Connect with us

Hi, what are you looking for?

Ciência

O corpo humano pode emitir luz visível, mostra estudo

Estudo mostra que o corpo humano pode emitir luz visível
Fonte: © Universidade de Kyoto; Instituto de Tecnologia Tohoku; PLoS ONE.

Por mais incrível e estranho que possa parecer, o corpo humano pode emitir luz visível. Isso mesmo, nós podemos brilhar! Cada indivíduo consegue irradiar uma pequena luminosidade devido a presença dos radicais livres no organismo. No momento em que essas moléculas são quebradas por meio de reações químicas, seus subprodutos serão os responsáveis pela emissão de uma pequena quantidade de luz.

Qual a diferença dessa luz visível para a infravermelha?

Quando um grupo de cientistas japoneses perceberam esse fato curioso, logo pensaram que se tratava de algo relacionado a luz infravermelha. No entanto, logo essa hipótese foi descartada, uma vez que a radiação infravermelha é considerada uma luz invisível. Pois, está inserida em uma porção do espectro eletromagnético, que não podemos enxergar a olho nu.

De acordo com o estudo realizado, os seres humanos conseguem emitir luz visível, porém, nossos olhos não são tão evoluídos, a ponto de que possamos enxergar essa emissão. A luz é bastante fraca, possui uma intensidade cerca de 1000 vezes menor que as normais, ou seja, em comparação aquelas que enxergamos durante o dia a dia.

Continua depois da publicidade
corpo humano emitindo luz na face
O esquema mostra como a luz visível emanada pelo corpo humano está concentrada na região do rosto independente do horário que foi submetido a sala escura. Fonte: © Universidade de Kyoto; Instituto de Tecnologia Tohoku; PLoS ONE

Assim, trata-se de uma descoberta feito anos atrás, no entanto, a tecnologia não era tão avançada como a que possuímos nos dias atuais. Dessa forma, os cientistas japoneses resolveram fazer um estudo mais aprofundado a respeito de luz e como ela atua no nosso organismo.

Confira: Mulher é acometida por rara doença medieval, a doença do fogo sagrado

Essa é uma problemática que ainda não foi solucionada completamente. Os estudos nesse campo demandam tempo e recursos tecnológicos que sejam altamente capazes de visualizar as pequenas faixas que são emitidas durante o dia. Assim, o estudo em questão foi realizado com 5 homens voluntários, que possuíam cerca de 20 anos.

Afinal, como o corpo humano pode emitir luz visível?

Os jovens foram levados para uma sala onde era completamente vedada, para que não houve nenhuma interferência luminosa. Essa sala foi equipada com diversas câmeras sensíveis, que eram capazes de detectar partículas pequenas, como os fótons. Cada indivíduo foi colocado na sala sem o uso de roupas, para que pudesse ser observado quais partes do corpo eram capazes de emitir luz.

Continua depois da publicidade

O tempo de duração do estudo durou 3 dias, onde os jovens entravam na sala escura a cada três horas e ficavam lá durante 20 minutos. Existia também um controle, ou melhor, um horário para que eles entrassem e saíssem. Tudo era feito entre 10 horas da manhã, até às 22 horas da noite, para avaliar se ocorria alguma interferência quanto ao dia e a noite.

aumento na emissão de luz visível do corpo humano
Intensidade da luz emitida varia de acordo com o aumento dos fótons, que por sua vez, tende a aumentar e diminuir conforme os períodos do dia. Fonte: © Universidade de Kyoto; Instituto de Tecnologia Tohoku; PLoS ONE.

Essa proposta de horário foi algo bastante positivo, uma vez que o corpo humano pode emitir luz visível com menor intensidade no período da manhã. Enquanto o brilho de maior amplitude, foi constatado às 16 horas. De acordo com os pesquisadores, a intensidade liberada varia conforme o nosso relógio biológico.

Como conclusão, o estudo revelou que os rostos dos voluntários brilhavam mais que qualquer outra parte do corpo. A hipótese levantada para essa descoberta foi que, a face é a região mais exposta a luz solar e que, por algum motivo, os raios provenientes do sol agem com nossas moléculas, acarretando na pequena emissão de luz.

De acordo com a pesquisador Masaki Kobayashi, especialista em fotônica biomédica do Instituto de Tecnologia Tohoku em Sendai, Japão, “se você pode ver o brilho da superfície do corpo, pode ver toda a condição corporal”. Ou seja, a descoberta de que o corpo humano pode emitir luz visível, será algo revolucionário no campo da medicina.

Continua depois da publicidade

O estudo foi publicado na revista PLOS One. Com informações da Live Science.


Populares hoje

Saúde & Bem-Estar

Uma empresa israelense chamada CorNeat Vision desenvolveu uma córnea sintética e permitiu a um homem de 78 anos, cego há dez anos, recuperar totalmente...

Tecnologia

Muitos especialistas em estratégia militar alertam que as guerras do futuro não serão terrestres, mas confrontos sob o signo da inteligência artificial e do...

História & Humanidade

Os sapiens não são a única espécie humana que já circulou pela Terra, embora hoje só nós estejamos vivos. Fora os sapiens, a espécie...

História & Humanidade

Nós possuímos, em nosso DNA, registros de um ancestral misterioso, que acasalou com espécies humanas há aproximadamente um milhão de anos.