Connect with us

Hi, what are you looking for?

História & Humanidade

Fragmentos de armas de 45 mil anos descobertos no Sri Lanka

Na ilha onde se encontra o Sri Lanka, pesquisadores encontraram armas de 45 mil anos de idade dentro de uma caverna.

(Créditos da imagem: Pixabay)

Sri Lanka é um pequeno país asiático localizado em uma ilha próxima à Índia. Na ilha, pesquisadores encontraram armas de 45 mil anos de idade dentro de uma caverna.

Anteriormente, conhecíamos a existência de armas – arcos e flechas – tão antigas somente no continente africano, local de surgimento da espécie humana moderna. O achado assumiu o título de armas mais antigas já descobertas fora da África.

Geralmente imaginamos que os períodos pré-históricos da espécie humana ocorreram todos ao mesmo tempo em todo mundo. Entretanto, o mundo não era globalizado, logo, não se conversava.

Continua depois da publicidade

No continente europeu, o período denominado Paleolítico Superior, onde a espécie humana passou a produzir ferramentas com pedras, iniciou-se há cerca de 40 mil anos.

Isso demonstra que locais com florestas tropicais, como África e a região mais ao Sul da Ásia desenvolveram tecnologias mais rapidamente em comparação à regiões como Europa, por necessidades de caça.

Ao Daily Mail, uma das autoras do estudo, Michelle Langley, da universidade de Griffith, na Austrália, disse: “Essa evidência é anterior às descobertas semelhantes no sudeste da Ásia há 32.000 anos e atualmente é a primeira evidência clara do uso de arco e flecha além do continente africano.”

Continua depois da publicidade

Já sabíamos da existência de humanos no Pleistoceno na ilha do Sri Lanka, através de esqueletos encontrados nas cavernas, desde a década de 60. Somente agora os pesquisadores encontraram evidências de um desenvolvimento prematuro.

Esses restos de humanos são os esqueletos mais antigos da Ásia, um dos fatores que tornam a caverna em questão, a Fa-Hien Lena, um dos sítios arqueológicos mais importantes da Ásia.

A descoberta das ferramentas

As ferramentas de caça foram fabricadas com ossos de javalis, veados e primatas, e acredita-se que elas eram utilizadas para caçar animais mais rápidos.

Continua depois da publicidade

Além dessas armas de 45 mil anos, havia também algumas ferramentas que atribui-se à separação de fibras brutas, para a fabricação de roupas e redes e linhas de pesca.

Também encontraram ornamentos e adereços tingidos, além de conchas decorativas, que as pessoas retiravam do litoral da ilha e as ressignificavam. 

Alguns dos objetos encontrados. (Créditos da imagem: Langley et al)

É claro que esses artefatos não estavam inteiros, mas fragmentados, após tanto tempo. Os cientistas sabem a origem das peças através de análises feitas pelo microscópio.

As peças possuem marcas, uma série de fendas, originadas, segundo o artigo, por “impactos de alta força”. Por isso, pode-se assumir que eram armas, já que as marcas vieram provavelmente da utilização.

Continua depois da publicidade

Essas descobertas, envolvendo ferramentas, ornamentos e enfeites, além da possível rede social ao longo de toda floresta, nos oferece algumas das pistas da dinâmica dos humanos da época.

Ademais, agora há uma evidência a mais de que a produção têxtil, de ornamentos de caráter simbólico e a produção de armas, como o arco e flecha, ocorreu de forma independente em diversas parte do mundo várias vezes na história.

O estudo foi publicado no periódico Science Advances.

Continua depois da publicidade

Populares hoje

Saúde & Bem-Estar

Uma empresa israelense chamada CorNeat Vision desenvolveu uma córnea sintética e permitiu a um homem de 78 anos, cego há dez anos, recuperar totalmente...

Tecnologia

Muitos especialistas em estratégia militar alertam que as guerras do futuro não serão terrestres, mas confrontos sob o signo da inteligência artificial e do...

História & Humanidade

Os sapiens não são a única espécie humana que já circulou pela Terra, embora hoje só nós estejamos vivos. Fora os sapiens, a espécie...

História & Humanidade

Nós possuímos, em nosso DNA, registros de um ancestral misterioso, que acasalou com espécies humanas há aproximadamente um milhão de anos.