Connect with us

Hi, what are you looking for?

Física & Química

Um gato é co-autor de um influente trabalho de física

Em 1975, Jack Hetherington e FDC Willard publicaram um artigo juntos na Physical Review Letters. O artigo é uma visão influente do comportamento atômico e foi citado várias vezes, mas apenas um de seus autores é humano – FDC Willard é um gato, escreve o Atlas Obscura.

Seu dono, Hetherington, acrescentou o felino (não é o mesmo da imagem em destaque) como co-autor quando percebeu que, embora fosse o único autor, usou o plural “nós” e “nosso”. Em vez de redigitar todo o artigo, ele simplesmente adicionou o seu gato Chester, sorrateiramente chamando-o de “FDC Willard” — depois de seu nome de espécie, Felix domesticus, seu nome real, Chester, e o nome do pai do gato, Willard. Quando o segredo de Chester foi descoberto, ele foi convidado para se juntar ao departamento de física da universidade em tempo integral.

Nature

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Redação
Publicado por

A SoCientífica, abreviação para Sociedade Científica, nasceu em agosto de 2014 da vontade de decifrar as novidades no mundo científico e transmiti-las para uma sociedade que depende da ciência e tecnologia mas que sabe muito pouco sobre elas. Em um momento em que a desconfiança está se sobressaindo e novas ondas negacionistas de evidências surgem, a SoCientífica está empenhada em ajudar a trazer iluminação para a sociedade novamente.

Faça um comentário

Tecnologia

Cientistas estão trabalhando em um novo tipo de propulsão hipersônica que poderia permitir aviões voarem a mais de 20.000 km/h (Mach 17).

Plantas & Animais

Minúsculas criaturas, os rotíferos bdelóides, ficaram congelados no permafrost por 24.000 anos e foram recentemente trazidos de volta à vida, produzindo clones em um...

Notícia

Por muitos anos, a ecolocalização humana tem sido uma forma de percepção para pessoas que perderam a visão. Apesar disso, poucas pesquisas reforçavam essa...

Plantas & Animais

Raças menores de cães geralmente apresentam comportamentos mais instáveis. Pode haver, portanto, diversos motivos para cachorros pequenos serem ferozes.