História & HumanidadeEm Pompeia, estradas eram consertadas com ferro fundido

A antiga Pompéia desenvolveu sistemas de reparação de estradas possivelmente mais eficientes do que muitos municípios modernos.
Milena Elísios2 semanas atrás (Imagem: Eric Poehler / Fair Use)
https://socientifica.com.br/wp-content/uploads/2019/11/Pompéia-4.jpg

A antiga cidade de Pompeia permaneceu quase congelada no tempo sob as cinzas do Vesúvio, atualmente, ela fornece muitos insights sobre a sociedade, economia e cultura de Roma. Um estudo recente do seu sistema viário, no entanto, forneceu uma visão ainda mais fascinante. Os romanos repararam estradas com minério de ferro fundido no século I d.C..

Os pesquisadores descobriram que as estradas estreitas que são pavimentadas com pedras se tornaram rotundas e esburacadas ao longo do tempo. Aparentemente, as carroças e vagões pesados cortavam sulcos profundos nas estradas, ao longo de vários anos. O mau estado de conservação das estradas teria as tornado perigosas e difíceis de percorrer. Um sistema de transporte pobre teria sido péssimo para a economia local e teria perturbado a vida diária.

Sulcos profundos se formaram nas ruas pavimentadas de Pompéia, enquanto os carros corroeram as pedras: ‘A’ mostra uma área da rua com sulcos profundos; ‘B’ mostra uma área com reparos; a seção ‘C’ mostra outra seção profundamente sulcada. (Imagem: Eric Poehler / Uso Justo)

Ao observarem que havia uma grande quantidade de gotículas de ferro, respingos e manchas encontradas nas ruas de Pompeia os pesquisadores então se concentraram na realização de um levantamento dos restos de ferro nas ruas da cidade. Eles se depararam com uma grande surpresa: 434 casos de manchas sólidas de ferro foram encontradas entre as pedras de pavimentação, segundo o American Journal of Archaeology. Logo se tornou evidente que, antes da erupção do Vesúvio, os cidadãos de Pompéia tinham usado ferro fundido para reparar as estradas.

Esta foi uma descoberta emocionante porque ninguém esperava que os romanos tivessem usado metal fundido para reparar as suas estradas. A pesquisa provou pela primeira vez que os romanos usaram esta engenhosa técnica de reparação de estradas. Os pesquisadores acreditam que o uso de ferro fundido foi ideal para a fixação das estradas de roteirização na antiga Pompeia.

Restos de ferro são encontrados nas ruas de Pompéia: ‘A’ mostra uma gota de ferro, ‘B’ mostra respingos de ferro e ‘D’ uma mancha de ferro. (Imagem: Eric Poehler / Uso Justo)

O estudo descobriu que eles aqueciam ferro e o despejavam nos buracos e sulcos da estrada. Uma vez endurecido o minério fundido, as estradas poderiam até ser usadas por carroças pesadas. Os pesquisadores encontraram evidências de que peças de cerâmica também eram usadas como enchimento para preencher os buracos e sulcos. Segundo os especialistas este método de reparo era mais barato e rápido do que repavimentar uma estrada.

A aparência geral de uma estrada metálica numa estrada de Pompéia. (Roede / Domínio Público)

Um grande mistério é como os romanos foram capazes de aplicar o minério derretido liquefeito nas ruas. Eles teriam precisariam aquecer o ferro ou de ferro entre 1100 e 1600 graus célsius. Com base em recriações de fundições, os especialistas acreditam que os romanos tinham a tecnologia para produzir a alta temperatura necessária. No entanto, este método de reparação das estradas muitas vezes deixou marcas desagradáveis de ferro nas ruas com base nos resultados do estudo. Os pesquisadores descobriram que os reparos com minério liquefeito estavam sendo realizados pouco antes da destruição da cidade.

Os escravos públicos fizeram todo o trabalho

A Itália romana era uma sociedade que foi construída sobre a escravidão no século 1 ST AD. Parece provável que escravos especialmente treinados teriam sido empregados para derreter o minério de ferro e despejar o metal aquecido nos buracos que se desenvolveram nas ruas. Eles teriam que carregar o minério e despejá-lo no pavimento de pedra danificado. Este era um trabalho muito perigoso, mas os escravos eram considerados abundantes e dispensáveis.

Escravos romanos construíram e fizeram reparações nas estradas. (Imagem: johnwoodcock)

Os pesquisadores continuam o seu estudo e estão atualmente realizando testes do ferro para determinar sua origem. Este estudo está demonstrando as grandes habilidades práticas dos romanos, que foi um dos fatores que lhes permitiu conquistar e manter um vasto império. A pesquisa também mostra que a antiga Pompéia desenvolveu um sistema de reparação de estradas que era possivelmente mais eficiente do que muitos municípios modernos.

FONTE / Ancient Origins

LEIA TAMBÉM:

Posts relacionados