Connect with us

Hi, what are you looking for?

(Reuters).

História & Humanidade

Pesquisadores encontram uma máquina Enigma, da Alemanha Nazista, no Mar Báltico

A máquina Enigma, empregada durante a Segunda Guerra Mundial pelos nazistas tornou-se lendária. Tratava-se de um modelo de computador importantíssimo para os alemães durante a guerra.

A máquina Enigma, empregada durante a Segunda Guerra Mundial pelos nazistas tornou-se lendária. Tratava-se de um modelo de computador importantíssimo para os alemães durante a guerra. Ela exerceu um papel importante no desenvolvimento da computação e na melhoria de métodos de criptografia, além do papel no desenvolvimento da grande pessoa que tornou-se Alan Turing, considerado o pai da computação. 

Agora, uma equipe de mergulhadores alemães encontrou uma unidade da máquina Enigma no Mar Báltico, um mar localizado ao norte da Alemanha e da Polônia e ao sudeste da Suécia. É o trecho que mar que divide a Europa Central dos países nórdicos. 

Continua depois da publicidade

“Um colega nadou e disse: há uma rede ali com uma velha máquina de escrever”, disse Florian Huber. A máquina Enigma realmente se parece muito com uma máquina de escrever. Mas eles sabiam que, tratando-se de um artefato histórico, poderia exercer algum importância, e comunicou as autoridades.

Agora, o museu de arqueologia do estado de Schleswig Holstein, na Alemanha, restaurará a máquina para expô-la. A restauração será delicada e, portanto, demorada. O museu estima que levará cerca de um ano para restaurá-la completamente.  

“Fiz muitas descobertas emocionantes e estranhas nos últimos 20 anos. Mas nunca sonhei que um dia encontraríamos uma das lendárias máquinas Enigma”, conta Huber à Reuters

Continua depois da publicidade

Operação

Uma enigma em exposição pelo MIT. (Arnold Reinhold / Wikimedia Commons).

Um oficial passava a mensagem que queria enviar a um operador da enigma. O operador, então, digita a mensagem, que era encriptada pela máquina através da combinação de três rotores e algumas combinações de conectores elétricos, gerando milhões de possibilidades para cada letra, e era extremamente difícil decriptá-las. 

O operador da máquina Enigma, então, enviava a mensagem criptografada para um operador de rádio, que enviada via código morse para o operador destinatário. Esse operador, então digitava  a mensagem encriptada. Como as máquinas possuíam a mesma chave, a máquina o mostrava a mensagem legível. As chaves mudavam diariamente, como explicarei adiante.

Um filme que relata a história dos ingleses que decodificaram a máquina Enigma é o jogo da imitação. No filme, Benedict Cumberbatch (o mesmo ator que interpreta Sherlock Holmes na série da BBC e o Dr. Estranho, da Marvel) interpreta Turing. O filme foca na equipe inglesa que tentava descriptografar a mensagens da Enigma, mas é muito bom para entender um pouco da máquina e da importância de descobrir “a chave”. 

Decodificando a máquina Enigma

Enigma era um computador, mas muito diferente dos computadores modernos. Ela funcionava de forma eletromecânica, através de rotores. Não era uma única máquina claro, mas o nome se refere a uma série de máquinas produzidas pelos alemães desde os anos 1920.

Continua depois da publicidade

Durante a Segunda Guerra, os nazistas as empregaram em comunicações de rádio e de telégrafo. Dessa forma, algum inimigo que interceptasse as mensagens não conseguiriam lê-la, já que apenas as outras máquinas enigma possuíam a chave para decodificar a mensagem. 

O vídeo abaixo, feito pelo museu da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) explica o funcionamento da máquina:

A máquina era magnífica, e bastante engenhosa. Todo dia, cada operador ajustava os rotores da máquina em uma determinada posição pré-definida por um livro. Dessa forma, todas as máquinas permanecem sincronizadas. Ao receber uma mensagem criptografada, então, outra máquina sabia exatamente como descriptografá-la. 

Continua depois da publicidade

Como a chave mudava todo dia, eles tinham a segurança de que mesmo que os aliados as capturassem, não conseguiriam descriptografar as mensagens. No entanto, a arrogância e sensação de superioridade os deixou cegos. Os alemães pensavam que os aliados nunca conseguiriam descriptografá-la.

Mas com base em trabalhos anteriores de matemáticos poloneses, frequência de letras no alfabeto alemão e outras táticas matemáticas, Turing e sua equipe conseguiram descriptografar, diariamente as mensagens alemãs. E isso foi um ponto chave para os aliados virarem o jogo. Eles interceptaram e descriptogravaram muitas mensagens sensíveis dos alemães.

Com informações de Science Alert e Reuters.

Continua depois da publicidade

Mais lidas

Tecnologia

Chegamos a um ponto de virada na sociedade. Segundo o renomado físico teórico Michio Kaku, os próximos 100 anos de ciência determinarão se perecemos ou prosperaremos. Será...

Plantas & Animais

Há aproximadamente 400 anos houve uma grande onda de frio que assolou todo o globo terrestre. O gelo atingiu a ilha de Ellesmere no...

Planeta & Ambiente

Estranho fenômeno nada mais é que uma ilusão de ótica.

Tecnologia

Muitos especialistas em estratégia militar alertam que as guerras do futuro não serão terrestres, mas confrontos sob o signo da inteligência artificial e do...