Connect with us

Hi, what are you looking for?

Plantas & Animais

Este cnidário é o primeiro animal que não respira oxigênio

Este animal não precisa de oxigênio
(Imagem: Stephen Douglas Atkinson)

É muito provável que você tenha aprendido na escola que todo e qualquer organismo multicelular precisa de oxigênio para viver. Mas um animal recém descoberto mostra que esta afirmação não está completamente correta. Cientistas acabaram de descobrir o primeiro animal que simplesmente não precisa de oxigênio para viver.

Um parasita cnidário que costuma ser encontrado em salmões chamado Henneguya salminicola trouxe uma surpresa para os cientistas. Este pequeno invertebrado não possui um genoma mitocondrial, na verdade, ele é o primeiro organismo multicelular conhecido por ter essa ausência. Isso significa que ele não respira, vivendo sua vida completamente independente do oxigênio.

LEIA TAMBÉM: Cientistas transformaram água-viva em um ciborgue

Continua depois da publicidade

Como isso é possível?

Os pesquisadores sequenciaram o DNA do H. salminicola e descobriram que ele não somente perdeu seu genoma mitocondrial como também perdeu a capacidade de respiração aeróbica e quase todos os genes nucleares envolvidos na transcrição e replicação de mitocôndrias. Como os organismos unicelulares, ele evoluiu com organelas relacionadas às mitocôndrias, mas elas também são incomuns – elas têm dobras na membrana interna que geralmente não são vistas.

Exatamente como ele consegue sobreviver sem respirar o oxigênio ainda é um mistério. Os autores do estudo levantam a possibilidade de que eles poderiam estar sugando o trifosfato de adenosina de seu hospedeiro, mas isso ainda não foi confirmado.

Animal que não precisa de oxigênio
Um salmão com o o parasita Henneguya salminicola.

LEIA TAMBÉM: Essa simpática água-viva é a criatura mais mortífera do oceano

Ao longo de muitos e muitos anos, esses minúsculos animais basicamente passaram de um ancestral de água-viva de vida livre para o parasita muito mais simples que vemos atualmente. Eles perderam grande parte do genoma original da água-viva, mas mantiveram uma estrutura complexa que lembra células de água-viva. Das quais eles não usam para picar, como fazem outros cnidários, mas sim para se prender em seus hospedeiros. Você pode vê-los na imagem abaixo, são semelhantes a olhos grandes.

Continua depois da publicidade
Cientistas descobriram primeiro animal que não precisa de oxigênio para sobreviver. Estas criaturas são pequenos cnidários que evoluíram para parasitas. (Imagem: Stephen Douglas Atkinson)255
Cientistas descobriram primeiro animal que não precisa de oxigênio para sobreviver. Estas criaturas são pequenos cnidários que evoluíram para parasitas. (Imagem: Stephen Douglas Atkinson)

Porque este estudo é impostante?

Estudar estes animais poderia ajudar a pesca a adaptar suas estratégias para lidar com este parasita peculiar. Afinal, embora ele seja completamente inofensivo para os seres humanos, ninguém quer comprar salmão cheio de minúsculas águas-vivas estranhas. Eles também podem nos ajudar a entender como a vida funciona.

O estudo que descreve estes pequenos parasitas cnidários foi publicado no PNAS, clique aqui para acessá-lo.

Uma versão deste artigo foi publicado anteriormente em Fevereiro de 2020.

Continua depois da publicidade
Avatar
Publicado por


Populares hoje

Plantas & Animais

Novos estudos mostram que as tarântulas habitam o planeta por mais de 120 milhões de anos.

Notícia

Os hominídeos Homo antecessor são parentes bem antigos dos Homo sapiens. Esses humanos ancestrais habitavam vastas regiões da Europa entre 1,2 milhões e 800...

Ciência

Na Paleontologia, encontrar novas peças que pertenceram a milhões de anos atrás é um dos principais objetos de estudo. No entanto, durante uma expedição...

Plantas & Animais

Um estegossauro era um tanque de guerra feito de carne e ossos. Assim como outros grupos de dinossauros com armaduras naturais, os estegossauros possuíam...