Connect with us

Hi, what are you looking for?

Espaço

Astrônomos detectaram imensa explosão em Proxima Centauri, a estrela mais próxima do Sol

Uma equipe de astrônomos liderada por Meredith MacGregor e Alycia Weinberger detectou uma enorme ejeção de massa estelar – uma explosão energética de radiação – da estrela mais próxima do Sol, a Proxima Centauri, ocorrida em março passado. Esta descoberta, publicada na Astrophysical Journal Letters, levanta questões sobre a habitabilidade do vizinho exoplanetário mais próximo do nosso Sistema Solar, Proxima b, que orbita Proxima Centauri.

MacGregor, Weinberger e seus colegas – David Wilner e Adam Kowalski, do Centro de Astrofísica de Harvard-Smithsonian, e Steven Cranmer, da Universidade do Colorado Boulder – descobriram a enorme explosão quando reanalisaram as observações realizadas no ano passado pelo ALMA, um radiotelescópio composto por 66 antenas.

O pico de luminosidade foi 10 vezes mais brilhante do que as maiores explosões em nosso Sol quando observados em comprimentos de onda semelhantes. Essas ejeções de massa estelares não foram bem estudados nos comprimentos de onda detectados pelo ALMA, especialmente em torno das estrelas do tipo de Proxima Centauri, chamadas M anãs, que são as mais comuns em nossa galáxia.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

“24 de março de 2017 não era um dia normal para Proxima Cen”, disse o autor principal MacGregor.

A chama aumentou o brilho da Proxima Centauri em 1.000 vezes ao longo de 10 segundos. E foi precedido por uma ejeção menor; Em conjunto, todo o evento durou menos de dois minutos das 10 horas que o ALMA observou a estrela entre janeiro e março do ano passado.

As chamas estelares ocorrem quando uma mudança no campo magnético da estrela acelera os elétrons para velocidades que se aproximam às da luz. Os elétrons acelerados interagem com o plasma altamente carregado que compõe a maioria da estrela, causando uma erupção que produz emissões em todo o espectro eletromagnético.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

“É provável que Proxima b tenha explodido por radiação de alta energia”, explicou MacGregor, acrescentando que já sabia que Proxima Centauri experimentava explosões regulares, embora menores, de raios-x. “Durante os bilhões de anos desde a formação de Proxima b, explosões como esta poderiam ter evaporado qualquer atmosfera ou oceano e esterilizado a superfície dos planetas em sua órbita, sugerindo que a habitabilidade pode envolver mais do que apenas a distância direta da estrela para ter água líquida”.

Um documento de novembro que também usou os dados do ALMA interpretou seu brilho médio, que incluiu a saída de luz da estrela e da explosão em conjunto, como sendo causado por vários discos de poeira que circundam a Proxima Centauri, não muito diferente do nosso próprio sistema solar e o cinturão de Kuiper. Os autores desse estudo disseram que a presença de poeira apontou para a existência de mais planetas ou corpos planetários no sistema estelar.

Mas quando MacGregor, Weinberger e sua equipe analisaram os dados do ALMA como uma função do tempo de observação, em vez de calcular tudo em conjunto, eles conseguiram ver a explosão transitória de radiação emitida por Proxima Centauri como realmente era.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

“Agora não há razão para pensar que há uma quantidade substancial de poeira em torno de Proxima Cen”, disse Weinberger. “Também não há nenhuma informação que indique que a estrela possui um sistema planetário rico como o nosso”.


Fonte: ScienceDaily

Referência: Meredith A. MacGregor, Alycia J. Weinberger, David J. Wilner, Adam F. Kowalski, Steven R. Cranmer. Detection of a Millimeter Flare From Proxima CentauriAstrophysical Journal Letters, 2018 [link]

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Redação
Publicado por

A SoCientífica, abreviação para Sociedade Científica, nasceu em agosto de 2014 da vontade de decifrar as novidades no mundo científico e transmiti-las para uma sociedade que depende da ciência e tecnologia mas que sabe muito pouco sobre elas. Em um momento em que a desconfiança está se sobressaindo e novas ondas negacionistas de evidências surgem, a SoCientífica está empenhada em ajudar a trazer iluminação para a sociedade novamente.

Faça um comentário

Mundo Estranho

O jovem de 23 anos Eik Júnior Monzilar Parikokoriu precisou percorrer nove quilômetros com a ave presa à garganta até chegar num pronto-socorro.

Espaço

Planeta Nove? Plutão deixou de ser planeta? Descubra agora quantos e quais são planetas do Sistema Solar.

Mente & Cérebro

Nas últimas décadas, inúmeras pesquisas mostraram a relação entre amamentação e a saúde da criança. Sabe-se, por exemplo, que a amamentação ajuda no desenvolvimento...

Planeta & Ambiente

Nukumi, uma grande fêmea de tubarão-branco marcada no ano passado está cruzando o Atlântico já faz dois meses. De acordo com especialistas, ela pode estar...