Connect with us

Hi, what are you looking for?

Saúde & Bem-Estar

Quando a mãe está feliz, seu cérebro se sincroniza com o do bebê

ondas cerebrais da mãe e de seu bebê
Imagem: Universidade de Cambridge

As ondas cerebrais de mães e bebês podem trabalhar em conjunto como uma ‘megarrede’, sincronizando quando eles interagem. O nível de conectividade varia de acordo com o estado emocional da mãe.

Na expressão de emoções positivas, seu cérebro fica muito mais conectado com o de seu bebê. Isso pode ajudar o bebê na aprendizagem e no desenvolvimento.

Essas são informações da pesquisa publicada na revista NeuroImage. Os pesquisadores usaram o método eletroencefalograma duplo para observar os sinais cerebrais em mães e bebês enquanto interagiam entre si.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Descobertas da pesquisa

A descoberta foi que mães e bebês tendem a sincronizar suas ondas cerebrais, um efeito conhecido como conectividade neural interpessoal, particularmente na frequência de 6-9 hertz (faixa infantil).

Desse modo, observando as qualidades e a estrutura da conectividade neural interpessoal usando um método matemático de análise de rede, os pesquisadores viram como a informação fluía dentro de cada cérebro separado. E também como os dois cérebros operavam juntos como uma rede.

ondas cerebrais
Imagem: Universidade de Cambridge.

Mães e bebês tendem a passar muito tempo juntos e em um estado emocional positivo, no qual os cérebros estão demasiadamente conectados. Então, o estudo descobriu que a interação positiva, com contato visual, aumenta a capacidade dos cérebros dos dois de operarem como um único sistema.

Com isso, o fluxo de informações e compartilhamento são eficientes entre a mãe e o bebê. A médica que liderou o estudo, Dra. Vicky Leong, do Departamento de Psicologia da Universidade de Cambridge, explicou o resultado do trabalho anterior. Já se sabia que, quando a conexão neural entre mães e bebês é forte, os bebês são mais receptivos e se mostram prontos a aprender com suas mães.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Nesta fase da vida, o cérebro do bebê tem a capacidade de mudar significativamente ainda. E essas mudanças são impulsionadas, justamente, pelas experiências dele.

Tom emocional

Ao usar o tom emocional positivo com seus bebês, os pais se conectam melhor com seus filhos no momento das interações sociais. Por conseguinte, desenvolvem a capacidade mental de seus bebês.

Ou seja, bebês de mães deprimidas podem evidenciar menos aprendizagem por causa da conexão neural fraca entre a mãe e a criança. Porque as mães que experimentam um estado mental persistentemente baixo ou negativo devido à depressão clínica, tendem a ter menos interação com o bebê.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

LEIA TAMBÉM: Mães com ovários policísticos tem maiores chances de ter filhos com autismo

Outros motivos são: o tom de sua fala costuma ser mais neutro, não há muito contato visual e a mãe é menos propensa a responder quando o bebê tenta chamar a sua atenção.

A dra. Leong diz que nossas emoções mudam a maneira como nossos cérebros compartilham informações com os outros, literalmente. Logo, as emoções positivas nos ajudam a nos comunicar de uma forma muito mais eficiente.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Concluindo, a depressão pode ter um efeito fortemente negativo na capacidade dos pais de estabelecer essas conexões com seus bebês. Assim, todas as pistas sociais que promovem a conexão estão menos disponíveis para a criança, que acaba não recebendo o estímulo emocional considerado ideal para o seu desenvolvimento.

A pesquisa foi publicada na revista NeuroImage.

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Amanda dos Santos
Publicado por

Trabalha como redatora e produtora de conteúdo. Graduada em Comunicação Social e atua como colaboradora na SoCientífica.

Mente & Cérebro

Os corvos são considerados modelos de cognição em psicologia animal, e são uma das mais fortes evidências de que a consciência é um fenômeno...

Plantas & Animais

No oceano, no meio dos corais, você pode encontrar esse estranho organismo. Embora muitas vezes se pareça com uma pedra circular esverdeada e brilhante,...

Plantas & Animais

Cientistas descreveram, em um estudo publicado no Journal of Mammalian Evolution, uma nova espécie gigante de um dente-de-sabre, Machairodus lahayishupup, que teria vivido na América do...

Plantas & Animais

Um novo estudo mostrou que os tubarões, assim com as aves, se orientam pelo campo magnético da Terra para realizar migrações de longa distância.