Connect with us

Hi, what are you looking for?

Plantas & Animais

Conexão super-sensível do cérebro causa nojo de alguns sons

Pesquisadores acabam de identificar uma conexão super-sensível do cérebro que causa nojo de certos sons como da mastigação.

Pesquisadores descobriram o possível motivo de algumas pessoas sentirem nojo de certos sons. Imagem: Esther Merbt/Pixabay

A misofonia é uma reação intensa a certos sons. Em algumas pessoas, o barulho de mastigação ou de respiração, por exemplo, pode causar um intenso nojo ou irritação. Acontece que pesquisadores acabam de encontrar uma possível razão para essa condição: uma conexão super-sensível do cérebro.

Para testar a hipótese, pesquisadores analisaram ressonâncias magnéticas funcionais de 75 pessoas. Algumas tinham misofonia, algumas não. Esses pacientes então passaram por testes com sons-gatilho para a condição (como mastigação) e situações com nenhum som. Ademais, pesquisadores também expuseram os pacientes a sons que são desagradáveis mesmo para pessoas sem a condição (como gritos) e sons neutros como o barulho da chuva.

Imagem: Robin Higgins/Pixabay 

Os resultados mostraram, portanto, que uma conexão super-sensível ocorre nas pessoas com misofonia. Essa conexão acontece entre o córtex auditivo e o córtex orofacial, ou seja, entre centros auditivos ou motores. Além do mais, os autores identificaram uma conexão anormal entre o córtex motor e o visual, indicando que pessoas com misofonia podem ter também gatilhos visuais para a condição.

Por que essa conexão super-sensível gera reações estranhas?

O cérebro humano tem características de espelhamento de certos comportamentos. Ou seja, quando buscamos aprender algo, espelhamos os movimentos e reações de outra pessoa. Numa conversa, ademais, esse espelhamento pode aparecer quando uma pessoa concorda com a outra.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Contudo, os autores relatam que no caso da misofonia, esse espelhamento pode ficar sensível demais. Isso causa, então, uma sensação de invasão para o cérebro, que pode sentir uma gama de reações, como nojo ou irritação citados acima.

Aliás, uma das formas de combater a sensação da misofonia é justamente imitar o movimento da outra pessoa. Os mecanismos dessa reação, todavia, ainda são bastante obscuros.

Imagem: Aline Berry/Pixabay 

Assim, os autores e diversos outros pesquisadores ressaltam que novas pesquisas são necessárias para entender melhor o mecanismo de funcionamento da misofonia. No entanto, agora se sabe que esse distúrbio também tem uma correlação com a visão do indivíduo.

Os autores ressaltam ainda na pesquisa (publicada no periódico The Journal of Neuroscience) que a misofonia é mais que um distúrbio auditivo. Na verdade a doença tem, como mostrado, ua profunda relação com o sistema motor da face e certos movimentos que produzem os sons-gatilho.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

O artigo está disponível no periódico The Journal of Neuroscience.

Mateus Marchetto
Publicado por

Aluno de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Paraná, professor de inglês, apaixonado por ciência e divulgação científica. Me interesso principalmente pelas áreas de microbiologia, bioquímica e bioinformática.

Faça um comentário

Tecnologia

Cientistas estão trabalhando em um novo tipo de propulsão hipersônica que poderia permitir aviões voarem a mais de 20.000 km/h (Mach 17).

Plantas & Animais

Minúsculas criaturas, os rotíferos bdelóides, ficaram congelados no permafrost por 24.000 anos e foram recentemente trazidos de volta à vida, produzindo clones em um...

Notícia

Por muitos anos, a ecolocalização humana tem sido uma forma de percepção para pessoas que perderam a visão. Apesar disso, poucas pesquisas reforçavam essa...

Plantas & Animais

Raças menores de cães geralmente apresentam comportamentos mais instáveis. Pode haver, portanto, diversos motivos para cachorros pequenos serem ferozes.