Connect with us

Hi, what are you looking for?

Espaço

Astronautas podem pagar um preço terrível se viajarem a Marte, segundo estudo financiado pela Nasa

Para testar os efeitos biológicos da radiação no espaço profundo, os pesquisadores submeteram o intestino delgado de ratos a um bombardeio de radiação cósmica semelhante ao que os astronautas receberiam no espaço profundo.

No seu sexagésimo aniversário, a NASA anunciou alguns objetivos bastante ambiciosos. Não só a agência quer voltar para a Lua em 10 anos, mas ela também quer atingir Marte em 20. Mas só porque a agência espacial diz que eles estão prontos para lançar pessoas para o Planeta Vermelho, não significa que os seres humanos são capazes para realizarem o empreendimento.

Um novo estudo publicado na PNAS levanta bandeiras vermelhas sobre o impacto na saúde no espaço por um período prolongado de tempo, como uma viagem a Marte.Vamos apenas dizer que as descobertas podem fazer você mudar pensar melhor antes de se inscrever para as missões .

Para testar os efeitos biológicos da radiação no espaço profundo, os pesquisadores submeteram o intestino delgado de ratos a um bombardeio de radiação cósmica semelhante ao que os astronautas receberiam no espaço profundo. Os camundongos expostos a íons pesados ​​foram então comparados com aqueles expostos a raios gama (que têm níveis semelhantes de radiação dos raios-X) e a um terceiro grupo não exposto. Eles descobriram que a radiação poderia causar danos significativos ao tecido gastrointestinal, levando a alterações funcionais a longo prazo e um alto risco de desenvolver tumores no estômago e no cólon.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

As células intestinais de camundongos expostos a íons pesados ​​também não absorveram adequadamente os nutrientes. Além disso, a radiação iônica causou danos no DNA que afetaram a migração das células necessárias para substituir o revestimento intestinal para o funcionamento saudável do trato gastrointestinal. O dano parece ser permanente.

“Nós documentamos os efeitos da radiação do espaço profundo em alguns órgãos vitais, mas acreditamos que respostas semelhantes a danos podem ocorrer em muitos órgãos”, explicou o investigador principal, Kamal Datta, em um comunicado. “É importante entender esses efeitos com antecedência para que possamos fazer tudo o que pudermos para proteger nossos futuros viajantes espaciais.” [IFLS]

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Redação
Publicado por

A SoCientífica, abreviação para Sociedade Científica, nasceu em agosto de 2014 da vontade de decifrar as novidades no mundo científico e transmiti-las para uma sociedade que depende da ciência e tecnologia mas que sabe muito pouco sobre elas. Em um momento em que a desconfiança está se sobressaindo e novas ondas negacionistas de evidências surgem, a SoCientífica está empenhada em ajudar a trazer iluminação para a sociedade novamente.

Faça um comentário

Tecnologia

Cientistas estão trabalhando em um novo tipo de propulsão hipersônica que poderia permitir aviões voarem a mais de 20.000 km/h (Mach 17).

Plantas & Animais

Minúsculas criaturas, os rotíferos bdelóides, ficaram congelados no permafrost por 24.000 anos e foram recentemente trazidos de volta à vida, produzindo clones em um...

Notícia

Por muitos anos, a ecolocalização humana tem sido uma forma de percepção para pessoas que perderam a visão. Apesar disso, poucas pesquisas reforçavam essa...

Plantas & Animais

Raças menores de cães geralmente apresentam comportamentos mais instáveis. Pode haver, portanto, diversos motivos para cachorros pequenos serem ferozes.