por outras pessoas, no conforto de suas casas. De acordo com o trabalho publicado, o dispositivo é bastante simples e poderá auxiliar milhões de pessoas que, devido a idade, possuem dificuldade para ouvir.

LEIA TAMBÉM: Cientistas encontram novo tipo de supercondutor

Atualmente, estima-se que 230 milhões de pessoas com mais de 65 anos vão perdendo a audição com o passar do tempo. De forma geral, os idosos acabam perdendo a capacidade de distinguir efeitos sonoros de alta frequência, tais como bipes eletrônicos e sons de fala, como “s” e “th”.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Quando estão no meio de um diálogo, as falas proferidas por terceiros tendem a ser ouvidas em um volume baixo. E algumas palavras acabam não sendo escutadas e, no final, o cérebro interpreta aquilo que ouviu, de forma errônea.

O aparelho auditivo de $ 1 vale a pena?

Um dispositivo auditivo personalizado serve para amplificar o som em uma frequência exata de cada usuário. Considerado por muitos um item de difícil aquisição devido ao custo médio de US$ 5.000, os idosos acabam por optar adquirir aparelhos inferiores, mas que não poderão ser ajustados na frequência específica.

Pensando na viabilidade do produto, e principalmente nas condições financeiras dos seus avós, Bhamla e sua equipe conseguiram desenvolver um dispositivo de baixo custo. Afim de capturar o som, foi soldado um microfone em uma pequena placa de circuito. Logo após, foram adicionados um filtro de frequência para conseguir capturar melhor os sons acima de 1000 hertz, e um amplificador.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

LEIA TAMBÉM: Primeiro antibiótico da história teve seu genoma sequenciado

Para completar o aparelho auditivo foram acrescentados botões de liga/desliga, volume e uma entrada para que pudesse ser usado fone de ouvido. A equipe de pesquisadores batizou seu projeto de “LoCHAid”, que mede o tamanho de uma caixa de fósforo e custaria um pouco menos de US $ 1 para fazer.

Por se tratar de um dispositivo simples, essa criação apresenta algumas desvantagens, de acordo com a revista Science. O aparelho auditivo não pode ser ajustado ou regulado de acordo com a necessidade de cada indivíduo. Ou seja, o projeto foi desenvolvido com base em um padrão que visa atender o máximo de idosos possíveis. Além disso, sua durabilidade foi descrita no artigo com o equivalente a 1 ano e meio.

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Ruth Rodrigues
Publicado por

Bióloga de formação, mas divulgadora científica de coração. Escreve sobre o mundo das ciências para o SoCientífica.

Tecnologia

Cientistas estão trabalhando em um novo tipo de propulsão hipersônica que poderia permitir aviões voarem a mais de 20.000 km/h (Mach 17).

Plantas & Animais

Minúsculas criaturas, os rotíferos bdelóides, ficaram congelados no permafrost por 24.000 anos e foram recentemente trazidos de volta à vida, produzindo clones em um...

Sociedade & Cultura

O povo Tsimane é uma tribo indígena amplamente isolada que vive na Amazônia boliviana.  Estas pessoas levam uma vida muito diferente da nossa. E eles...

Notícia

Por muitos anos, a ecolocalização humana tem sido uma forma de percepção para pessoas que perderam a visão. Apesar disso, poucas pesquisas reforçavam essa...