NaturezaDescoberta uma nova espécie raríssima de tubarão capaz de brilhar no escuro

Redação4 meses atrásO recém-identificado American Pocket Shark foi descoberto pela primeira vez no Golfo do México em 2010. (Foto: pesquisador de Tulane, Michael Doosey)
https://socientifica.com.br/wp-content/uploads/2019/07/shark.jpg

Tubarões são conhecidos como os temíveis carnívoros do oceano, inspirando até inúmeros filmes de terror. Se você é uma das inúmeras pessoas que acham os tubarões assustadores, essa nova espécie recém-identificada, nomeada de ‘tubarão de bolso’, pode te fazer mudar de ideia.

Com apenas 14 centímetros e órgãos produtores de luz chamados fotóforos por todo o seu corpo – sim, esse minúsculo tubarão pode brilhar no escuro – o tubarão de bolso (Mollisquama mississippiensis) foi descoberto em 2010, no Golfo do México Central.

LEIA TAMBÉM: Essas pequenas criaturas produzem o som mais alto do oceano

O tubarão de bolso foi coletado pelo navio NOAA Pisces, durante uma missão para estudar a alimentação de cachalotes. Para sua surpresa, biólogo da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA (NOAA) e um dos autores do estudo, descobriu o tubarão em 2013 enquanto examinava amostras coletadas durante a pesquisa da NOAA. Grace pediu a Tulane para arquivar o espécime em sua coleção de peixes. Logo depois, Grace e Tulane, pesquisador de pós-doutorado Doosey realizou um estudo para determinar que espécie era.

LEIA TAMBÉM: Peixe gigante engole tubarão inteiro no fundo do mar: veja vídeo.

O pequeno tubarão acaba de ser catalogado como uma nova espécie, ele é um dos dois únicos tubarões de bolso já encontrados.

“Na história da ciência pesqueira, apenas dois tubarões de bolso já foram capturados ou reportados”, disse Mark Grace.

“Ambas são espécies separadas, cada uma de oceanos separados. E ambas são extremamente raras.”

Os pesquisadores usaram imagens de raios-x e tomografia computadorizada de alta resolução para dar uma olhada tanto no exterior quanto no interior do tubarão e ver como as duas espécies diferiam.

LEIA TAMBÉM: Peixe gigante engole tubarão inteiro no fundo do mar: veja vídeo

(Grace et al., 2019, Zootaxa)

As duas espécies possuem pequenos bolsos que produzem fluido bioluminoso (estes ficam perto das brânquias) e têm características muito semelhantes.

No entanto, o tubarão de bolso M. mississippiensis tem menos vértebras e possui fotóforos, enquanto o tubarão de bolso original não possui.

Por enquanto isso é só o que se sabe sobre esse minúsculo tubarão luminoso.

O artigo científico foi publicado na revista Zootaxa.

FONTES / Zootaxa / Tulane University