Connect with us

Hi, what are you looking for?

Planeta & Ambiente

Pernambuco prestes a receber a maior Usina Solar já construída no Brasil

Usina de painéis solares da ENEL, Tacaratu, Pernambuco.

Maior produtor de energia eólica do país, o Nordeste também se destacou nos últimos anos como um polo de geração fotovoltaica e deverá abrigar o maior complexo de usinas solares do Brasil.

O projeto é fruto da parceria entre uma empresa privada e o estado de Pernambuco, e está previsto para ser instalado na cidade de São José do Belmonte, a aproximadamente 500 km do Recife.

Com previsão de início das obras para 2021, o complexo irá abrigar sete usinas em um espaço de aproximadamente 2.270 hectares, tudo a um investimento aproximado de R$ 3,5 bilhões.

Continua depois da publicidade

A potência total do complexo será de 1,1 Gigawatts (GW), quase três vezes mais que o maior projeto solar atualmente em operação no país, o complexo Pirapora, em Minas Gerais.

LEIA TAMBÉM: O preço da energia solar caiu 58% nos últimos cinco anos

Segundo informação do governo de Pernambuco, o projeto deverá criar cerca de 1.000 postos de trabalho somente na fase de construção.

Continua depois da publicidade

Com os maiores índices de radiação solar do país, a região Nordeste é hoje a escolha certa para usinas fotovoltaicas, agrupando a maioria dos 73 projetos em operação no Brasil.

Os destaques vão para os estados do Piauí, Bahia e Minas Gerais, sendo este último também líder nacional nas instalações de energia solar para casas e empresas.

Juntos, os projetos de geração centralizada de energia solar alavancaram a fonte para a 7ª posição na matriz elétrica nacional, que desbancou a geração nuclear em março deste ano.

Continua depois da publicidade

Com os novos leilões de energia agendados pelo Ministério de Minas e Energia (MME) para os próximos anos, juntamente aos preços competitivos da tecnologia solar, o pipocar de novas usinas no Nordeste não deve parar tão cedo.

É mais energia limpa e investimentos para o Brasil, devendo ser US$97 bilhões até 2040, segundo um recente estudo da consultoria americana Bloomberg New Energy Finance.

Continua depois da publicidade
Da Redação
Publicado por

A SoCientífica, abreviação para Sociedade Científica, nasceu em agosto de 2014 da vontade de decifrar as novidades no mundo científico e transmiti-las para uma sociedade que depende da ciência e tecnologia mas que sabe muito pouco sobre elas. Em um momento em que a desconfiança está se sobressaindo e novas ondas negacionistas de evidências surgem, a SoCientífica está empenhada em ajudar a trazer iluminação para a sociedade novamente.

Comentários

Populares hoje

Tecnologia

A Rússia está desenvolvendo uma nova arma destrutiva, um torpedo nuclear furtivo. O objetivo do torpedo é gerar tsunamis radioativos. Apesar de ainda estar sendo construído...

Plantas & Animais

Diversos vídeos na internet mostram como cães e outros pets podem demonstrar ciúmes em diversas situações. Contudo, ainda há poucos estudos que indiquem realmente...

Mundo Estranho

Com intuito de criar interfaces cérebro-computador, a empresa Neuralink segue nos últimos 2 anos, avançando em suas pesquisas. Com auxílio dos novos computadores criados...

Espaço

O Programa Ártemis é uma proposta que pode revolucionar a comunidade que, por décadas, foi excluída de missões importantes da NASA. No dia 9...