Uma nova IA gera pessoas assustadoramente realistas que nunca sequer existiram
 

Inteligência ArtificialUma nova IA gera pessoas assustadoramente realistas que nunca sequer existiram

À primeira vista, as duas filas de retratos deste artigo parecem um monte de pessoas de aparência comum. O problema é que nenhuma delas existem.
Élisson Amboni3 meses atrás4 min

À primeira vista, as duas filas de retratos no topo deste artigo parecem um monte de pessoas de aparência comum. O problema é que nenhuma delas existem. Todos esses rostos são falsificados, reunidos por uma inteligência artificial.

Para ser mais preciso, esses rostos são criados por uma rede geradora de adversários (GAN) desenvolvida pela Nvidia, usando técnicas de deep learning para produzir retratos realistas a partir de um banco de dados de fotos.

Dirija-se ao site Esta pessoa não existe (tradução literal) para ver por si mesmo: toda vez que você atualizar a página, você terá uma nova cara.

Com um GAN, duas redes neurais – neurais como foram projetadas para imitar o processo de tomada de decisão do cérebro – funcionam em conjunto. Aqui, uma rede gera um rosto falso, enquanto outra decide se é realista o suficiente comparando-a com fotos de pessoas reais.

Já vimos o impressionante codificador facial da Nvidia em ação antes, mas agora é possível adicionar um novo nível de autenticidade através do que é conhecido como “transferência de estilo”: processar diferentes partes da imagem (como formato de rosto e penteado) separadamente.

Isso significa que rostos diferentes podem ser combinados de maneira mais fácil e realística, de uma maneira semelhante a aplicativos de fotos transformam seu rosto em uma pintura ou esboço.

“Criamos um novo gerador que automaticamente aprende a separar diferentes aspectos das imagens sem qualquer supervisão humana”, explicam os engenheiros da Nvidia em um vídeo do YouTube.

“Após o treinamento, podemos combinar esses aspectos da maneira que quisermos.”

É claro que tudo isso traz de volta a questão das fraudes: ativos digitais falsos, como fotos ou vídeos, que são indistinguíveis do real.

Os sistemas de inteligência artificial só vão ficar mais inteligentes em produzir esse tipo de conteúdo – talvez em seguida possamos treiná-los a identificar seus próprios produtos falsificados e criar algum tipo de processo de verificação antes de ficarmos impressionados com imagens falsas de coisas e pessoas que nunca existiram. [Science Alert]

Você pode doar a partir de R$ 3 mensais e nos ajudar a expandir este projeto. Com a sua ajuda, poderemos alcançar mais pessoas e produzir um conteúdo de alta qualidade. Para doar, clique aqui. É um processo rápido e fácil.